web analytics

Documento britânico confirma avistamento de OVNI na Antártica

Documento britânico confirma avistamento de OVNI na Antártica

Imagem meramente ilustrativa.

Os caçadores de OVNIs consideram isso como prova oficial, decisiva e inquestionável de que um OVNI foi avistado na Deception Island (Ilha da Decepção) em 2 de julho de 1965, voando em padrões estranhos e misteriosos pelo céu.

Em julho de 1965, 18 anos após o famoso acidente com OVNI em Roswell, jornais de todo o mundo anunciaram manchetes sensacionalistas de que OVNis haviam sido vistos na Antártica, especificamente do Destacamento Naval de Orcadas (Argentina) e de outras três bases operando na Ilha Decepção: uma do Chile, outra britânica e a terceira da Argentina.

Também foi dito que esses três países haviam oficialmente relatado o evento. No entanto, até agora, o relatório britânico permaneceu um mistério total.

Após o encontro com OVNIs, quatro relatórios oficiais foram publicados: dois da FACh (Força Aérea Chilena) e outros dois liberados pela Marinha Argentina. No entanto, o Reino Unido permaneceu em silêncio.

Contudo, parece que o evento que ocorreu em julho de 1965 foi relatado e catalogado pela British Antarctic Survey. Apenas recentemente os documentos tornaram-se publicamente disponíveis.

O oficial Aeronáutica do Brasil, Rodrigo Moura Visoni, foi o responsável pela descoberta dos arquivos anteriormente secretos pertencentes ao Reino Unido. O documento é um relatório que fala sobre o avistamento de OVNIs que ocorreu na Ilha Decepção do ponto de vista britânico.

No documento liberado, podemos ver claramente as credenciais de um lado, e não há rasuras nem partes em branco. O arquivo tem o papel timbrado do British Antarctic Survey (BAS), é dirigido ao Ministro da Defesa, RA Langton, e é assinado pelo diretor do BAS, o famoso expedicionário antártico Sir Vivian Fuchs.

O documento é datado de 22 de outubro de 1965:

No dia 12 de julho deste ano,  a base do British Antarctic Survey na Ilha Decepção (62 ° 59 ′ S, Long. 60 ° 34 ′ W) relatou o seguinte, que cito como solicitado :

“Base argentina (na Ilha Decepção observou uma luz colorida em movimento nos dias 7 e 20 de junho, e 3 de julho. Base chilena (também na Decepção) fez observações similares nas duas últimas datas. A luz vermelha-verde-amarela piscante observada da Base Britânica 2300 Z, 2 de julho, ao norte; ela se moveu rapidamente em duas ondas a partir do oeste, em seguida, reverteu ao longo do percurso por uma curta distância antes de retornar novamente ao norte, onde permaneceu parada por cerca de 20 minutos.

Devo comentar que o nosso pessoal na Antártida não considerou o evento importante o suficiente para comentar até ser perguntado.Pedi informações por causa da pressão da BBC, da NBC e da imprensa que estavam fazendo uma reportagem publicada na Argentina.

Atenciosamente,

VE Fuchs

Acredita-se que toda a cadeia de eventos tenha começado em 7 de junho de 1965. O meteorologista Jorge Stanich, da base argentina, observou um objeto estacionário amarelo brilhante a uma distância de 2.000 metros no céu, que desapareceu depois de permanecer parado por alguns momentos.

De acordo com Stanich, o objeto enigmático tinha um diâmetro de aproximadamente 50 metros. Stanish testemunhou o mesmo objeto no dia seguinte.

No dia 18 de junho, outro avistamento em massa ocorreu acima da base chilena, também na Ilha Decepção. Uma luz enorme em ziguezague, que mudou as cores de amarelo para verde e vermelho, foi visível por aproximadamente 15 minutos. Em 3 de julho, nove membros da mesma base observaram, durante 20 minutos, manobras do que chamaram de “massa luminosa de formato lenticular”, que ocasionalmente mudava de cor, e se moviam pelo céu em alta velocidade.

Dois minutos depois, o mesmo objeto foi visto por 17 pessoas acima da base argentina na mesma ilha em um período de aproximadamente uma hora…

(Fonte)


Mais este relato oficial sobre um mesmo OVNI, ou OVNIs, avistados por várias pessoas de diferentes governos, vem a confirmar a existência desses misteriosos objetos próximo do continente antártico.

Será que isto respalda outros casos que dizem ter ocorrido naquela região?

Rubens Junqueira Villela: Meteorologista, professor e pesquisador do fenômeno dos OVNIs

n3m3

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh