OVNIs não são motivo de riso para pesquisadores na França

Tempo de leitura: 4 min.

Uma equipe dedicada de investigadores de OVNIs na França tem estudado o fenômeno nos últimos 45 anos.

OVNIs não são motivo de riso para pesquisadores na França
OVNIs abundam nos céus da França. Crédito da imagem ilustrativa: Pixabay / christianplass

Vincent Costes, do Centro Nacional de Estudos Espaciais da França (CNES), analisa a história, os objetivos e as atividades desse empreendimento de longa duração.

Na França, o Grupo de Estudos e Informações sobre Fenômenos Aeroespaciais Não Identificados (GEIPAN) tem investigado OVNIs nos últimos 45 anos. Vinculado ao Centro Nacional de Estudos Espaciais (CNES), o GEIPAN foi convidado pela NASA para apresentar suas atividades e métodos de trabalho a uma equipe independente recém-criada que estudará dados e estabelecerá métodos para analisar fenômenos incomuns observados no céu.

Criado em 1977, o GEIPAN é uma equipe de quatro especialistas encarregados de coletar depoimentos de testemunhas, conduzir pesquisas, publicar estudos, gerenciar sistemas de informática e supervisionar as operações da organização. Um departamento técnico do CNES, conta com pessoal externo, experiência e talento, fazendo a ligação com inúmeros investigadores, especialistas e instituições, incluindo a Força Aérea da França, a Gendarmaria Nacional e a Força Policial, a Direção Geral de Aviação Civil, o Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS) e o serviço meteorológico Météo-France.

A existência de uma ‘Força OVNI’ na França entrou na imaginação popular do país nos últimos anos, com a série dramática de comédia do Canal+ Ovni(s). Em sua busca pelo realismo, a série retrata equipamentos utilizados nas investigações do GEIPAN, entre eles o ‘SimOvni’, que utilizamos para criar simulações dos fenômenos descritos em relatos de testemunhas oculares.

O que exatamente é um OVNI?

Objetos Voadores Não Identificados são eventos incomuns observados por testemunhas oculares que são aparentemente inexplicáveis. Eles geralmente assumem a forma de uma luz brilhante.

Explicações simples podem ser encontradas para mais de 60% dos OVNIs – geralmente são balões de papel, balões de festa, balões de ar quente, aeronaves, satélites, meteoros, estrelas, planetas e assim por diante. Embora essas ocorrências possam parecer simples ou banais, é importante lembrar que cada um desses avistamentos registrados apresenta algum aspecto estranho, único ou digno de nota. O GEIPAN reúne 700 relatórios de testemunhas oculares anualmente, com 150 a 200 restantes como investigações abertas. Qualquer pessoa pode enviar um relatório usando o formulário no site do GEIPAN.

A aparente peculiaridade de um evento pode depender do ambiente e das condições do avistamento. Isso pode envolver condições de pouca luz, ausência de som, turbulência atmosférica fazendo com que uma estrela pisque estranhamente ou a luz do Sol refletida em um avião distante.

Há também avistamentos mais espetaculares, como o aparecimento de meteoritos se desintegrando na atmosfera. Um desses eventos atípicos foi quando o aglomerado de satélites Starlink entrou em órbita, dando origem a vários relatos de pontos brilhantes se movendo em sequência e outros de um “globo brilhante”. A série de pontos eram os próprios 50 a 60 satélites entrando em órbita, vistos ao pôr do sol ou nascer do sol, quando o céu estava mais escuro e o sol refletia nos satélites. O globo de luz correspondia ao segundo estágio do foguete Falcon 9, que lançou os satélites em órbita. As propulsões desta espaçonave a cada um ou dois segundos criaram uma bolha de gás, que então apareceu como uma esfera luminosa no céu noturno sob a luz do sol poente ou nascente. Ao lado dessa esfera, um ponto brilhante, às vezes com a forma de uma borboleta, causava a remoção do oxigênio e do querosene remanescentes do segundo estágio do foguete antes dele reentrar na atmosfera.

Os relatos do OVNIs também podem ser o resultado de uma simples interpretação incorreta. Um astrônomo amador pode capturar uma imagem de alta qualidade de um flash brilhante no céu, mas os aplicativos populares de astronomia não possuem dados suficientes para oferecer uma explicação. Nesse caso, apenas o departamento de vigilância do espaço interno do CNES poderia comprovar a presença do estagio de um foguete refletindo os raios solares. Mesmo a vela de um balão de papel pode ser percebida como um objeto zunindo pelo céu em velocidade extrema.

Para entender e explicar as observações que o GEIPAN recebe, contamos com ferramentas e aplicativos em diversos domínios, desde aeronáutica a aeroespacial (para satélites e detritos), astronomia (para estrelas e meteoritos), meteorologia, processamento de imagens e muito mais.

Explicações razoáveis ​​são encontradas para cerca de dois terços dos fenômenos observados, mas o terço restante permanece sem solução devido à falta de informações para analisar o relatório e produzir uma explicação. Seguem-se os ‘casos D’, que representam cerca de 3%, para os quais temos informação suficiente mas não encontramos uma explicação. É quando consideramos inconclusivas todas as hipóteses que formulamos e analisamos.

A metodologia GEIPAN

O objetivo do GEIPAN é claro: apresentar ou tentar apresentar uma resposta racional para as ocorrências incompreendidas, inusitadas e por vezes espetaculares detectadas por testemunhas, e explicar os motivos de sua suposta irregularidade.

Existem três fases principais envolvidas na consecução desse objetivo. Em essência, coletamos relatos de testemunhas oculares, realizamos estudos técnicos e publicamos relatórios de análise no site da GEIPAN, sempre protegendo o anonimato das testemunhas oculares.

  • Cada missão começa com um relato, seja ele enviado para nosso site ou para uma delegacia de polícia local. Sejam fotos ou imagens de vídeo, os relatos sempre incluem dados específicos testemunhados por um ser humano. Tal como acontece com outros tipos de medição científica, os dados contêm ‘interferência de medição’, que varia muito dependendo do indivíduo. Às vezes, o relato é de excelente qualidade, mas fatores como emoções, memórias e crenças podem alterar ou mesmo distorcer as percepções de uma testemunha. Nossa prioridade é filtrar essa interferência para isolar os dados factuais.
  • Em seguida, estudamos o relato da testemunha ocular e sua consistência. À medida que aumenta a qualidade e a quantidade das informações relatadas, sua irregularidade tende a diminuir. Nesta fase, usamos o banco de dados do computador GEIPAN junto com uma série de aplicativos técnicos e software. Isso inclui ferramentas de uso público, bem como expertise desenvolvida por nossos parceiros, particularmente a Força Aérea Francesa (para reproduzir rotas de voo), Météo-France (para condições meteorológicas precisas) e o próprio CNES (para rastreamento de alta precisão de satélites e destroços).
  • Finalmente, por vezes realizamos trabalhos de campo, que nos permitem analisar com mais precisão as condições do avistamento e realizar uma entrevista cognitiva com a testemunha ocular. Nosso objetivo nessas entrevistas é aprofundar o relato, revelando as informações mais confiáveis ​​possíveis, mas sem distorcê-las. Desenvolvido e ministrado por nossa psicóloga especialista, este é um método inestimável no GEIPAN. Para os casos mais complicados, nosso painel multidisciplinar de especialistas é convocado para ajudar no avanço do estudo e decidir coletivamente sobre sua conclusão.

    Trabalhando em conjunto com especialistas independentes da NASA nos próximos meses, o GEIPAN da França detalhará seus métodos e compartilhará dados. Isso permitirá que ambos os grupos explorem fenômenos que resistem a uma explicação fácil, examinem os perigos aéreos relacionados e elaborem recomendações para pesquisas futuras.

Vincent Costes, Responsável do GEIPAN, Centre national d’études spatiales (CNES)

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Participe dos comentários mais abaixo… e (importante) se puder, colabore na manutenção do OVNI Hoje utilizando o QR code do PIX abaixo, ou use a chave PIX “OVNIHoje” (sem as aspas):

Agradecimentos aos colaboradores dos últimos meses: Edward de Lima, José de Castro, Teogenis de Oliveira, Egídia dos Santos, Silas Raposo, Reinaldo Galhardo, Luiz Buria, Silas Raposo, Maria Dorotea Soares..

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!