web analytics

Perseguição a um OVNI em 1966 ainda desafia explicação da Força Aérea dos EUA

Perseguição a um OVNI em 1966 ainda desafia explicação

Perseguição a um OVNI em 1966.

São 5 da manhã de 17 de abril de 1966, quando dois adjuntos do xerife do Condado de Portage, Ohio, param para investigar um veículo abandonado ao longo de uma estrada perto de Ravenna.

O adjunto do xerife, Dale Spaur, sai de seu carro, enquanto Wilbur “Barney” Neff permanece no seu.

“Ele ouviu esse barulho estranho de zumbido, então se virou e viu este OVNI gigante”, disse Brian Seech, co-fundador do Center for Unexplained Events (Centro para Eventos Inexplicáveis). O objeto voador não identificado se ergueu de trás das árvores e pairou acima deles, o chão ficou encharcado de luz brilhante. O que aconteceu em seguida foi uma corrida de 140 quilômetros, a velocidades de mais de 160 km/h, o que levou os policiais – e mais alguns – em uma corrida angustiante do Ohio à Pensilvânia.

Para agentes da lei, a jornada bizarra não terminou em Conway, na Pensilvânia. Ela os seguiu pelo resto de suas vidas. Este encontro imediato marca a quarta edição da série de vídeos do The Times, The Parajournal, pela premiada cinegrafista Gwen Titley.

Inicialmente instruído por seu despachante a atirar no objeto, Spaur e Neff são instruídos pelo sargento a esperarem, Henry Shoenfelt, que se pergunta se os dois encontraram um balão meteorológico do governo. Mais ou menos na mesma época, o chefe de polícia Gerald Buchert, que estava em patrulha na vizinha Mântua, ouve o telefonema dos adjuntos de xerife sobre as luzes no céu. Ele corre para casa para pegar sua câmera e tira três fotos do que descreve como “dois pires colocados juntos”.

Quando o OVNI se afastou em direção ao leste, Spaur e Neff o perseguiram.

Spaur mais tarde diria que a partir do chão, o objeto parecia a cabeça de uma lanterna, cerca de 12 metros de largura e 6 metros de altura.

“As linhas do objeto eram muito distintas”, disse ele aos repórteres. “Alguém tinha controle sobre isso. Não estava apenas flutuando. Ele pôde manobrar. ”

Seech disse que a perseguição diminuiu a velocidade perto de Rochester. Os carros ficaram “emaranhados em uma confusão de pontes”, de acordo com Spaur.

Spaur explicaria mais tarde:

Quando saí de debaixo da ponte, ele desceu e esperou por nós. Assim como se soubesse que esses dois carros o estavam seguindo.

Seech disse que assim que Spaur e Neff – agora com pouco combustível – se aproximavam dele, o objeto acelerava:

Era quase como se estivesse brincando de gato e rato com eles.

Seus veículos estavam quase sem combustível, seus pneus estavam ficando carecas, disse ele, então entraram num posto de gasolina Atlantic, onde foram recebidos pelo patrulheiro de Conway, Frank Panzanella.

Por volta das 6h15 da manhã, Spaur havia alertado sobre os três caças em busca da aeronave. Os policiais puderam escutar a conversa dos pilotos em seus rádios policiais.

Centenas de pessoas também relataram ter visto o disco brilhante no céu e ouviram o zumbido constante e fraco.

Não demorou muito para o major Hector Quintanilla, diretor do Projeto Blue Book, um projeto financiado pelo governo que investigava avistamentos de OVNIs, aparecer. Sediado na Base da Força Aérea  Wright-Patterson, perto de Dayton (Ohio), o Projeto Blue Book também determinou se os OVNIs eram ou não uma ameaça à segurança nacional.

“Ele entrevistou Spaur e Neff, e foi uma entrevista bastante concisa”, disse Seech, acrescentando que Quintanilla explicou facilmente o avistamento – e as fotos. Primeiro, foi um satélite que viram, disse Quintanilla, depois o planeta Vênus.

Os policiais estavam perseguindo um objeto estacionário. O radar não indicou nada de peculiar e nenhum jato de combate foi enviado.

(Desculpem todos, mas preciso de uma pausa aqui para rir, e rir muito…)

E as fotos de Buchert? Aquelas que estavam “severamente embaçadas”, relatou Quintanilla, tinham defeitos de processamento e não provaram nada.

Spaur disse:

Eu sei que ninguém vai acreditar, mas é verdade.

Com o tempo, os policiais recuaram de seus relatórios originais, alguns se recusando a falar sobre isso. Spaur nunca descartou sua experiência, embora isso lhe custasse seu casamento e subsistência.

Seech observou:

As pessoas geralmente não querem ser diferentes. Elas não querem se destacar.

Como Dale disse, eles vão lembrar de mim como aquele maluco que viu um disco voador. Eles perseguiram alguma coisa. Nós não sabemos o que foi, mas eles perseguiram isso.

As pessoas ainda se lembram do incidente e de sua impressão duradoura, especialmente sobre um jovem cineasta chamado Steven Spielberg. Ele havia usado a perseguição policial e outros detalhes em seu filme campeão de bilheteria, ‘Contatos Imediatos do Terceiro Grau’.

Seech disse:

Acho que isso é um fato muito legal que talvez muitas pessoas não saibam.

Como Spaur mais tarde disse:

Se eu pudesse mudar tudo o que fiz em minha vida, mudaria apenas uma coisa. E essa seria a noite em que perseguimos aquela maldita coisa. Aquele disco voador.

(Fonte)

Colaboração: SENAM


Sinto muita pena dessas pessoas que não tinham razão alguma para mentir sobre algo como este incidente, e foram desacreditadas e zombadas, com indivíduos até ofendendo suas inteligências ao dizerem que estavam perseguindo o planeta Vênus. 

Felizmente, os tempos mudaram e, embora hoje ainda há tipos que querem desesperadamente desbancar todo e qualquer avistamento de OVNI, grande parte da população mundial já entendeu a importância desse fenômeno: Definitivamente não estamos sós no Universo.

n3m3

Loading...

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh