Cientistas dizem que ‘algo enorme’ pode estar vivendo sob a Antártica

Tempo de leitura: 2 min.

Cientistas surpresos descobriram que pode haver uma grande força vital abrangendo milhões de quilômetros quadrados à espreita sob a superfície gelada da Antártica, apesar do clima hostil do continente.

Cientistas dizem que 'algo enorme' pode estar vivendo sob a Antártica
Parece haver muita vida sob a grossa camada de gelo da Antártica.

Pesquisadores descobriram que pode haver algo tão grande quanto 5 milhões de quilômetros quadrados vivendo sob a superfície gelada da Antártica.

O continente congelado é geralmente considerado um clima hostil, com apenas pinguins, focas e peixes capazes de sobreviver lá.

No entanto, os cientistas há muito observam florescimentos de algas fotossintéticas que surgem nos meses mais quentes, quando o gelo oceânico sazonal da Antártica derrete.

Até recentemente, acreditava-se que as algas só apareciam no verão, pois a espessa camada de gelo compactado da Antártica impedia a passagem de qualquer luz solar.

No entanto, uma nova pesquisa realizada por uma equipe da Universidade de Brown, nos Estados Unidos, e da Universidade de Auckland, na Nova Zelândia, sugere que pode haver uma faixa delas vivendo permanentemente sob a superfície do continente, informou a Newsweek.

Christopher Horvat, que liderou o estudo, disse à publicação:

“Encontrar essas algas ajuda a desafiar o paradigma de que as regiões sob o gelo marinho são desprovidas de vida e apresenta novas questões importantes sobre as teias alimentares que podem estar sob o gelo na Antártica.

Achamos que elas podem cobrir até 5 milhões de quilômetros quadrados da região sob o gelo no Oceano Antártico”.

A equipe, cuja pesquisa já foi publicada na revista Frontiers in Marine Science, fez a descoberta usando dados coletados dos satélites de vigilância da Terra da NASA, bem como flutuações oceânicas no local.

O gelo marinho do Oceano Antártico é formado por camadas de gelo compactado com pequenas áreas de mar aberto entre elas.

Os pesquisadores acreditam que são essas áreas de água que permitem a passagem da luz mesmo nos meses de inverno, permitindo que as algas façam fotossíntese durante todo o ano.

O próprio gelo também é fino o suficiente para permitir a passagem de alguma luz – geralmente entre um e três metros de espessura, explicou Huw Griffiths, um biogeógrafo marinho do British Antarctic Survey.

No entanto, a vida já foi encontrada no fundo do mar, onde não há luz alguma.

Griffiths disse:

“A maioria das plataformas de gelo é tão espessa que nenhuma luz atinge o fundo do mar abaixo.”

No ano passado, uma equipe liderada por Griffiths encontrou vida em uma rocha a 900 metros abaixo da superfície do oceano, protegida por uma plataforma de gelo, no fundo do mar.

Ele disse:

“Sabemos muito pouco sobre a vida sob as plataformas de gelo flutuantes da Antártica. As plataformas de gelo cobrem cerca de um terço da plataforma continental – 1,5 milhão de quilômetros quadrados – mas nosso conhecimento é baseado em um punhado de registros de poços perfurados nas plataformas de gelo.

Esses buracos nos fornecem pequenos instantâneos do que vive no fundo do mar e na coluna d’água, mas a maior parte do que sabemos vem de pequenos videos e fotografias cobrindo uma área muito pequena.

Ele continou:

“As teorias atuais sobre como a vida poderia sobreviver sob as plataformas de gelo sugerem que toda a vida se torna menos abundante à medida que você se afasta do mar aberto e da luz solar.

Estudos anteriores encontraram alguns pequenos necrófagos móveis e predadores, como peixes, minhocas, águas-vivas ou camarões, nesses habitats. Nosso estudo encontrou o primeiro registro de um substrato duro – uma rocha – nas profundezas de uma plataforma de gelo, composta por prováveis ​​animais filtradores, como esponjas.”

(Fonte)


Esta descoberta ajuda a aguçar nossas mentes para o que possa estar escondido nos oceanos sob as grossas camadas de gelo de algumas das luas de Júpiter e Saturno. Eu possivelmente não verei esta confirmação, mas talvez as gerações mais jovens que hoje leem esta matéria verão (isto é, se a raça humana não se auto-extinguir antes disso).

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Participe dos comentários mais abaixo… e (importante) se puder, colabore na manutenção do OVNI Hoje utilizando o QR code do PIX abaixo, ou use a chave PIX “OVNIHoje” (sem as aspas):

Agradecimentos aos colaboradores dos últimos meses: Edward de Lima, José de Castro, Teogenis de Oliveira, Egídia dos Santos, Silas Raposo, Reinaldo Galhardo, Luiz Buria, Silas Raposo, Maria Dorotea Soares.

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!
hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!