web analytics

O que está acontecendo com a Terra? Ondas de calor intensas, tornados de fogo, tempestades gigantes de areia e grandes terremotos

Abaixo está um artigo escrito por Michael Snyder, que mostra um apanhado das últimas semanas no que diz respeito ao clima extremo e anormal pelo qual nosso planeta passa neste momento.

Veja:

O que está acontecendo com a Terra?

Grandes mudanças estão acontecendo em nosso planeta e os especialistas estão buscando por respostas. Nos últimos dias, alguns sugeriram que o que estamos testemunhando é a progressão natural da “mudança climática provocada pelo homem”, mas essa explicação geralmente tem sido recebida com muito ceticismo. Algo verdadeiramente dramático parece estar acontecendo com o globo, e não é só porque a quantidade de dióxido de carbono no ar de repente atingiu algum tipo de ‘ponto crítico’ mágico.

Mas sem dúvida, as temperaturas estão ficando mais quentes. Em julho, o Vale da Morte experimentou “o mês mais quente já registrado no planeta” (53,8 C). Na Europa, o sábado estava sendo anunciado como o ‘dia mais quente da Europa’, e as temperaturas em Lisboa, Portugal, chegaram a 42 graus no sábado e no domingo.

Do outro lado do planeta, a seca incapacitante na Austrália está devastando fazendas “como um câncer”, e as coisas estão tão quentes na Coreia do Norte que o governo declarou “um desastre natural sem precedentes”…

Esta semana, o governo da Coréia do Norte disse que as temperaturas recordes no país são ‘um desastre natural sem precedentes’ e disse que o país está trabalhando em conjunto para combater o problema.

Um editorial publicado quinta-feira em Rodong Sinmun, o jornal do partido no poder, destacou as dificuldades que o longo período de altas temperaturas causaria ao setor agrícola da Coréia do Norte, especificamente culturas como arroz e milho. O jornal pediu que os norte-coreanos agissem como um e “exibissem seu zelo patriótico na campanha em curso para evitar danos causados ​​por altas temperaturas”.

Na Califórnia, o calor extremo e as condições secas continuam a alimentar alguns dos piores incêndios florestais da história do estado

Equipes que combatem incêndios mortais no norte da Califórnia se preparam para mais um dia de condições quentes e secas que podem levar as chamas a novas áreas e ameaçar mais casas.

De acordo com o Cal Fire, mais de 15.000 pessoas estão combatendo o fogo na linha de 18 grandes incêndios em toda a Califórnia no sábado. Até agora, os incêndios desde junho mataram 8, queimaram mais de 559.000 acres e danificaram ou destruíram mais de 1.800 estruturas. Cerca de 17 mil casas continuam ameaçadas por esses incêndios e cerca de 45 mil moradores estão sob evacuação.

Em última análise, isso pode acabar sendo o pior ano para incêndios florestais que a Califórnia já viu.

Claro que houve anos ruins para incêndios florestais antes. Mas o que não vimos antes são “tornados de fogo” que embalam ventos de 230 quilômetros por hora…

Na quinta-feira, o pesquisador do National Weather Service – NWS vasculhou os destroços deixados para trás e determinou que um turbilhão de fogo – comumente conhecido como tornado de fogo – atingiu a área entre 19h30 e 20h, em 26 de julho.

Ela estava embalando ventos de 230 km/h, transformando torres de alta tensão em peças de metal retorcidas, arrancando árvores e arrancando a casca de outras árvores.

(Para informações de como ativar a legenda em português do vídeo abaixo, embora ela não seja precisa e não funcione em aparelhos móveis, clique aqui):

Craig Clements, diretor do Fire Weather Research Laboratory da Universidade Estadual de San, dissemao BuzzFeed News:

Isso é histórico nos EUA. Esta pode ser a mais forte circulação de tornado induzida pelo fogo já registrada.

Conhecida como uma nuvem pyrocumulus, as sinistras formações climáticas vermelhas geralmente ocorrem em erupções vulcânicas ou incêndios florestais, quando o ar intensamente aquecido desencadeia um movimento ascendente que empurra o vapor de água e fumaça rapidamente para cima. Elas podem desenvolver seus próprios padrões climáticos, inclusive tempestades com ventos fortes que, além disso, atiçam as chamas.

Em outras partes do sudoeste dos Estados Unidos, a seca continua a se intensificar, e isso está começando a produzir tempestades de poeira absolutamente enormes.

Por exemplo, confira o que aconteceu com a cidade de Fênix (estado do Arizona)…

Uma enorme parede de poeira envolveu a área metropolitana de Fênix na quinta-feira, na segunda tempestade de monções em um período de quatro dias.

Funcionários do Aeroporto Internacional Phoenix Sky Harbor disseram que os voos foram atrasados ​​ou retidos até que a visibilidade melhorasse.

Meteorologistas do Serviço Meteorológico Nacional (NWS, na sigla em inglês) disseram que a poeira soprada na área de Fênix trouxe visibilidade quase zero para os motoristas na noite de quinta-feira.

Enorme tempestade de areia sufoca a cidade de Fênix, Arizona – EUA

Certamente uma tempestade de poeira é menos destrutiva do que um “tornado de fogo” no curto prazo, mas como vimos nos anos 1930, um padrão consistente de tempestades de poeira gigantescas pode absolutamente inviabilizar uma nação.

E não nos esqueçamos de todo o tremor de terra que vem acontecendo na crosta do nosso planeta.

No domingo, a Indonésia foi abalada por um terremoto de magnitude 7,0

O número de mortos subiu para 82, depois que um terremoto de magnitude 7,0 abalou a ilha indonésia de Lombok e na vizinha Bali, no domingo, danificando edifícios, enviando moradores aterrorizados e turistas correndo para as ruas e provocando um breve alerta de tsunami.

Postagens nas redes sociais da cena mostraram escombros empilhados em ruas e calçadas. Os pacientes do hospital, muitos deles ainda em suas camas, foram levados para as ruas como uma proteção contra danos estruturais nos edifícios hospitalares.

Então, por que tudo isso está acontecendo?

Sim, a quantidade de dióxido de carbono no ar está aumentando, e vem aumentando há muito tempo. Em última análise, a quantidade que os seres humanos contribuem para o nível global de dióxido de carbono na atmosfera é marginal, e mesmo se tomarmos as medidas mais extremas possíveis, há muito pouco que poderíamos fazer para afetar significativamente o equilíbrio.

E os cientistas asseguram-nos que nosso planeta já teve níveis muito mais elevados de dióxido de carbono na atmosfera do ar do que hoje, e nosso planeta parece ter prosperado nessas condições.

Mas a narrativa não vai mudar. A grande mídia continuará a nos dizer que as mudanças na Terra que estamos presenciando se devem ao aquecimento global e que, se revertermos o curso, poderemos voltar a como as coisas eram antes.

Não, não podemos voltar porque as mudanças que estão acontecendo estão fora do nosso controle.

Mudanças fundamentais estão acontecendo em nosso planeta, e isso é apenas o começo. Por enquanto, essas mudanças na Terra são um incômodo pequeno para muitas pessoas, mas logo ninguém será capaz de ignorá-las.

(Fonte)


É até possível que haja algum influência externa causando essas mudanças climáticas em nosso planeta, mas, ao contrário do que o autor do artigo acima menciona ao final do mesmo, a raça humana pode e está sim ajudando a acelerar essas condições.

n3m3

Termos recém pesquisados por leitores:

Loading...

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh