web analytics

Vídeo mostra o que aconteceria se um grande asteroide atingisse um oceano da Terra

o que aconteceria se um grande asteroide atingisse um oceano da Terra

Em filmes como o Armagedom, Hollywood tentou (e falhou) assumir a questão do que aconteceria se um cometa ou asteroide mergulhasse nos oceanos na Terra, mas o que a pesquisa científica realmente determinou como esse terrível evento poderia ser? 

O National Center for Atmospheric Research (Centro Nacional de Pesquisa Atmosférica da América) (NCAR) postou um novo vídeo ilustrando o que poderia acontecer se um asteroide colidisse com um dos nossos oceanos, e é fascinante.

Com base nos dados coletados pelos cientistas do Laboratório Nacional de Los Alamos, Galen R. Gisler e John M. Patchett, conhecidos como Deep Water Impact Ensemble Data Set, essas simulações mostram asteroides de vários tamanhos entrando na água em diferentes ângulos. É a escala e o tamanho do resultado que é a parte verdadeiramente impressionante.

 No vídeo completo, você pode ver uma comparação entre duas variáveis: uma mostra o impacto sem explosão (quando um asteroide de 250 metros atinge o oceano intacto) e outro com uma explosão de ar (quando o mesmo tamanho de asteroide se quebra em pedaços antes de bater). O conjunto de dados descreve mais tamanhos de asteroides. 

A simulação de vídeo também compara diferentes ângulos nos quais um asteroide pode atingir o corpo de água. Um ângulo mais oblíquo, os dados mostram, seria mais provável de gerar um tsunami. 

Aqui está a visualização em toda a sua glória hipnotizante:

O vídeo foi submetido pelo NCAR ao 2018 IEEE VIS SciVis Contest, um evento de nicho e prestígio particularmente dedicado à visualização de impactos de asteroides em águas profundas, realizado em Berlim no mês de outubro. O vídeo foi premiado com o terceiro lugar, com uma menção honrosa. 

Há muito pouca chance de um asteroide atingir a Terra em breve – estima-se que um asteroide de cerca de 5 mil pés (1,5 km) caia na Terra aproximadamente uma vez a cada 1 milhão de anos. Os pesquisadores descobriram um asteroide de cerca de 3.600 pés (1,1 km) no espaço que pode atingir a Terra a cada 860 anos, mas tem uma chance de 0,3% de fazê-lo. 

Então, por que isso tudo? É tudo sobre estar preparado. 

De acordo com o relatório do conjunto de dados de Gisler e Patchett, a NASA está atenta aos asteroides potencialmente perigosos para a Terra. Os asteroides que poderiam atingir a Terra provavelmente cairiam no oceano, acrescenta o relatório, o que poderia ter sérias ramificações para áreas costeiras povoadas. 

O relatório do conjunto de dados informa: 

 O Escritório de Coordenação de Defesa Planetária da NASA está muito interessado em conhecer o limite menor de tamanho de asteroides perigosos, de modo a concentrar os recursos em encontrar todos os objetos maiores que potencialmente ameaçam a Terra.

Como a maior parte da superfície do planeta é água, é aí que a maioria dos asteroides impactarão. Essa observação gerou um sério debate nas últimas duas décadas sobre quão perigosas as ondas induzidas pelo impacto ou os tsunamis são para as linhas costeiras populosas. 

Essencialmente, quanto mais soubermos sobre como é um tsunami gerado por um asteroide, melhor preparados poderemos estar – mesmo que as chances disso acontecer a qualquer momento sejam muito, muito pequenas.

(Fonte)


Mas, embora a NASA diga que não há perigo algum de alguma rocha espacial enorme atingir a Terra nos próximos anos, vale lembrar que vários cientistas dizem que o banco de dados da agência espacial não é confiável.

n3m3

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh