web analytics

NASA emite alerta de asteroide “potencialmente perigoso”

NASA emite alerta de asteroide "potencialmente perigoso"

A NASA emitiu um alerta de que um “asteroide potencialmente perigoso” está em uma ‘aproximação’ em relação à Terra.

Este grande asteroide é o terceiro maior objeto próximo da Terra (NEO), atrás de outros dois asteroides que voarão pela Terra no início de setembro: o RQ17 de 2001 e o FP118 de 2015.

A enorme rocha espacial, conhecida como asteroide 2016 NF23 e estimada entre 70 e 160 metros de diâmetro, passará pela Terra em 29 de agosto a uma velocidade de 9,04 quilômetros por segundo, ou aproximadamente 32 mil quilômetros por hora.

No entanto, não é nada para se alarmar, já que se espera que o asteroide ultrapasse o planeta a cerca de 5 milhões de quilômetros de distância.

A 70 metros, seria um pouco menor que um Boeing 747. No topo da estimativa, 160 metros, seria mais alto que a Grande Pirâmide de Gizé, que tem aproximadamente 138 metros de altura.

Objetos próximos da Terra voam regularmente próximos do nosso planeta, embora “objetos potencialmente perigosos” sejam aqueles que estão a menos de 0,05 au (unidades astronômicas) de distância do planeta, ou aproximadamente 8 milhões de quilômetros.

Qualquer asteroide que chegue a 7,5 milhões de quilômetros da Terra, com um diâmetro superior a 150 metros é denominado “potencialmente perigoso”, segundo a NASA. O asteroide 2016 NF23 também tem uma magnitude absoluta de 22,9, acima do limite de 22,0, para ser classificado como um objeto potencialmente perigoso.

Em abril, um asteroide do tamanho de um campo de futebol – 2018 GE3 – passou a apenas 190.000 quilômetros de distância da atmosfera da Terra, cerca de metade da distância entre a Terra e a Lua.

Em junho, a NASA apresentou um plano atualizado para proteger a Terra e prever as chances de uma ameaça de um objeto próximo da Terra (de sigla em inglês, NEO), delineando cinco metas, incluindo detecção aprimorada e modelagem aprimorada. Além de melhorar a detecção de NEOs, rastrear e caracterizar capacidades e melhorar a previsão de modelagem, o plano também visa desenvolver tecnologias para desviar NEOs, aumentar a cooperação internacional e estabelecer novos procedimentos de emergência e protocolos de ação de impacto desses objetos.

A NASA observa que existem mais de 18.300 NEOs registrados e pouco mais de 8.000 deles tem mais de 100 metros ou são ainda maiores.

(Fonte)

Colaboração: Lênio


Embora 5 milhões de quilômetros pareça ser uma distância extremamente grande, lembremos que quando se trata de distâncias espaciais, isto é uma passagem muito próxima. E se um desses objetos tiver até mesmo meio grau de variação em sua trajetória, ele terá uma mudança de rota substancial através das vastas distâncias que percorre, fazendo com que possa entrar em curso de impacto com outro corpo celeste.

Mas, felizmente, este não é o caso ainda.

n3m3

Termos recém pesquisados por leitores:

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh