web analytics

NASA emite declaração após mais especulações sobre buraco na nave Soyuz

NASA emite declaração após mais especulações sobre buraco na nave Soyuz

Uma investigação russa minuciosa de um vazamento ocorrido em agosto no módulo orbital de uma espaçonave russa Soyuz, que está anexada à Estação Espacial Internacional, não será concluída até novembro. Mas esta semana, o chefe da agência espacial russa Roscosmos reacendeu a controvérsia sobre o vazamento com alguns comentários durante uma aparição na televisão.

De acordo com o chefe de voo espacial da Rússia, o vice-primeiro-ministro Dmitry Rogozin:

Uma investigação preliminar concluiu que um defeito de fabricação tinha sido descartado, o que é importante para estabelecer o verdade.’

Então, se não foi um defeito de fabricação, então o que foi? Como Rogozin não disse, essa especulação, reabastecida em alguns relatos da mídia, mostra que o buraco foi intencionalmente perfurado por astronautas da NASA no espaço. Essa teoria é sem sentido, mas parece funcionar bem para o público russo.

Após estes últimos comentários e com o iminente lançamento da nave espacial Soyuz em 11 de outubro que levará o astronauta da NASA, Nick Hague, à Estação Espacial Internacional, a agência espacial dos EUA sentiu a necessidade de apresentar uma nova declaração na quarta-feira. O pronunciamento diz:

Em 29 de agosto de 2018, um pequeno buraco foi descoberto na Estação Espacial Internacional. Isso resultou em um vazamento de pressão. O buraco foi identificado e consertado pela tripulação da estação espacial.

A imprensa russa informou recentemente que o diretor-geral Rogozin disse que o buraco não era um defeito de fabricação. A exclusão de um defeito de fabricação indica que essa é uma questão isolada que não afeta categoricamente a produção futura.

Esta conclusão não significa necessariamente que o buraco tenha sido criado intencionalmente ou com má intenção. A NASA e a Roscosmos estão investigando o incidente para determinar a causa. O Programa da Estação Espacial Internacional está tentando planejar uma caminhada espacial em novembro para coletar mais informações.

Em 11 de outubro, o astronauta norte-americano Nick Hague e o cosmonauta russo Alexey Ovchinin serão lançados até a Estação Espacial Internacional em uma espaçonave russa Soyuz MS-10, do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. O administrador Bridenstine está programado para participar do lançamento e planeja se encontrar com o Sr. Rogozin. Este será seu primeiro encontro em pessoa. Eles tiveram uma conversa telefônica em 12 de setembro, durante  a qual discutiram o vazamento da Estação Espacial Internacional.

Alguns das intonações dessa declaração podem ser um pouco difíceis de analisar, mas, depois de falar com um funcionário da NASA, aqui está como nos disseram para interpretar isso:

Primeiramente, a NASA queria enviar uma mensagem de que confia na nave Soyuz – o único meio pelo qual a NASA e os astronautas russos podem voar para a estação espacial – antes do lançamento da próxima semana. Daí a linguagem que o vazamento de agosto “não afeta categoricamente a produção futura”.

Segundo, a agência espacial queria afirmar sua opinião de que isso provavelmente não foi sabotagem intencional – e definitivamente não era um ato dos astronautas da NASA espaço.

Então, o que realmente aconteceu? A teoria predominante na NASA é que a sonda Soyuz, que chegou à estação em junho, foi acidentalmente danificada em algum momento durante o processo de fabricação ou integração. Isso poderia ter acontecido durante a fase de fabricação nas instalações da RSC Energia em Samara, na Rússia, ou nas instalações de processamento e integração em Baikonur, Cazaquistão, de onde a espaçonave foi lançada.

Após este aparente acidente de perfuração, um técnico pode ter visto um erro de perfuração e coberto o buraco com cola, o que impediu que o problema fosse detectado durante um teste de vácuo. Este remendo temporário falhou alguns meses depois, após exposição prolongada no espaço. Isso, segundo a definição dos russos, aparentemente não seria considerado um ‘defeito de fabricação’, como o uso de metais impróprios ou outros processos para fabricar os veículos.

A questão é que esse vazamento relativamente pequeno se transformou em uma divisão significativa entre os programas espaciais russo e norte-americano. No geral, eles têm um bom relacionamento e os dois devem trabalhar juntos para manter a estação espacial em órbita. Mas a fala de Rogozin antes do relatório final, provavelmente causa mais problemas do que resolve. Esta é provavelmente a mensagem real implícita na declaração de quarta-feira da NASA.

(Fonte)

Colaboração: Lênio


Penso que se fosse realmente um ato de sabotagem, teria sido feito algo muito mais danoso e espetacular, tal como uma explosão durante lançamento ou no espaço.  Provavelmente foi um erro humano.

O problema é que agora ninguém quer dar o braço a torcer.

n3m3

"

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh