web analytics

NASA está prestes a lançar satélite que promete descoberta surpreendente

NASA está prestes a lançar satélite que promete descoberta surpreendente

MISSÃO: A NASA está se preparando para lançar uma busca por planetas alienígenas. Crédito da imagem: dailystar

O Transmission Exoplanet Survey Satellite (TESS) da agência espacial foi entregue ao Centro Espacial Kennedy para o lançamento.

Especialistas enviarão a nave pelo espaço na busca de exoplanetas durante um período de pelo menos dois anos.

A agência prometeu descobrir milhares dos novos planetas e analisará os novos mundos em busca de vida extraterrestre.

A agência espacial informou:

TESS é o próximo passo da NASA na busca de planetas fora do nosso sistema solar, conhecidos como exoplanetas, inclusive aqueles que poderiam suportar a vida.

Espera-se que a missão catalogue milhares de candidatos a planetas e aumente enormemente o número atual de exoplanetas conhecidos.

TESS encontrará os exoplanetas que orbitam estrelas relativamente próximas, dando aos futuros pesquisadores um rico conjunto de novos alvos para estudos de acompanhamento mais abrangentes, inclusive o potencial para avaliar sua capacidade de abrigar vida.

Um exoplaneta é um planeta que orbita uma estrela em qualquer sistema estelar (solar), que não o nosso.

O TESS será lançado a bordo de um foguete SpaceX Falcon 9 do Complexo de Lançamento Espacial 40, no Cabo Canaveral.

A agência espacial ainda explicou:

O Transmission Exoplanet Survey Satellite da NASA voará em uma órbita que completa dois circuitos ao redor da Terra toda vez que a Lua orbitar uma vez ‘, explicou a agência espacial.

Esta órbita especial permitirá que as câmeras do TESS monitorem cada pedaço do céu continuamente por quase um mês de cada vez.

Para entrar nessa órbita, o TESS fará uma série de voltas que culminarão em uma assistência da gravidade lunar, o que lhe dará o impulso final de que necessita.

A NASA informou no início de fevereiro que a descoberta de sete planetas fora do nosso sistema solar poderia conter “a chave para a vida como a conhecemos”.

Ela disse que os pesquisadores descobriram que alguns dos sete planetas tinham até 250 vezes mais água. do que aqui na Terra.

O sistema solar que abriga esses exoplanetas – o TRAPPIST-1 – fica a 40 anos-luz da Terra, ou 378 trilhões de quilômetros.

Os sete planetas orbitam uma estrela que é 9% maior que o nosso Sol.

A NASA diz que os planetas mais próximos a esta estrela maciça são mais propensos a ter água do que os mais distantes.

O lançamento do TESS vem logo após a NASA atrasar a decolagem do aguardado Telescópio Espacial James Webb.

Uma vez lançado em 2020, o telescópio Webb servirá como o ‘primeiro observatório’ para a próxima década, pois terá como objetivo atender a milhares de astrônomos em todo o mundo.

O TESS será lançado na segunda-feira da Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral, na Flórida.

O evento será transmitido ao vivo.

(Fonte)


Mas é claro, como estes planetas estão tão distantes, quaisquer informações levantadas pela leitura dos dados enviados pelo satélite podem não ser precisas. Como de costume, muitas teses serão lançadas e logo derrubadas, principalmente se declararem que a vida pode existir em um determinado planeta.

Não desmerecendo o estudo dos exoplanetas, pois é algo necessário e útil para a ciência, mas para o propósito direto de encontrar informações sobre a vida extraterrestre, penso ser muito mais prático, econômico e rápido investir no estudo do fenômeno OVNI aqui no nosso planeta e nas proximidades, pois trata-se de algo comprovadamente real e que vem se manifestando por milênios. Infelizmente, este tipo de estudo é odiado, zombado e imediatamente descartado pela comunidade científica, pois, embora dizem estar procurando pela vida extraterrestre, eles mas morrem de medo de encontrá-la. (Ou pelo menos morrem de medo de contar para nós que a encontraram.)

n3m3

Termos recém pesquisados por leitores:

Loading...

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh