web analytics

São mapeadas evidências de guerras atômicas na Terra há milhares de anos

Misteriosos objetos de vidro encontrados no deserto e na Escócia podem ser evidências de explosões atômicas em massa há milhares de anos, afirmam os teóricos da conspiração.

evidências de guerras atômicas na Terra há milhares de anos

Crédito: dailystar.co.uk

Textos hindus antigos descrevem um desastre global causado por uma “arma desconhecida, um raio de ferro”.

Alguns acreditam que a prova de tal catástrofe é o que é conhecido como o Vidro do Deserto da Líbia, que foi formado em algum momento entre 26 e 28 milhões de anos atrás.

Fragmentos deste vidro podem ser encontrados ao longo de uma área de 10 quilômetros quadrados na fronteira do Egito com a Líbia. Uma peça impressionante também foi encontrada no broche do faraó Tutancamon.

Fragmentos de silício vitrificado no deserto da Líbia.

Muitos cientistas acreditam que o vidro foi formado por um cometa que entrou na atmosfera da Terra, que aqueceu a areia até uma temperatura de 200 graus Celsius. Mas esta teoria tem sido contestada.

O engenheiro Albion W.Hart, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, disse que os pedaços de vidro deixados por testes nucleares em Alamogordo, Novo México, EUA, foram os mesmos encontrados no deserto da Líbia.

E alega-se que não há evidência de um gigantesco impacto de meteoro na zona do Deserto da Líbia e as rochas de vidro têm um grau de transparência e pureza (99%) que não é típico nas fusões de meteoritos caídos.

Uma enorme área de vidro de sílica fundida estranha também foi encontrada no Deserto de Gobi, na Mongólia, incluindo camadas em Lop Nor, na vizinha China.

Testes da superfície radioativa indicam que as camadas de sílica fundida não se originaram de detonações recentes, mas sim milhões de anos antes dos chineses se tornarem uma potência nuclear.

Paredes derretidas com “vidro azul cintilante” também foram descobertas a uma profundidade de 1800 metros por um arqueólogo russo Piotr Kolzlov nas ruínas da cidade de Khara Khoto.

Ele desenterrou um sarcófago com dois corpos bem preservados de um rei e rainha.

A tradição local fala de “raios caindo do céu e fazendo esta escavação”.

Mais de 70 antigas fortalezas em colinas de pedra na Escócia têm paredes vitrificadas onde a pedra se derreteu em vidro depois de ser exposta ao calor intenso por um longo período.

O forte O Noth perto de Rhynie, Aberdeenshire, na Escócia, famoso por suas paredes vitrificadas.

Um tal forte pode ser encontrado em Hill O Noth perto de Rhynie, Aberdeenshire, na Escócia, que é famosa por suas paredes de pedra vitrificada.

A última dessas áreas é Dun Mac Sniachan em Argyll, enquanto exemplos famosos também podem ser encontrados em Benderloch em Oban, Craig Phadraig e Ord Hill, North Kessock, ambos próximos de Inverness, (Escócia).

(Fonte)



Talvez alguns estudiosos estejam mesmo certos quando presumem que houve uma
civilização avançada antes de nós.

Se isso realmente for verdade, além do desgaste causado pelo tempo num período de milhões de anos, um conflito nuclear em escala global poderia muito bem eliminar muitos dos vestígios da existência de tal civilização, deixando para trás somente sinais de que houve grandes explosões e algumas ruínas irreconhecíveis.

Foram estas estruturas construídas pelo homem há um milhão de anos?

n3m3

Loading...

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh