web analytics

Programa Espacial Secreto tornou possível reunião entre Trump e Kim Jung-Un, diz pesquisador

O Dr. Michael Salla publicou um artigo sobre como foi possibilitada a reunião entre Donald Trump e Kim Jung-un de hoje.

Claro, não há como saber se a tese do Dr. Salla é real ou somente um devaneio. Mas seguindo nossa missão, aqui está para sua apreciação:

reunião entre Trump e Kim Jung-Un

Em 12 de junho, o presidente Donald Trump se encontra com o líder supremo da Coreia do Norte, Kim Jong-Un, em Singapura, para resolver o confronto com o programa de armas nucleares daquele país. O encontro foi uma surpresa para muitos, acreditando que a linguagem belicosa usada por ambos os líderes ao longo de 2017 foi um sinal claro de que um confronto nuclear era inevitável.

Durante o discurso de 1º de janeiro de Kim, ele havia anunciado que o programa de armas nucleares da Coreia do Norte foi concluído com o teste bem-sucedido de uma bomba de hidrogênio e um míssil balístico intercontinental, o Hwasong 15. A Coreia do Norte agora não só lançou Mísseis nucleares ICBM armados sobre territórios dos EUA, como Guam e Havaí, mas também era capaz de atingir os EUA.

Em 17 de janeiro, a Coreia do Sul anunciou que um avanço diplomático foi alcançado com a Coreia do Norte. As duas Coreias marchariam juntas nos próximos Jogos Olímpicos de Inverno, de 9 a 25 de fevereiro, e montariam uma equipe de hóquei no gelo.

Isto foi seguido algumas semanas após o fim dos Jogos Olímpicos, pela oferta de Kim Jong-Un de 6 de março para suspender seu programa de armas nucleares e iniciar negociações francas com os EUA. Trump aceitou imediatamente a oferta de Kim, que havia sido mediada por detrás das cenas por altos funcionários sul-coreanos.

Exatamente porque a Coreia do Norte decidiu reverter suas políticas belicosas, melhorar as relações com a Coreia do Sul e entrar em negociações de desnuclearização depois de completar seu programa de armas nucleares deixou muitas fontes da mídia perplexas.

Uma das explicações é que as negociações se devem apenas ao aquecimento dos laços entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul. Outra é que a Coreia do Norte está desesperada por dinheiro depois de anos de sanções econômicas que foram muito eficazes.

Alguns acreditam que Kim concordou com a reunião apenas para ganhar tempo e não pretende seguir com quaisquer acordos alcançados. Ainda outra explicação é que Trump está armando a situação para o fracasso de Kim, a fim de justificar as ações militares contra a Coréia do Norte, que será o bode expiatório como o vilão.

O que várias fontes de mídia não consideraram são testemunhos de denunciantes revelando uma dinâmica mais profunda em jogo na reunião dos EUA com a Coreia do Norte.

Em 7 de outubro de 2017, Trump emitiu duas mensagens no Twitter, onde ele deu um alerta sobre o que seu governo estava planejando para a Coréia do Norte:

Tweet 1: Presidentes e suas administrações têm estado falando sobre a Coreia do Norte por 25 anos, acordos [foram] feitos e enormes quantias de dinheiro pagas… Tweet 2: …não funcionou, acordos [foram] violados antes da tinta secar, fazendo de tolos os negociadores dos EUA , mas somente uma coisa irá funcionar!

A inferência Trump foi clara, um enorme ataque militar estava sendo planejado para destruir  a infraestrutura militar e nuclear da Coréia do Norte. Tal operação exigiria sistemas avançados de armas que poderiam muito rapidamente destruir grande parte da infra-estrutura militar da Coréia do Norte, a fim de evitar retaliações contra a Coréia do Sul, o Japão ou mesmo os próprios EUA.

Em um artigo anterior, assinalei que o tipo de sistema de armas necessário para anular a infra-estrutura nuclear da Coréia do Norte teria que ser ordens de magnitude mais poderoso do que o usado nas guerras aéreas contra o Iraque em 2003 e com a Sérvia em 1999.

Os EUA teriam que alcançar seus objetivos estratégicos em questão de minutos, em vez de semanas, a fim de evitar ataques nucleares retaliatórios que poderiam matar milhões de pessoas. Para fazer isso, Trump estava pronto para autorizar o uso de armas espaciais altamente secretas contra a Coreia do Norte.

No nível oficial, as armas com base no espaço são inexistentes e estão meramente sendo planejadas para o futuro. No entanto, denunciantes/delatores revelaram a existência de armas espaciais operacionais como ‘Rods of God‘ (algo como “Bastões de Deus”), que solta grandes projéteis do espaço com exatidão e resultados devastadores.

Os efeitos de uma arma espacial dos “Bastões de Deus” foram descritos no filme G.I Joe 2 de acordo com Corey Goode e Emery Smith, em uma recente entrevista com David Wilcock:

David: …O que você acha do filme “G.I. Joe“? E você tem algum. . .

Emery: Eu lembro de ter visto isso. Eu não lembro muito bem, mas eu lembro de ver e ligar os pontos, digamos. E acho que tinha muito a ver com os “Rods of Gods” na época. Eu lembro de assistir e dizer: “Uau! Aqui eles estão simplesmente se mostrando descaradamente. ”

David: Eles estão fabricando lindos visuais no filme com animação por computador.

Corey: Oh, sim, bem, especialmente o segundo, quando eles fizeram os ataques com os “Rods of Gods“… na Terra, quando é exatamente isso que estamos vendo na Coreia do Norte.

Emery: Certo. Certo. Interessante. Eu não vi o segundo.

David: Eles são pedaços de tungstênio do tamanho de um poste de telefone que você pode soltar na Terra, e apenas a gravidade causa uma explosão muito, muito grave, que pode devastar uma enorme quantidade de espaço.

Emery: Ah, sim. Sim.

David: E ele falou sobre isso. E eu só assisti o segundo ‘G.I. Joe ‘recentemente, e eu não conseguia acreditar que estava lá.

Emery: Uau! Sim, é incrível que eles mostrem descaradamente e exponham essas informações confidenciais, mas começamos a ver que agora estão dando informações o tempo todo com os filmes.

Numa entrevista anterior, perguntei a Goode o que suas fontes haviam lhe contado sobre as armas espaciais que estavam planejadas para serem usadas contra a Coreia do Norte, ele respondeu:

Eu esperaria uma série de detonações de EMP sobre a Coreia do Norte, enquanto ao mesmo tempo, os projéteis “Rods from God” [RFG] seriam liberados da órbita. Deve-se notar que a Coreia do Norte tomou medidas extremas para endurecer seus abrigos anti-aéreos e sistemas contra ataques de EMP.

Cada Plataforma RFG lança 12 projéteis do tamanho de postes telefônicos. Estes projéteis são feitos de tungstênio e são revestidos com cerâmica e têm um sistema de orientação semelhante às bombas convencionais JDAM.

A existência de um programa espacial secreto da Força Aérea dos EUA com tecnologias de armas baseadas no espaço é apoiada por fotos tiradas em 23 de outubro de 2017, nas proximidades da Base MacDill da Força Aérea, em Tampa, Flórida, que mostrava um OVNI em forma de retângulo.

Suposto OVNI retangular em Tampa, Flórida - EUA

O fotógrafo, JP (que eu conheço desde 2008), afirma que ele havia sido levado para dentro do OVNI retangular e foi informado de que era uma plataforma de armas. Ele diz que testemunhou militares uniformizados usando as insígnias das Operações Especiais da Força Aérea dos EUA que poderiam operar o sistema de armas.

O plano secreto de Trump de usar “Bastões de Deus” e outras armas espaciais contra a Coreia do Norte preocupou muito Kim, mas foi o alerta de míssil balístico do Havaí em 13 de janeiro, que o levou ao caminho da cooperação. O alerta de mísseis coincidiu com a decisão de Kim de iniciar negociações secretas com a Coreia do Sul para melhorar as relações durante as Olimpíadas de Inverno de 2018, anunciadas oficialmente apenas quatro dias depois, 17 de janeiro.

Então, o que aconteceu durante o alerta de mísseis balísticos do Havaí que fez com que Kim procurasse a cooperação com a Coreia do Sul como um prelúdio para oferecer negociações genuínas de desnuclearização com a administração Trump?

Na manhã de sábado, 13 de janeiro, os moradores das ilhas havaianas receberam um alerta de emergência que avisava sobre um míssil balístico e ordenava a todos que se protegessem. Isso foi o que apareceu nos telefones celulares das pessoas às 8h07 da manhã no horário local do Havaí:

Várias fontes alegando que um míssil nuclear balístico havia sido interceptado, e um encobrimento estava em andamento foram analisados ​​em meu primeiro artigo sobre o incidente. . Meu segundo artigo apontou para uma facção desgarrada do Deep State (Estado Profundo)/CIA que usava um submarino boomer para criar um ataque de bandeira falsa, que pretendia iniciar uma guerra com a Coreia do Norte.

Meu terceiro artigo sobre o incidente descreveu um programa espacial secreto da Força Aérea dos EUA que usara suas plataformas espaciais profundas para abater o míssil balístico que havia sido lançado. No meu quarto artigo, mostrei como o grupo de denunciantes QAnon, que está intimamente ligado à Casa Branca, confirmou que o alerta de míssil do Havaí tinha sido um verdadeiro ataque de bandeira falsa, e que o objetivo era enquadrar a Coreia do Norte como o culpada.

Essencialmente, uma vez que Kim percebeu que havia sido traído pela facção Deep State/CIA, que secretamente o ajudou a desenvolver um programa de armas nucleares balísticas, ele decidiu abandonar seu programa de armas nucleares e sua retórica bélica contra o presidente Trump.

Consequentemente, a Cúpula de 12 de junho marca um verdadeiro ponto de virada nas relações norte-americanas com a Coreia do Norte. Existe uma possibilidade real de que sejam feitos acordos para encerrar formalmente a Guerra da Coreia, iniciar um genuíno processo de unificação coreano e até estabelecer as bases para uma retirada militar norte-americana da península coreana.

A história de como um Programa Espacial Secreto foi fundamental na realização da Cúpula da Coreia do Norte/Estados Unidos através do uso ameaçado e, mais tarde, real de suas plataformas de armas espaciais, é algo que será finalmente revelado através da divulgação oficial dessas plataformas altamente secretas da Força Aérea dos EUA.

– Michael Salla, Ph.D.

(Fonte)


n3m3

Termos recém pesquisados por leitores:

"

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh