web analytics

Como a humanidade reagiria se realmente encontrássemos alienígenas?

O artigo mostrado abaixo,How Would Humanity React If We Really Found Aliens?(Como a humanidade reagiria se realmente encontrássemos alienígenas?), publicado recentemente pelo site science.com, ao invés de focar sua maior parte na reação da humanidade se fossemos contatados oficialmente por ETs, foca mais nos esforços da comunidade científica predominante para contatar a vida alienígena inteligente. Mesmo assim, é interessante saber quais são essas iniciativas.

Um ponto interessante é que, embora a comunidade científica não acredite em discos voadores. a figura ilustrativa que eles usaram para o artigo mostra quatro dessas naves. 

Veja:

Se os alienígenas entrassem em contato conosco, o que aconteceria primeiro?

Esta é uma questão que tem intrigado fãs de ficção científica e cientistas por décadas, e já podemos ter uma sugestão de como as pessoas reagirão. Em 30 de outubro de 1938, uma versão dramatizada do romance de 1898 de H.G. Wells, ‘A Guerra dos Mundos’, foi transmitida no sistema de rádio da CBS nos Estados Unidos. A história detalha como os marcianos atacaram a Terra.

A transmissão de rádio causou uma reação quando as pessoas a confundiram com uma reportagem de rádio real, mas os relatos variam quanto à reação que houve. Alguns relatos descrevem pânico em todo o país, enquanto outros dizem que poucas pessoas realmente ouviram a transmissão. A promessa de vida alienígena é mostrada no Episódio 1 de ‘AMC Visionaries:  James Cameron’s Story of Science Fiction (A história da ficção científica de James Cameron), que estreia no canal AMC hoje à noite (30/4, nos EUA). Ainda assim, Duncan Forgan, pesquisador da Search for Extraterrestrial Intelligence – SETI (Procura por Inteligência Extraterrestre), disse à Space.com que a transmissão da ‘Guerra dos Mundos’ pode ser instrutiva para se pensar como os cientistas do SETI em todo o mundo atualizam seus protocolos de ‘primeiro contato’.

“Se você escolher a ficção científica correta – a dura ficção científica – ela é colocada nos melhores palpites possíveis sobre o que vai acontecer “, disse Forgan, que é pesquisador da Universidade de St. Andrews, na Escócia. Ele explicou que a ficção científica ‘dura’ se refere à ficção científica que enfatiza a precisão (pense no filme de 2015 ‘Perdido em Marte’, por exemplo).

Se os pesquisadores encontrarem um sinal hoje, disse Forgan, uma das coisas que eles terão que administrar é um público acostumado a atualizações constantes de notícias no Twitter e outras formas de rede social. É algo que Forgan e seus colegas já estão trabalhando. O Comitê Permanente SETI da Academia Internacional de Astronáutica criou um protocolo de pós-detecção em 1989, que foi ligeiramente atualizado em 2010; uma nova atualização começará em breve e deve terminar em alguns anos, disse Forgan

Trabalho científico

Em sua maioria, os cientistas presumem que o contato alienígena aconteceria por meio de um sinal enviado propositadamente para a Terra. O ‘teste de ácido’ é para garantir que o sinal seja verificado por múltiplos observatórios, disse o astrônomo sênior do Instituto SETI, Seth Shostak. “Levaria um tempo para verificar, e então as pessoas que gostam de pensar sobre esses assuntos dizem que você teria uma coletiva de imprensa e anunciaria isso para o mundo”, disse ele, mas acrescentou que isso não funcionaria a menos que todos no projeto jurassem sigilo. Nesta época de vazamentos de notícias, ele disse que a situação é muito improvável de ser mantida em segredo.

Assim, os cientistas tentam se ater a um protocolo que inclui informar o público. O protocolo IAA de 2010 tem apenas duas páginas e abrange aspectos como a procura de um sinal, o tratamento de provas e o que fazer no caso de uma detecção confirmada.

Quando as evidências chegam ao público enquanto os cientistas ainda estão analisando o sinal, Forgan disse que poderia administrar as expectativas do público usando algo chamado Escala do Rio. Ela é essencialmente um valor numérico que representa o grau de probabilidade de um contato alienígena ser ‘real’. (Forgan acrescentou que a Escala do Rio também está passando por uma atualização, e mais deverá ser divulgado em maio.)

Se os alienígenas chegaram aqui, os protocolos de ‘primeiro contato’ provavelmente seriam inúteis, porque se eles forem espertos o suficiente para aparecer fisicamente, eles provavelmente poderiam fazer qualquer outra coisa que quisessem, de acordo com Shostak. “Pessoalmente, eu sairia da cidade”, brincou Shostak. “Eu pegaria um foguete e sairia do caminho. Não faço ideia do que eles estão fazendo aqui.”

Mas há pouca necessidade de se preocupar. Um cenário de ‘Dia da Independência’ de alienígenas explodindo importantes edifícios como a Casa Branca é extremamente improvável, disse Forgan, porque a viagem interestelar é difícil. (Isso alimenta algo chamado Equação de Drake, que considera onde os alienígenas poderiam estar e ajuda a mostrar porque ainda não ouvimos nada deles.)

Trabalho SETI em seus primórdios

Para encontrar um sinal, primeiro temos que estar escutando. A ‘escuta’ SETI está acontecendo em todo o mundo e, na verdade, isso vem acontecendo há muitas décadas. O primeiro experimento SETI moderno ocorreu em 1960. Sob o Projeto Ozma, o astrônomo da Universidade de Cornell, Frank Drake, apontou um radiotelescópio (localizado em Green Bank, West Virginia) em duas estrelas chamadas Tau Ceti e Epsilon Eridani. Ele fez uma varredura em uma frequência que os astrônomos apelidaram de ‘o buraco da água’, que é próximo da frequência de luz emitida pelo hidrogênio e hidroxila (um átomo de hidrogênio ligado a um átomo de oxigênio).

Em 1977, o programa SETI da Ohio State University fez manchetes internacionais depois que um voluntário do projeto, Jerry Ehman, escreveu: ‘Uau!’ ao lado de um sinal forte que um telescópio recebeu. O sinal de ‘Wow’ de 15 de agosto de 1977, no entanto, nunca foi repetido.

Houve muitos, muitos projetos desde então. Como amostra: O Instituto SETI foi fundado em 1984; embora possa ser o mais famoso dos projetos da SETI, existem muitos outros SETIs independentes em universidades e instituições em todo o mundo, que fizeram o trabalho ao longo das décadas. Uma das principais iniciativas do centro foi o Projeto Fênix, que fez a varredura das estrelas próximas ao Sol. Atualmente, o Instituto SETI, em colaboração com outros institutos, está trabalhando em um conceito chamado Allen Telescope Array, que tem dezenas de rádios no norte da Califórnia.

Em 2015, o conhecido físico Stephen Hawking e muitos outros pesquisadores lançaram o Breakthrough Listen, um projeto que examinará 1 milhão de estrelas da Via Láctea e 100 galáxias próximas atra’s de vida extraterrestre.

SETI baseado no espaço

Embora as buscas de mensagens alienígenas não estão em andamento no espaço, tem havido esforços para se comunicar com quaisquer seres que possam se deparar com nossa espaçonave.

As sondas Pioneer 10 e 11 voaram por Júpiter (e no caso da Pioneer 11, Saturno) para finalmente sair do sistema solar. Antes de seus lançamentos em 1972 e 1973, respectivamente, uma placa Pioneer foi montada a bordo de cada espaçonave. Ela mostra a forma do corpo humano e onde a Terra está localizada na galáxia.

As duas sondas Voyager foram lançadas em 1977 para examinar o sistema solar externo. A Voyager 2 atingiu o espaço interestelar em 2012, enquanto a Voyager 1 ainda está no limite do sistema solar. Cada uma das espaçonaves inclui dois discos de ouro com sons gravados na Terra, variando de chamadas de baleias a música, até a palavra ‘olá’ em muitos idiomas. O registro também possui diagramas do corpo humano e onde nosso sistema solar está localizado.

Os cientistas também transmitiram uma mensagem de rádio do Observatório de Arecibo, em Porto Rico, em 1974. A chamada Mensagem de Arecibo inclui coisas como os números de 1 a 10; o número atômico de elementos como hidrogênio e oxigênio; informações sobre o DNA; e diagramas de um corpo humano, a Terra e nosso sistema solar. Em um campo relacionado, o estudo de exoplanetas acelerou nos últimos anos com a missão Kepler, que encontrou mais de 2.000 exoplanetas confirmados isoladamente, bem como outros observatórios no solo e no espaço. Os cientistas estão agora tentando caracterizar qual desses planetas pode ser o mais habitável. Estudos atmosféricos e visões mais detalhadas da atividade das estrelas serão algumas das atividades que os cientistas realizarão com futuros telescópios, como o Telescópio Espacial James Webb, que será lançado em 2020.

(Fonte)


Como pode ser visto no artigo, nenhum dos métodos empregados pela comunidade científica predominante surtiu algum efeito comprovado no que diz respeito ao contato extraterrestre. Bem, pelo menos é isso que eles dizem para nós.

Vou bater na mesma tecla que sempre bato: Se quiserem procurar por vida inteligente alheia à superfície de nosso planeta, seria muito mais eficiente investirem no estudo dos OVNIs, pois eles são reais e estão aqui na frente dos narizes dos cientistas.

Mas é claro, se algum cientista sequer sugerir isso, será zombado pelos seus colegas e sua carreira estará acabada.  

Já vimos isso acontecer antes em nossa história, quando pessoas na Idade das Trevas sugeriram que a Terra não era o centro do Universo, e que havia muitos planetas em todo o cosmos. Hoje não queimam mais as pessoas fisicamente, mas sim moralmente. Nada mudou. Os “professores da impossibilidade” ainda se acham donos exclusivos da verdade.

n3m3

Loading...

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh