web analytics

Equador: A base OVNI de Manabí é revelada ao público

Equador: A base OVNI de Manabí é revelada ao público

Peñón de Chirije é uma colina localizada perto de Chirije, na Baía de Caraquez. De acordo com a declaração de um morador local, Francisco Paladines, enquanto ele estava de guarda uma noite em 2007, ele viu um raio laser vermelho sair do céu, atingindo o topo da colina em linha reta. Ele se retraiu e atingiu o cume mais três vezes de maneira sincronizada. Uma pedra se quebrou e rolou colina abaixo.

O mistério ocorreu na cidade de Crucita, após a revelação de uma ‘base alienígena’ no mar e avistamentos constantes no setor Chirije da Província de Manabí.

A existência de uma suposta base alienígena localizada ao largo da costa de Crucita, no Cantão de Portoviejo, foi divulgada no início de 2000. Segundo o ovniólogo Jaime Rodriguez, as forças armadas e o governo estão cientes disso.

O ovniólogo observou que os primeiros casos de OVNIs no Equador foram registrados em 1979 e que as primeiras cartas foram submetidas ao Ministério da Defesa em 1982, solicitando uma investigação oficial sobre o fenômeno naquele país.

Vinte e três anos depois, em 2005, foi autorizada a criação da CEIFO (Comissão Ecuatoriana para a Investigação do Fenômeno OVNI). Os primeiros 44 casos foram investigados, envolvendo pessoal dos três ramos das Forças Armadas em várias cidades do Equador.

Em 25 de junho de 2007, segundo Rodríguez, os militares foram autorizados pelo então presidente Rafael Correa a proceder à desclassificação. Um dos casos narrados por militares, entre eles o almirante Luis Jaramillo, ex-comandante-geral da Marinha, envolveu a existência da alegada base em Crucita, diz Rodríguez. Segundo o documento, Jaramillo afirmou que “enquanto no comando do submarino SS-101 Shyri, submerso na costa de Manabí, a 50 milhas náuticas da praia de Crucita, ele detectou a existência de um vasto ‘hangar submarino'”.

A descoberta foi confirmado via sonar, ratificando assim a existência da base, que foi relatada em várias ocasiões por pilotos da Força Aérea do Equador.

De tempos em tempos, pilotos afirmam ter perseguido objetos voadores não identificados até a Praia de Crucita, quando eles desapareciam. O documento aponta que “essas experiências também foram compartilhadas por muitos membros da Força Aérea dos Estados Unidos quando operam a partir da Base Aérea de Manta.” No entanto, todas essas experiências foram classificadas pelo pessoal da USAF como ‘sensíveis’ e ocultadas dos cidadãos comuns.

Até o momento, existem 44 casos conhecidos relacionados ao fenômeno OVNI no Equador.

A desclassificação supostamente ocorreu devido à insistência do ovniólogo Jaime Rodriguez.

Ele afirma ter conseguido 44 documentos e gravações sobre manifestações extraterrestres nas mãos das Forças Armadas do Equador, colocando-os no YouTube para divulgação. Os 44 casos ocorreram em várias cidades do país. O relato de testemunha ocular do Major Leonidas Enriquez, que afirma ter visto dois objetos brilhantes que se esconderam perto das montanhas de Crucita.

Ele observa:

Eu os segui, mas eles desapareceram muito rapidamente. Ouvimos dizer que as luzes são vistas neste setor. Não é a primeira vez .

O militar Fernando Lapuerta forneceu outro relato, datado de 24 de março de 2008:

Eu vi uma luz brilhante. Entrei em contato com a torre para ver se era de fato um avião e nos disseram que não era. O objeto estava vindo em nossa direção.

Verificamos a área e não deixou vestígios. Seus movimentos eram agudos e rápidos. Ele permaneceu imóvel no ar e caiu rapidamente, algo que nenhum avião pode fazer.

Carlos Rojas, outro militar, observa que certa manhã, por volta das 11 horas, ele viu “um objeto irregular, rombóide e brilhante” no céu.

Ele informou:

Era um dia claro e o objeto foi muito marcante devido à sua luz. Falei com o líder da torre e pedi permissão para quebrar a formação. Eu o segui e ele foi sobre o mar em frente a Manta. Mais tarde, decolou a uma velocidade incrível e desapareceu.

Osirys Luna, um operador de radar militar, disse em seu comunicado que um movimento estranho foi detectado nas telas. O objeto viajou entre Quito e Guayaquil em questão de segundos.

Ele disse:

Foi em questão de segundo, muito rápido. Não há aeronave no Equador que possa se mover nessa velocidade. Nós checamos e não havia aviões militares voando nessas áreas. Concluímos que era um objeto voador não identificado. Foi uma velocidade que nenhuma aeronave aqui poderia alcançar.

Chirije está localizada na costa noroeste do Equador, a 15 quilômetros ao sul da Baía de Caracaque, em Manabí, um local considerado por alguns como um ‘portal dimensional’ – um lugar perfeito para encontros com OVNIs. Este sítio arqueológico é cercado por 238 hectares de floresta tropical seca e quilômetros de praias preservadas. Chirije era um antigo porto marítimo da cultura da Bahía (500 aC – 500 dC).

(Fonte)


 

n3m3

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh