web analytics

Pessoas escolhidas pelos aliens têm sido salvas por eles em momentos de extremo risco?

Pessoas escolhidas pelos aliens

Inúmeros casos mostram que algumas pessoas parecem ser selecionadas pelos aliens, em geral na infância ainda e até mesmo na gestação, e desde então elas são continuamente observadas, monitoradas, e até em alguns momentos visitadas por eles (em geral visitas noturnas no quarto, mas também em outros locais).

Muitos encontros com seres que denominados alienígenas ou extraterrestres podem não ser algo ao acaso, mas planejado por eles. Da mesma forma, pessoas que veem continuamente objetos estranhos no céu, OVNIs ou mesmo naves não humanas identificáveis (naves charuto, discos voadores), também não são pessoas de sorte que viram por acaso esses visitantes, pois as aparições podem ser intencionais, planejadas pelos aliens para que elas vejam que estão sendo observadas ou acompanhadas.

Selecionei alguns casos interessantes de visitas dos aliens (termo genérico para designar tanto possíveis visitantes de outras dimensões ou universos, como visitantes deste universo, já que não sabemos de onde muitos dos seres vêm):

 

Caso 1

Uma ex-ministra da Saúde da Letônia não acreditava em aliens e essas histórias, até que um amigo começou a falar sobre isso pra ela. Uma noite ela viu da janela da sala uma nave pairando perto da sua casa, e desde então passou a se interessar pelo assunto…

Em certa ocasião, ela sofreu um grave acidente de carro, e enquanto permanecia entre as ferragens aguardando socorro, viu dois seres pequenos, sendo que um deles parecia estar passando a mão sobre a sua barriga na altura do fígado. Ela acha que foi salva da morte nesse momento.

Hoje ela participa de encontros ufológicos e fala abertamente das suas experiências, e também sobre o acobertamento que é feito pelos governos.

 

Caso 2

Localização. Krasnoperekopsk, Crimeia, Ucrânia –

Data: 18 de abril de 1989

Período: noite

Um paciente terminal que permaneceu na enfermaria de cardiologia de um hospital local, de repente sentiu um vento forte que penetrou na sala, apesar das portas estarem fechadas.

Uma luz branca deslumbrante e um homem vestido de branco então apareceram. Os olhos do homem irradiaram uma luz brilhante. A testemunha perguntou de onde ele era, e ele respondeu que vinha da “décima dimensão”. Ele disse que ela ficaria boa e logo seria capaz de andar; depois ele e a luz desapareceram.

No dia seguinte, várias testemunhas viram estranhas luzes brancas e vermelhas movendo-se lentamente ao longo do corpo do paciente terminal, que então ouviu uma voz clara e alta dizendo-lhe para “levantar-se e sair”. O paciente conseguiu fazê-lo e agora está aparentemente curado.

É interessante notar que a entidade ou humanoide não afirmou ter sido extraterrestre, mas que ele veio da “décima dimensão”, onde quer que seja.

Fonte: Sergei Bulantsev, UFO Universe 10/11-1991.

 

Caso 3 

Localização: Perto de Lunde, Columbia Britânica, Canada

Data:  maio 1976

Horário: 13h00

Um paciente com câncer, que estava em casa, ouviu alguém chamando seu nome. A “voz” lhe instruiu para se dirigir a uma cidade vizinha.

Enquanto conduzia a oeste da cidade, notou um grande globo branco de luz descendo em direção a uma clareira próxima. À medida que o carro se aproximou do campo, o motor parou.

O veículo parou em um barranco nas proximidades. Uma enorme nave pairava sobre o campo e um feixe de luz saiu do centro dela atingindo o chão. A testemunha caminhou até ele e viu dois seres descerem no feixe de luz.

Eles tinham uma altura de 1,20 m aproximadamente, olhos puxados e corpos bem formados. Usavam uma espécie de macacão metálico apertado, com uma grande fivela com uma insígnia semelhante a um triângulo dentro de um triângulo. A mesma figura estava impressa nos uniformes. Usavam botas e uma capa apertada sobre suas cabeças.

Disseram à testemunha para não ter medo e a levaram para dentro da nave. Ela viu um painel de controle com cadeiras acolchoadas e uma grande janela. Havia um cheiro de ozônio no ar. Disseram a ela para se despir e deitar-se sobre uma grande mesa azul. Havia um painel luminoso ao lado da cama.

Um objeto semelhante a um cogumelo foi passado sobre seu corpo começando pela cabeça. Outros procedimentos foram realizados e um líquido negro,foi retirado do umbigo. A testemunha foi curada de seu câncer.

Fonte: Aileen Edwards, On the Road Again UFO

 

Caso 4

Esse caso é interessante pois foi relatado aqui por uma pessoa que visitava antigamente o nosso blog OH.

Relato do Transcendental Universal aqui no OH:

Em 1989, estudava na 1ª Série do Ensino Fundamental Menor, no turno da Manhã, na cidade de Carauari, Estado do Amazonas. Faltou luz e água na instituição, e todos foram liberados mais cedo, porém, as crianças deveriam aguardar seus pais, pois ainda faltavam 20 minutos para às 11h00.

Como minha casa ficava praticamente em cima da escola, convenci minha Professora a deixar que eu fosse sozinho para casa. Da minha sala de aula, dava para ver, das imensas janelas, minha rua e casa, e a “tia” ficou olhando enquanto eu fazia o trajeto de apenas 2 minutos, entre sair da escola e chegar em casa.

Após adentrar meu lar, tirei minha mochila das costas, camisa, sapatos, meias, e sem avisar minha mãe ou qualquer pessoa que estava presente naquele momento, corri em direção ao gigante tanque, que estava transbordando água, posicionado no fundo do quintal, debaixo de um pé de cajarana, descendo um declive (pouco acentuado) de mais ou menos uns 300 metros. Lembro apenas que pulei no tanque e acordei, já à noite, na minha cama, rodeado dos meus familiares e de uma médica.

Não conseguia falar, apenas ouvir, enxergar e sentia uma forte pressão sobre meu corpo. Eu havia sido encontrado por minha mãe, boiando no tanque, desmaiado, antes do almoço.

Lembro que assim que acordei, minha avó falava que deveriam ter me levado ao hospital, pois não acordava. Porém, a “especialista” que ali estava, afirmava que não era necessário e que eu acordaria sem dano algum. Lembro dela me fitando o tempo inteiro assim que abri os olhos, e só parou quando decidiu ir embora.

Desde esse dia, uma mancha marrom claro apareceu no meu braço esquerdo. Mas a vida seguiu como se nada tivesse acontecido. (O Transcendental acha que essa “médica” que apareceu do nada na casa dele logo depois do incidente era uma alien nórdica, que estava disfarçada de humana, o que aliás lhe foi revelado em outro encontro.)…

Anos mais tarde, em 1994, na mesma casa, e durante vários dias consecutivos, meu irmão mais novo acordava de madrugada e seguia para o fundo do quintal. Não via ou sequer percebia quando ele saía do quarto, mas acordava assustado quando minha mãe ou meu pai o trazia de volta para dentro de casa. Eles só percebiam que meu irmão estava no quintal quando, segundo meus pais, percebiam um intenso clarão e um forte barulho de ventania invadindo as frestas das portas e janelas. Depois, corriam para ver o que estava acontecendo e percebiam meu irmão já voltando para dentro de casa.

Meus pais perguntavam, assustados, o porquê dele ter ido ao fundo do quintal, e ele afirmava que dois homens e uma mulher, muito altos e loiros, vestidos com roupas brancas, o chamaram para ir até lá, conversar.

Como no Amazonas a cultura indígena é muito forte e se acredita muito em espíritos, meus pais pensaram que o acontecido havia sido obra de humanos desencarnados.

Essa rotina seguiu-se por dias. Na última vez, ao ser trazido para dentro de casa, meu irmão disse que precisava falar para todos nós algo importante que lhe foi relatado pelos visitantes que ele dizia conversar, mas meus pais não acreditaram e nos mandaram ir dormir pois teríamos de acordar logo cedo.

Durante o café da manhã, meu irmão mostrou à minha mãe e eu que os homens loiros lhe deram umas pastilhas (tipo bala) da cor vermelha fluorescente, enroladas num papel tipo alumínio que brilhava intensamente. Segundo meu irmão, os visitantes disseram que ele precisaria consumir essas balas para durar mais tempo na Terra, pois aqui ele seria acometido por diversas doenças sérias (durante 15 anos, ele lutou bravamente por sérias complicações e doenças, mas conseguiu vencê-las bravamente, como se nada tivesse acontecido).

O mais interessante foi quando ele abriu uma das balas: além de ela ter um vermelho intenso, tipo fluorescente, o papel que a envolvia, ao ser retirado da bala, ficava totalmente sem amassados, liso, e quando tentávamos amassá-lo, ele voltava a ficar intacto. Mais uma vez, meus pais não deram importância.

 

Caso 5

Outro caso de um visitante do OH (RADICAL LIVRE).

O Radical Livre ,quando era bebe, estava gravemente doente. A mãe dele estava deitada e um ser meio etéreo apareceu no quarto dizendo que ele não ia morrer… bem antes disso, em 1944, a bisavó dele viu um disco voador prateado pousado no aeroporto de Porto Alegre.

Acho que a família dele é monitorada e acompanhada há muito tempo… mais recentemente o filho e o pai do Radical viram seres nos seus quartos (grays e um Insetóide – Mantis).

 

Caso 6

Salvamentos de afogamento

Mais um caso de visitante do OH – Relato do Kredu

Kredu, como se chamava um visitante aqui do OH, contou que foi salvo por uma garota com aspecto nórdico quando estava se afogando em um pequeno lago nas imediações dos lagos maiores chamados de Bolonha e Água Preta, que abastecem Belém, Pará, através da Cosanpa (Companhia de Saneamento Águas e Esgotos).

Ela apareceu do nada e o puxou de dentro do lago quando ele estava prestes a morrer afogado. Puxou ele pelos cabelos, o fitou, deu um leve sorriso, se virou, caminhou uns metros e simplesmente desapareceu no ar.

Depois desse episódio ele não podia se aproximar de rio ou mar que sentia fortes dores de cabeça.

 

Caso 7

Um outro relato interessante também revela que o humano foi salvo de um afogamento:

Em setembro de 1972, um motorista foi abordado por três ‘aliens’ com a pele amarelada, vestidos com uniformes cinzas colados ao corpo.

Um OVNI em forma de ovo estava não muito longe da cena. Os alienígenas se aproximaram do motorista na estrada e falaram com ele em perfeito espanhol (a cena se passa na República Dominicana).

Um dos seres explicou ao motorista que ele na verdade era humano, e que ele tinha sido salvo de um afogamento por seres alienígenas há 10 anos. Seu nome era Freddy Muller e ele tinha acompanhado esses aliens à nave, tendo se adaptado à vida no planeta dos alienígenas, onde desde então vivia.

Isso bate com as informações dadas por uma cientista nórdica ao agricultor francês Robert L., que em 1969, ao ter sido levado da sua fazenda para uma nave e depois para uma base alien em algum ponto daTerra, contou que ela lhe disse que havia humanos vivendo no planeta originário deles, que se situa na Galáxia de Andrômeda, a galáxia vizinha à nossa.


Se algum visitante do OH teve alguma experiência semelhante, seria muito valiosa sua contribuição relatando aqui seu caso. Graças aos relatos é que podemos compreender melhor quem são e o que fazem aqui nossos visitantes alienígenas…

PREDADOR

Loading...

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh