Engenharia reversa de OVNI sendo feita em base dos EUA?

Tempo de leitura: 3 min.

Os lobbies que promoveram a abertura sobre a documentação oficial da questão dos OVNIs no Pentágono e no Congresso dos Estados Unidos parecem ter dado um passo adiante e centrado sua atenção no desenvolvimento da tecnologia reversa de discos voadores.

Engenharia reversa de OVNI sendo feita em base dos EUA?
Foto meramente ilustrativa.

Empresa privada que atua na Base Aérea de Nellis, nos EUA contrata responsáveis ​​pela Força Tarefa OVNI do governo dos EUA para o desenvolvimento de seus projetos militares.

Recentemente foi alertado que não encontrar evidências de que ‘algo’ que não seja deste mundo e caiu em Roswell poderia ser um fracasso para os ovniólogos. Por esta razão, os lobbies estão agora enfatizando os desenvolvimentos militares dos EUA que poderiam ter sido originados de uma espaçonave alienígena resgatada.

“George Knapp denuncia que cooperativa empreiteira do Pentágono trabalha com tecnologia reversa.”

O congressista norte-americano Tim Burchett insinuou isso na televisão, na mesma linha que o ex-vice-secretário adjunto de Defesa para Inteligência, Christopher Mellon, falando em uma entrevista coletiva em Barcelona. E agora, o jornalista e divulgador de OVNIs, George Knapp, denunciou a ligação entre a empresa Radiance Technologies e a tecnologia reversa.

Radiance é uma ESOP (ações de empresas de propriedade de funcionários) fundada em 1999. Ela atende o Departamento de Defesa, a comunidade de inteligência e outras agências governamentais dos EUA. A empresa possui cerca de mil cooperados distribuídos em vinte escritórios e um laboratório de um hectare, em dezessete estados. Ela desenvolve soluções focadas em engenharia de sistemas, prototipagem e integração, incluindo tecnologias de defesa exóticas, armas de energia direta, mísseis hipersônicos e sistemas de defesa de guerra cibernética, bem como inteligência operacional, estratégica e técnico-científica.

De acordo com George Knapp, este “contratado de defesa privado” trabalha no vasto complexo da Força Aérea de Nellis, a porta dos fundos da mítica Área 51, onde especula-se que os destroços de OVNIs acidentados foram mantidos. Além do mais, “esse mesmo contratado“, diz Knapp, “tem um escritório dentro da Base Aérea Wright-Patterson, onde as primeiras investigações militares de OVNIs foram conduzidas...” Curioso.

Knapp vai com as câmeras do Channel 8 News Now, em Las Vegas, para entrevistar Tim Tinsley, CEO da Radiance.

George Knapp pergunta sem hesitar:

“Se alguém tivesse um disco e quisesse desmontá-lo para entender como funciona, eles aceitam este contrato?”

E com um sorriso de escárnio, Tim Tinsley responde:

“Ah, claro, por que não? Ok. Estou esperando um, sim…”

Tinsley ocupou vários cargos em negócios, desenvolvimento de tecnologia e gerenciamento de programas. Sob sua liderança, seus grupos tiveram significativo crescimento e diversificação nas áreas tecnológicas, especialmente nas áreas de aviação, sistemas de armas, sistemas de sensores, inteligência, vigilância e reconhecimento, teste e avaliação.

Knapp então o lembra que a Base Aérea de Nellis tem sido alvo de rumores há décadas de que abriga materiais misteriosos de origem desconhecida.

Também o lembra que, de acordo com Bob Lazar, um programa supersecreto de engenharia reversa na Área 51 teria sido desenvolvido nas proximidades. Essas alegações obviamente foram sistematicamente negadas por agências militares e empreiteiros de defesa, por isso é difícil para Tinsley confirmar qualquer coisa.

No entanto, ele traz à tona que a Radiance Technologies há alguns meses recrutou o engenheiro reverso John Stratton, um agente de inteligência da Marinha que liderou a Força-Tarefa de OVNIs (UAPTF) do Pentágono.

Uma das primeiras coisas que Stratton fez ao vir para a empresa foi contratar o Dr. Travis Taylor, que trabalhou com ele como cientista-chefe da força-tarefa de OVNIs. Taylor é um respeitado cientista, ligado à NASA, à Força Espacial e que visitou o Skinwalker Ranch, uma misteriosa área que tem apresentado muitas manifestações estranhas.

Knapp pergunta:

“Você não tem medo de que vejamos nesta manobra que a empresa está fazendo engenharia reversa de discos voadores ou algo assim?”

A resposta de Tinsley não poderia ser mais enigmática:

“Não. Nós fornecemos soluções para os clientes, então o que eles quiserem que trabalhemos e suportemos, é o que faremos.”

Isto é melhor compreendido quando se ouve o Dr. Travis Taylor:

“John (Stratton) e eu estamos trabalhando para aumentar as capacidades de engenharia reversa de materiais estranhos, etc.”

Incrível né? Parece que a agenda de desacobertamento está agora na tecnologia aplicada de naves espaciais.

No final de junho do ano passado, o Departamento de Defesa tornou públicos os contratos de defesa, incluindo um para “Radiance Technologies Inc., Huntsville, Alabama, por custo mais taxa fixa de US$ 9.597.653 para simulação e modelagem de análise (MS&A) de um esforço avançado de projeto de armas“. Mera coincidência?

O contrato prevê pesquisa e desenvolvimento para avaliar os recursos do sistema em um ambiente do mundo real, em oposição aos esforços tradicionais de MS&A, resultando em um forte entendimento das complexidades dos modelos de ameaças e dos sistemas.

(Fonte)

hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!