web analytics

A consciência humana e o Universo – “Seu papel é como o espaço-tempo, antes da invenção da Relatividade Geral”

A consciência humana e o Universo - "Seu papel é como o espaço-tempo, antes da invenção da Relatividade Geral"

É possível introduzir um “espaço de elementos de consciência” e investigar uma possibilidade de que a consciência possa existir por si mesma, mesmo na ausência de matéria, assim como as ondas gravitacionais, excitações do espaço, podem existir na ausência de prótons e elétrons? Não será que, com o desenvolvimento da ciência, o estudo do universo e o estudo da consciência estarão inseparavelmente ligados, e que o progresso final em um será impossível sem o progresso no outro?

O universo e o observador existem como um par. Não consigo imaginar uma teoria consistente do universo que ignore a consciência.

Essa é a grande questão – talvez o mistério central não resolvido do século XXI – perguntado por Andrei Linde, físico teórico russo-americano, e do professor de Física Harald Trap Friis da Universidade de Stanford. Linde é um dos principais proponentes no mundo da teoria do universo inflacionário.

Os parágrafos abaixo do trabalho de Linde, “Universe, Life, Consciousness” (Universo, Vida, Consciência), examina brilhantemente essa ótima pergunta e tenta obter uma resposta.

De acordo com a doutrina materialista padrão, a consciência, como o espaço-tempo antes da invenção da relatividade geral, desempenha um papel secundário e subserviente, sendo considerada apenas uma função da matéria e uma ferramenta para a descrição do mundo material verdadeiramente existente. Mas lembremo-nos de que nosso conhecimento do mundo não começa com a matéria, mas com as percepções. Eu sei com certeza que minha dor existe, meu “verde” existe e meu “doce” existe. Eu não preciso de nenhuma prova de sua existência, porque esses eventos são uma parte de mim; tudo mais é uma teoria.

Mais tarde, descobrimos que nossas percepções obedecem a algumas leis, que podem ser formuladas de maneira mais conveniente se assumirmos que existe alguma realidade subjacente além de nossas percepções.
Esse modelo de mundo material que obedece às leis da física é tão bem-sucedido que logo nos esquecemos do nosso ponto de partida e dizemos que a matéria é a única realidade, e as percepções são úteis apenas para sua descrição.

Essa suposição é quase tão natural (e talvez tão falsa) quanto nossa suposição anterior de que o espaço é apenas uma ferramenta matemática para a descrição da matéria. Mas, na verdade, estamos substituindo a realidade de nossos sentimentos por uma teoria que funciona com sucesso de um mundo material independentemente existente. E a teoria é tão bem-sucedida que quase nunca pensamos em suas limitações até que precisamos abordar algumas questões realmente profundas, que não se encaixam em nosso modelo de realidade.

É certamente possível que nada similar à modificação e generalização do conceito de espaço-tempo ocorrerá com o conceito de consciência nas próximas décadas. Mas o impulso da pesquisa em cosmologia quântica nos ensinou que a mera afirmação de um problema que à primeira vista parece inteiramente metafísico pode às vezes, após reflexão adicional, assumir um significado real e se tornar altamente significativa para o desenvolvimento posterior da ciência. Gostaríamos de assumir um certo risco e formular várias questões para as quais ainda não temos respostas.

Não é possível que a consciência, como o espaço-tempo, tenha seus próprios graus intrínsecos de liberdade, e que negligenciá-los levará a uma descrição do universo que é fundamentalmente incompleta? E se nossas percepções são tão reais (ou talvez, em certo sentido, são ainda mais reais) do que objetos materiais? E se meu vermelho, meu azul, minha dor, forem realmente objetos existentes, não apenas reflexos do mundo material realmente existente?

Após o desenvolvimento de uma descrição geométrica unificada do fraco, forte, eletromagnético e gravitacional, o próximo passo importante não seria o desenvolvimento de uma abordagem unificada para todo o nosso mundo, incluindo o mundo da consciência?

Todas essas questões podem parecer um pouco ingênuas, mas torna-se cada vez mais difícil investigar a cosmologia quântica sem fazer uma tentativa de respondê-las. Poucos anos atrás, parecia igualmente ingênuo perguntar porque há tantas coisas diferentes no universo, porque ninguém nunca viu linhas paralelas se cruzarem, porque o universo é quase homogêneo e parece aproximadamente o mesmo em locais diferentes, porque o espaço-tempo é quadri-dimensional e assim por diante.

Agora, quando a cosmologia inflacionária forneceu uma resposta possível para essas questões, pode-se apenas surpreender-se que, antes dos anos 80, às vezes era considerado uma má forma até mesmo discuti-las. Provavelmente seria melhor então não repetir erros antigos, mas em vez disso reconhecer abertamente que o problema da consciência e o problema relacionado da vida e morte humanas não são apenas não resolvidos, mas em um nível fundamental eles são quase que completamente não examinados.

É tentador buscar conexões e analogias de algum tipo, mesmo que sejam rasas e superficial a princípio, estudando mais um grande problema – o do nascimento, vida e morte do universo. Pode tornar-se claro, em algum momento futuro, que esses dois problemas não são tão díspares quanto possam parecer.

(Fonte)


Sempre me perguntei: ‘O Universo – com tudo contido nele, inclusive os extraterrestres – existiria sem nós humanos… sem nossa consciência?

Devaneios… devaneios…

n3m3

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh