web analytics

Chant Hannah entrevista oficial de contra-inteligência que teria trabalhado na Área 51 – Bob Lazar é pauta da entrevista

Chat Hannah, uma jornalista investigativa no campo da ovnilogia/ufologia e outros fenômenos, entrevistou uma pessoa que se diz oficial de contra-inteligência que trabalhou na famosa Área 51 – para ser mais específico, na S-4, que é o local onde Bob Lazar diz ter encontrado tecnologia alienígena.

O suposto funcionário, que na entrevista vai pelo nome de John, fala a respeito de Bob Lazar e extraterrestres que lá estavam.

Veja abaixo a entrevista publicada aqui com a permissão de Chant Hannah:

Chant Hannah entrevista oficial de contra-inteligência que teria trabalhado na Área 51
A legendária Área 51.

No entanto, eu era o oficial de contrainteligência da base. Eu sabia quem estava permitido entrar na base e a lista de autorização que é atualizada todos os dias pelo administrador de base.

Chant Hannah, jornalista investigativa no campo da ovnilogia/ufologia e outros fenômenos

CH: John, é um prazer conhece-lo. Obrigado.

CH: John, é um prazer conhece-lo. Obrigado.

JOHN: De nada. Feliz Natal.

CH: Achei seu comentário sobre Bob Lazar muito intrigante com relação à segurança e a cor do cartão de identificação de segurança (com relação à área 51 AKA: “S-4”), que foi fascinante.

JOHN: Apenas uma pessoa que estava realmente lá poderia saber a resposta!

CH: Todo esse assunto é absolutamente intrigante. Você está disposto a compartilhar mais?

JOHN: Em algum momento no tempo, eu poderei.

CH: Bem, o que você disse já ajuda.

JOHN: Bob é uma pessoa interessante. Algumas das coisas que ele diz é a verdade absoluta ….. no entanto, outras coisas não são.

CH: Você poderia descrever porque alguém precisaria verificar esse tipo de informação sobre a identidade do governo, você sabe a cor dele (a cor do crachá de identificação), porque isso importa?

JOHN: Eu trabalhei no Air Force Flight Test Center – Área 51, no início e meados dos anos 80. Foi antes de Bob afirmar que ele trabalhava lá. Mas Bob está relacionado a alguns projetos altamente secretos que ocorrem lá durante os anos 80.

CH: Então, a Força Aérea tinha um centro de testes de voo, mas é a inteligência naval dos EUA que contrata pessoas lá, é isso mesmo? Que a Força Aérea tem um centro de voo de teste na Área 51?

JOHN: Crachás de identificação codificados por cores ou crachás de troca de área restrita eram necessários para determinadas áreas da base. A área 51 era uma base ativa da USAF. Eles seguiram os regulamentos que exigiam crachás de troca codificados por cores em áreas altamente classificadas.

CH: Foi a inteligência naval dos EUA que contratou pessoas para trabalhar no S-4, correto?

JOHN: Não, isso é algo que não faz sentido para mim. Havia pessoal naval na base, mas eu não sabia que a Inteligência Naval estava envolvida no processo de contratação. Essa parte da história de Bob não é verdade.

CH: Eu entendo como as pessoas precisariam de crachás coloridos, isso faz sentido para mim. Mas você teve que colocar sua mão em algum tipo de dispositivo para ser identificado enquanto trabalhava lá, porque aparentemente havia um dispositivo de Identificação de Mão para identificar as pessoas para fazer check-in e check-out da S-4. Você teve que colocar a mão nesse dispositivo para fazer o check-in e o trabalho lá na S-4?

JOHN: A maioria dos civis que trabalhavam na base, enquanto eu estava lá, eram civis ou militares da USAF. Alguns eram do Flight Training Operations Group (Grupo de Operações de Treinamento de Voo) da Edwards AFB. Alguns eram do Laboratório de Armas da Força Aérea, Base Aérea de Kirtland. Alguns eram do Centro de Pesquisa Científica da Força Aérea – Los Alamos, NM. Outros eram empreiteiros civis.

CH: Sim, entendi, mas você é capaz de responder minha pergunta sobre o dispositivo de Identificação de Mão?

JOHN: O único dispositivo de Identificação de Mão era o CLOSE IN SECURITY CHECKPOINT, que apenas digitalizava o seu polegar.

CH: OK. Há uma máquina de aparência muito mais complexa que Bob alegou que ele tinha que colocar a mão para ser identificado como um funcionário da Área 51 quando ele fazia o check-in e saía de lá, entrando e saindo do trabalho.

JOHN: O ponto de entrada da área de segurança S-4 também tinha um sistema de verificação dupla.

CH: Ok…O que era?

JOHN: O Exchange Badge e o Matrix Identification System (Crachá de Troca e Sistema de Identificação de Matriz). Que, naquela época, era altamente confidencial.

CH: Esse é o dispositivo que Bob disse que teve que colocar a mão. (Estou me referindo a uma foto do dispositivo de identificação de mão, o qual Bob confirmou no filme, que foi o que ele usou para fazer check-in e check-out da S-4, que mostrei para John).

Leitor de mão que Bob Lazar diz ser o dispositivo utilizado para acesso a determinaras área da base secreta.

JOHN: Devo confessar que nunca fui liberado para entrar no terceiro nível da S-4. Eu não tenho certeza exatamente qual sistema eles usaram.

CH: A fim de fazer o check in e out da S-4. (Aqui ainda estou me referindo à foto do dispositivo de Identificação da Mão que enviei a John, informando que Bob alegou que ter usado isso para fazer check-in e check-out da S-4).

O Exchange Badge e o Matrix Identification System faziam parte do Exchange Badge que você estava falando sobre o crachá codificado por cor que você tinha que usar…

JOHN: Este é um sistema relativamente novo. Eles não usavam isso nos anos 80.

CH: OK, bem, o Exchange Badge System (Sistema de Intercâmbio de Crachá) do qual você está falando, isso tem a ver com o código de identificação colorido de que você estava falando?

JOHN: Sim, os crachás codificados por cores.

CH: OK… E isso foi chamado de
The Exchange Badge System, certo?

JOHN: Sim.

CH: Matrix System (Sistema de Matriz) … O que é isso? Eu estou perplexa com isso, eu nunca ouvi falar disso antes, mas, novamente, por que teria ouvido, certo?

JOHN: Leitor de Retina ou Leitorde Polegar, associado a um crachá.

CH: Ah, eu não sabia que eles tinham um leitor de retina naquela época.

JOHN: Isso era segredo na época. Não tenho certeza se ainda é. O exame de retina foi algo novo, sendo experimentado pela TechTronics Corp.

CH: OK, entendi. Existem outras maneiras (para você) de desbancar o fato de Bob ter trabalhado na Área 51? Porque a coisa é, aquele dispositivo de identificação de mão que ele disse que usou por 30 anos se revelou real e foi feito para a inteligência naval dos EUA, as mesmas pessoas que ele alegou que o contrataram para trabalhar lá na Área 51. Que ele descreveu (o dispositivo de identificação de mão) durante anos e essa pessoa mostrou a Lazar, e ele concordou que era o que ele vinha descrevendo há anos. E é essa foto que acabei de enviar para você, John.

JOHN: Conversei com vários ex-funcionários que eram o diretor de segurança (Civil), Diretor de Operações e Diretor de Projetos, que nunca ouviram falar dele. O único oficial-chave encarregado dos projetos dentro do S-4 diz que não se lembra de Bob. No entanto, havia pessoal contratado que trabalhava no S-4 com base no TDY. Ele pode não ter conhecido essas pessoas.

CH: Entendo o que você está dizendo … qual é o terceiro nível da S-4, o que isso significa?

JOHN: Havia três níveis para S-4. Nível I era a área administrativa. O nível II era a área de pesquisa científica. O nível III era o local de armazenamento dos objetos secretos/naves. Havia também um local chamado-S-4 remoto. Esse era o local para a contenção de criaturas.

CH: Ok, estou ouvindo … Entendido. Se você não se importa o fato de eu fazer esse tipo de pergunta chata, o que significa TDY, o acrônimo que você acabou de usar?

JOHN: TDY significa: Temporary Duty Assignment (Atribuição de Serviço Temporário).

CH: Bob foi contratado pela Inteligência Naval dos EUA, é isso que ele diz sobre quem o contratou para trabalhar na Área 51. De qualquer forma, de volta à Área de Contenção de Criaturas, obviamente parece não ser relacionada a humanos, isso é correto? O que eu também estava tentando perguntar é o seguinte: a Força Aérea tem um centro de testes de voo na Área 51, e parte da minha pergunta é se a inteligência naval dos EUA está envolvida lá fora? Então, até onde você sabe, a inteligência da Marinha dos EUA nunca esteve envolvida, isto é correto em relação à Área 51?

JOHN: Sim, era altamente secreta. Apenas um certo número de pessoas era permitido nessa área. Foi guardado pela Polícia de Segurança da USAF. Havia três perímetros nessa área.

CH: Porque é ali que Bob diz que o contratou (sobre a Inteligência Naval dos EUA contratando Lazar para trabalhar na Área 51).

Então, por que a Força Aérea e a Inteligência Naval estavam trabalhando lá fora? Isso é confuso.

JOHN: Não, não durante o tempo que eu estive lá.

CH: Então, a Área de Contenção de Criaturas, é seguro dizer que é uma área não humana relacionada a conter entidades extraterrestres; isso seria correto?

JOHN: Tivemos alguns cientistas navais, mas eles não estavam no comando.

CH: Bem, algumas das minhas perguntas permanecem as mesmas. Elas são: Por que Bob alegou que a inteligência naval dos EUA o contratou para trabalhar lá fora, e essa área de Contenção de Criaturas está relacionada a extraterrestres contidos em uma determinada área da base da Área 51?

JOHN: A área de contenção de criaturas era um local de armazenamento e pesquisa para entidades não terrestres. Estava sob o controle da USAF e do Instituto de Patologia e Pesquisa das Forças Armadas.

CH: Você sente que pode responder se acha que a inteligência naval dos EUA esteve envolvida com a Área 51? A outra pergunta que eu tenho é se você não estava no terceiro nível (Área 51), como você saberia sobre a Área de Contenção de Criaturas? Isso é apenas algo comentado pela base como fofoca?

JOHN: Eu conheço todos os edifícios da base. Conheço todos os diferentes contratados militares e civis que trabalharam na base. A Inteligência Naval não tinha um prédio na base. Agora, talvez eles trabalhassem lá de vez em quando, mas eu nunca os vi, nem vi alguém da Inteligência Naval nas reuniões de comando.

CH: Compreendo o que você está dizendo sobre a inteligência naval não ter um prédio lá fora, no entanto, Bob alegou que eles o contrataram para trabalhar lá e ele ia para um prédio chamado E.G. & G, a fim de esperar pelo ônibus para levá-lo para a Área 51.

JOHN: A área de contenção de criaturas era um local remoto, a várias milhas da S-4.

CH: Eu não estou dizendo que a inteligência naval tinha um prédio. Eu estou dizendo que Bob alegou que a inteligência naval dos EUA o contratou para trabalhar lá fora. Isso é algo diferente em relação ao que estou dizendo e ao que você está dizendo John. É possível em relação ao que Bob disse? Você sente que é uma possibilidade novamente, que a inteligência naval dos EUA o contratou para trabalhar lá na Área 51? É possível que alguém poderia ter sido contratado pela inteligência naval dos EUA para trabalhar lá na Área 51, John?

JOHN: Isso é altamente possível. Quanto a quem contratou alguém é uma questão complexa. Se a pessoa que trabalha na S-4 era um funcionário autorizado, ele tinha um crachá distinto. Quem os contratou não está nesse crachá. No entanto, eu era o oficial de contrainteligência da base. Eu sabia quem estava livre para entrar e a autorização que é atualizada todos os dias pelo administrador de base. Eu nunca vi ninguém listado como Inteligência Naval que trabalhasse no S-4. A EG & G era a base dos cuidadores. Eles foram contratados pela USAF para executar a administração e outras funções da base.

CH: OK, entendi. Você acha que Bob Lazar trabalhou na Área 51, ou não?

JOHN: Não, essa é a minha opinião. Eu acho que Bob trabalhou para o laboratório de Los Alamos na Base Alpha Site, que era o Local de Teste de Nevada, ou o que é agora o Local de Segurança Nacional de Nevada. A Los Alamos Laboratory Operations-Nevada ficava no NTS. Eu acho que Bob trabalhou lá e de alguma forma obteve informações confidenciais sobre o funcionamento do S-4.

CH: Sim, eu entendo. Então ele (Bob) ouviu pessoas conversando regularmente a respeito da Área 51. Você conhece pessoas que poderiam ter tido acesso à área que ele alega ter trabalhado. É isso que quero dizer.

JOHN: Sim, concordo.

CH: O que traz outra questão, se ele não tem nenhum diploma acadêmico para apresentar, como Bob poderia ter trabalhado no Los Alamos Labs?

JOHN: Bob tem um monte de boas informações sólidas sobre a S-4. Mas se você realmente interrogá-lo, descobrirá que ele não conhece o intrincado funcionamento da área.

CH: Você disse que Nevada estava situado no NTS; o que significa esse acrônimo.

JOHN: Eu não investiguei essa parte da vida de Bob. Eu sei que ele afirma ter diplomas, mas ninguém consegue encontrá-los.

CH: Eu pesquisei Bob exaustivamente e toda a sua história é um enorme quebra-cabeça. O que significa o acrônimo NTS, John?

JOHN: Eu tenho um diploma da Universidade de Albuquerque, que não existe mais. No entanto, toda universidade que Bob alega ter estudado, existe!
NTS: Nevada Test Site.

CH: Um oficial de contra-inteligência na Área 51 não me surpreende, mas por que alguém precisaria de uma pessoa daquela classificação lá no S-4?

JOHN: Eu mantinha os russos afastados, assim por dizer.

CH: Ok, compreendo. Mas a pergunta que fiz para você um pouco antes foi: vamos fingir que as transcrições acadêmicas de Bob não podem ser encontradas em nenhum lugar que pareça ser o caso, então como ele poderia ter trabalhado no Los Alamos Labs como júnior, ou como um cientista sênior?

JOHN: Acompanhei todos os projetos secretos para garantir que nenhum serviço hostil de inteligência pudesse penetrar na segurança operacional desses projetos.

CH: Eu esperaria que uma das nossas bases (secretas) envolvidas nos tipos de projetos em que elas estão supostamente envolvidas, tenha uma pessoa de sua posição para estar lá e proteger a base.

JOHN: Eu não sei. Você teria que perguntar a alguém na LANL.

(CH: John está se referindo à minha pergunta aqui sobre como Lazar poderia ter trabalhado para Los Alamos Labs sem um diploma acadêmico).

JOHN: Quase todas as pessoas que trabalhavam na S-4 eram cientistas, biólogos ou tinham graduação avançada em alguma ciência.

CH: A área de contenção de criaturas, é seguro dizer que eles tinham essa área porque realmente continham extraterrestres? O que faria sentido no que diz respeito ao tipo de pessoas que você acabou de relacionar aqui, a respeito de porquê deles (Área 51) teriam pessoal contratado para trabalhar lá fora.

JOHN: Sim, isso é seguro dizer. Mais uma vez, devo confessar, não fui liberado para essa área. No entanto, uma vez, em 1983, quando uma criatura escapou, tive acesso à área. J-ROD morava lá.

CH: Lazar supostamente fala sobre algo assim acontecendo, creio eu, onde alienígenas vivos tiveram uma briga com as pessoas na base sendo a Área 51. Eu me pergunto se isso está relacionado à situação que você mencionou aqui.

JOHN: Sim, foi o que aconteceu. O que realmente aconteceu é uma longa história.

CH: J-ROD, só para esclarecer, esse teria sido o nome da criatura que escapou, está correto?

JOHN: Não, J-ROD era EBE 2 (Extraterrestre). J-ROD ajudou nossos cientistas com as naves ETs.

CH: Sim, eu sei que é uma longa história. Eu li uma transcrição sobre o que Bob pode ter dito sobre essa situação (altercação alienígena) se essa transcrição for real, na verdade. Eu ainda tenho que verificar se a transcrição foi uma entrevista real do Lazar. Mas sim, ele entra em detalhes sobre alienígenas vivos e algum tipo de briga com o pessoal da Área 51. De qualquer forma, sobre a criatura que escapou, não faz sentido que um alienígena ajudasse todo o pessoal lá fora, e outro alienígena quer fugir. Parece que esses dois extraterrestres tiveram duas experiências totalmente diferentes na S-4. Talvez um alienígena era hostil e é por isso que ele foi mantido preso. E o outro alienígena era amigável, e é por isso que ele foi autorizado a trabalhar com os cientistas.
Isso seria correto? E é por isso que ele escapou de uma área contida?

JOHN: Este J-ROD (o original) tem a fama de ser um consultor-alienígena, um dos vários que estão aconselhando o governo dos EUA sobre como reproduzir seus discos voadores. Que um ou mais extraterrestres agora residem naquele local.

CH: Você está dizendo que J-ROD ainda está vivo? Há quanto tempo ele está lá?

JOHN: Não, você entendeu tudo errado. As criaturas eram de diferentes sistemas solares / planetas. Eles eram de diferentes raças de alienígenas. EBE 2 era do tipo dócil. EBE1 foi a criatura capturada no acidente de Roswell.

CH: OK, entendo o que você está dizendo.

JOHN: Eu não sei se o J-ROD ainda está vivo. Eu deixei a Força Aérea em 1988. Embora eu tenha voltado à ativa duas vezes desde então, eu não tinha conhecimento do estado do J-ROD.

CH: Se você não se importa em repetir, porque eu estou tentando acompanhar aqui, de qual sistema e qual criatura era o J-ROD, e ele era EBE 1 ou 2?

JOHN: Zeta Reticuli foi o sistema estelar que J-ROD veio. J-ROD e EBE 2 são a mesma criatura.

CH: Em relação ao alienígena do disco acidentado, que foi realmente em Corona, Novo México, não Roswell como você sabe, quanto tempo essa criatura viveu e ele estava muito doente, ele era amigável, ele era hostil, eles eram capazes de determinar qualquer coisa sobre ele, sobre sua personalidade, sua saúde e muito mais?

JOHN: EBE 1 viveu de 1947 a cerca de 1952. Ele foi mantido em Los Alamos Labs. Ele morreu em cativeiro. Ele forneceu aos EUA uma grande quantidade de informações sobre o Universo e seu sistema solar.
O EBE 1 exigia alimentos especiais e cuidados especiais. A atmosfera do planeta dele era diferente da nossa. Ele tinha que respirar um tipo especial de mistura de ar várias vezes ao dia para sobreviver.

CH: John, muito obrigado pelo seu tempo.

JOHN: Por nada.

© Chant Hannah, Copyright 2018.


Agradecimentos á Chant por ter entrado em contato conosco e fornecido as informações. Chant conta com outras entrevistas interessantes que também serão publicadas aqui no OH futuramente.

n3m3

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh