web analytics

Mitos sobre o espaço que você tem que parar de acreditar

Mitos sobre o espaço

O universo que habitamos é tão grande que nunca o exploraremos por completo e, na verdade, por causa disso, existem muitos mitos e falsas idéias relacionadas a esse assunto. Há pessoas que pensam que congelaríamos em um instante no espaço exterior sem qualquer proteção, ou que buracos negros são aspiradores gigantescos que sugam tudo ao seu redor.

É muito comum pensar que o espaço está a milhares de quilômetros acima de nós, mas nem tanto. Embora os especialistas não concordaram, a maioria, inclusive a NASA, concorda que o espaço exterior começa a apenas 100 quilômetros de altura, pois é aí que a atmosfera da Terra termina, e para você ter uma ideia melhor sobre o espaço exterior, 100 km é a distância entre uma cidade e outra. Muitas vezes as férias na praia estão muito mais distantes do que você teria que ir para chegar verticalmente ao espaço.

Outros dizem que os buracos negros sugam tudo. Deve-se primeiro partir do fato de que eles não são os buracos negros, mas sim massas com muita gravidade, e acredita-se que eles sugam tudo porque lá a gravidade é tão forte em tão pouco espaço, que as coisas se deformam e não podem sair. Também, eles são pretos porque a luz que entra não consegue escapar. A maioria dos corpos estelares se encontram tão longe dos buracos negros, que seria praticamente impossível para eles engolirem qualquer coisa.

No espaço exterior, o Mercúrio não é o planeta mais quente. Mercúrio é o planeta mais próximo do Sol, por isso dizem que deve ser o mais quente. Mas isto não é verdade, pelo fato de que Mercúrio não tem praticamente nenhuma atmosfera e é aquecido apenas pelo que vem do Sol, enquanto Vênus, devido às suas nuvens espessas de ácido sulfúrico, sofre um efeito de estufa, e sempre está quente.

De acordo com o que nos foi ensinado, os gigantes de gás, que são Netuno, Saturno, Urano e Júpiter, são planetas do espaço exterior feitos inteiramente de gás, não como os demais que têm materiais sólidos. Qualquer tecnologia moderna que tentasse entrar nesses planetas poderia ser quebrada pela enorme pressão. Mas, para poder ter essa pressão e gravidade, necessariamente deve haver um núcleo mais sólido. Se pudéssemos avançar para dentro desses planetas iríamos encontrar material na forma líquida muito semelhante ao metal fundido.

Podemos ver milhões de estrelas, mas quantas podemos realmente ver? Especialistas apontam que nas noites escuras, quando estamos longe de toda poluição de luz, o número de estrelas que poderíamos ver a olho nu no céu é de cerca de 6000 estrelas.

Será que vamos explodir no espaço? Se não tivéssemos proteção no espaço exterior, seríamos queimados pelos raios diretos do sol e da radiação e, finalmente, morreríamos sufocados. Devido à falta de oxigênio no espaço, o ar acabaria saindo violentamente e a única maneira de viver é retornar à nave imediatamente.

(Fonte)


Algumas curiosidades interessantes, mas possivelmente algumas delas poderão até mesmo ser mudadas à medida que a ciência avança e descobre falhas em suas descobertas antigas.

n3m3

Loading...

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh