web analytics

Estrelas cadentes sob demanda: Empresa japonesa planeja gerar chuvas de meteoros

Estrelas cadentes sob demanda

Uma startup japonesa que desenvolve ‘estrelas cadentes sob demanda’ diz que estará pronta para entregar a primeira chuva de meteoros artificial do mundo em um show espetacular sobre Hiroshima no início de 2020.

A ALE Co., com sede em Tóquio, está nos estágios finais do desenvolvimento de dois microssatélites que a empresa diz liberarão pequenas bolas que brilham intensamente quando entram na atmosfera, simulando uma chuva de meteoros.

O primeiro satélite vai pegar uma carona para o espaço em um foguete que está sendo lançado pela agência espacial do país até março de 2019.

O segundo será lançado em meados de 2019 em um foguete do setor privado.

“Estamos mirando o mundo todo, já que nosso estoque de estrelas cadentes estará no espaço e poderá ser distribuído em todo o mundo”, disse a jornalistas-chefe da ALE, Lena Okajima.

Cada satélite poderá carregar 400 bolas minúsculas cuja fórmula química é um segredo bem guardado.

Ejetadas do satélite, as bolas vão brilhar enquanto mergulham na atmosfera.

As 400 bolas serão suficientes para 20 a 30 eventos, segundo a empresa, e os satélites poderão ficar no espaço por cerca de dois anos.

A empresa também está explorando a possibilidade de usar satélites já no espaço que não estejam mais operacionais para criar estrelas cadentes “gigantes”, disseram autoridades.

“Estamos planejando empurrar um satélite usado para a atmosfera em uma órbita direcionada, para criar uma estrela cadente artificial gigante”, disse o engenheiro-chefe da ALE, Ko Kamachi, acrescentando que a ideia ainda estava na fase de pesquisa básica.

Os dois satélites da ALE começarão a orbitar a Terra em fevereiro de 2020, preparando-se para a primeira entrega mundial de estrelas cadentes artificiais na primavera de 2020, sobre a cidade de Hiroshima.

Será possível usar os satélites separadamente ou em conjunto, e eles serão programados para ejetar as bolas no local, velocidade e direção certos, para apresentar um espetáculo para os telespectadores no solo.

Mudar os ingredientes nas bolas deve significar que é possível mudar as cores que elas brilham, oferecendo a possibilidade de uma constelação multicolorida de estrelas cadentes.

Espera-se que cada estrela brilhe por alguns segundos antes de ser completamente queimada – bem antes de cair o suficiente para representar qualquer perigo para qualquer coisa na Terra.

Elas brilharão o suficiente para serem vistas até mesmo sobre a metrópole poluída de Tóquio.

Se tudo correr bem, e os céus estiverem claros, o evento de 2020 poderá ser visível para milhões de pessoas, disse ALE.

Okajima disse que a empresa escolheu Hiroshima para sua primeira exibição por causa de seu bom clima, paisagem e bens culturais.

A ALE está trabalhando em colaboração com cientistas e engenheiros de universidades no Japão, além de funcionários do governo local e patrocinadores corporativos.

A empresa ainda não divulgou o preço de uma chuva de meteoros artificial, mas pode não ser barato, pois ela gastará cerca de US $ 20 milhões para o desenvolvimento, produção, lançamento e operação dos dois satélites.

(Fonte)

Colaboração: Lênio


Como escreveu em nota para mim o nosso colaborador Lênio: “Se for para frente, irá enganar muita gente”.

Realmente, se funcionar, vai dar o que falar.

n3m3

Loading...

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh