Outro relatório OVNI sai na próxima semana

Tempo de leitura: 2 min.

O debate duradouro sobre se os OVNIs são causados ​​por seres extraterrestres estará novamente na frente e no centro na próxima semana, já que as agências de inteligência dos EUA fornecerão ao Congresso um relatório atualizado sobre os incidentes de OVNIs do ano passado.

Outro relatório OVNI sai na próxima semana
O agora famoso OVNI Tic-Tac ainda não foi explicado como sendo fenômeno natural ou de origem humana.

Enquanto isso, parece que outros incidentes mais recentes estão sendo atribuídos a balões meteorológicos, outras interferências aéreas e vigilância estrangeira, de acordo com uma autoridade dos EUA.

A Diretora de Inteligência Nacional (de sigla em inglês, DNI), Avril Haines, tem até segunda-feira (31) para fornecer ao Congresso sua primeira atualização anual não classificada sobre Fenômenos Aéreos Inexplicáveis, o termo utilizado pelo governo dos EUA para OVNIs, que inclui todos os novos incidentes de OVNIs no ano passado e quaisquer incidentes não relatados anteriormente.

O relatório foi exigido pelo Projeto de Lei de Defesa de 2022, que exigia que a DNI fornecesse uma atualização anual desclassificada e um anexo classificado até 31 de outubro de cada ano até 2026.

A atualização segue o primeiro relatório da DNI divulgado em junho de 2022, que listou 144 incidentes de OVNIs, dos quais apenas um pôde ser explicado. Em uma audiência no Congresso no início deste ano, funcionários do Pentágono disseram que o número de incidentes com OVNIs sob investigação aumentou para mais de 400.

Embora não esteja claro quantos novos relatórios serão incluídos na próxima atualização, um funcionário dos EUA disse à ABC News que os incidentes mais recentes de OVNIs podem ser explicados como uma mistura de balões meteorológicos, desordem no ar e vigilância estrangeira. Mas o funcionário enfatizou que outros incidentes ainda não podem ser explicados.

O funcionário acrescentou que não pode ser determinado quem está por trás da vigilância estrangeira, mas os candidatos mais prováveis ​​seriam a China e a Rússia, uma vez que têm mais interesse em monitorar os militares dos EUA.

Sue Gough, porta-voz do Departamento de Defesa, informou em comunicado:

“Não há uma explicação única que aborde a maioria dos relatórios de OVNIs. Estamos coletando o máximo de dados que podemos, seguindo os dados aonde eles levam, e compartilharemos nossas descobertas sempre que possível. Não nos apressaremos em tirar conclusões em nossa análise.

Em muitos casos, os fenômenos observados são classificados como ‘não identificados’ simplesmente porque os sensores não foram capazes de coletar informações suficientes para fazer uma atribuição positiva.

Estamos trabalhando para mitigar esses déficits no futuro e para garantir que tenhamos dados suficientes para nossa análise.”

A análise de incidentes com OVNIs mais recentes é auxiliada pela quantidade de informações e dados disponíveis em comparação com incidentes mais antigos.

O funcionário dos EUA disse à ABC News que dois dos três vídeos desclassificados pelo Pentágono em 2020 e gravados pelos sensores a bordo de aviões de combate agora têm explicações plausíveis.

No vídeo ‘Go Fast‘ os pilotos da Marinha são ouvidos exclamando o quão rápido um objeto está se movendo acima da água. De acordo com a autoridade dos EUA, a principal avaliação dos especialistas é que o que os pilotos viram em suas telas de vídeo era na verdade uma ilusão de ótica de um objeto que não estava se movendo muito rápido. A ilusão foi criada pelo ângulo e altura em que o objeto foi visto pelos sensores enquanto se movia acima da água.

O vídeo ‘Gimbal‘ feito em 2015 por uma tripulação de caça a jato mostra um objeto girando nas nuvens. O funcionário diz que agora acredita-se que os movimentos estranhos do objeto e a rotação observada foram causados ​​​​pelo sensor a bordo do avião que capturou essa imagem.

Não há avaliação para o que está sendo visto no terceiro vídeo comumente referido como o vídeo ‘Flir‘ que foi feito em 2004.

O apetite do público em geral por OVNIs certamente continuará, e na semana passada a NASA anunciou as 16 pessoas que serviriam em um novo painel encarregado de estudar OVNIs. Seu relatório, baseado em informações não classificadas, está programado para ser lançado em meados de 2023.

(Fonte)


Como sempre, não espere muito de relatórios vindos de governos e alguns cientistas. Nesses relatórios muitos dos dados importantes são propositalmente ignorados ou descartados com desculpas não condizentes.

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Participe dos comentários mais abaixo… e (importante) se puder, colabore na manutenção do OVNI Hoje utilizando o QR code do PIX abaixo, ou use a chave PIX “OVNIHoje” (sem as aspas):

Agradecimentos aos colaboradores dos últimos meses: Edward de Lima, José de Castro, Teogenis de Oliveira, Egídia dos Santos, Silas Raposo, Reinaldo Galhardo, Luiz Buria, Silas Raposo, Maria Dorotea Soares.

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!
hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!