web analytics

A Escala do Rio para determinação da importância de um possível sinal alienígena

Você sabia que há uma escala utilizada pelos cientista, que foi criada durante um congresso no Rio de Janeiro – Brasil, para determinar a importância de um possível sinal alienígena?

Veja:

escala do Rio

Quase todos estão familiarizados com a Escala Richter para quantificar a severidade do terremoto. Podemos igualmente quantificar a importância de um sinal SETI candidato? A Escala do Rio é uma tentativa de fazer exatamente isso. É uma escala ordinal entre zero e dez, usada para quantificar o impacto de qualquer anúncio público em relação à evidência de inteligência extraterrestre.

O conceito foi proposto pela primeira vez no Rio de Janeiro, Brasil (daí o seu nome) por Ivan Almar e Jill Tarter em um documento apresentado ao 51º Congresso Internacional de Astronáutica, 29ª Reunião de Revisão da Busca por Inteligência Extraterrestre, em outubro de 2000. Sob sua liderança, membros do Comitê SETI do IAA (e seu sucessor, o Comitê Permanente SEA do IAA) adotaram oficialmente a Escala Rio em 2002, e continuaram trabalhando para refiná-la e aperfeiçoá-la, a fim de trazer alguma objetividade à interpretação subjetiva de qualquer detecção reivindicada de Inteligência Extraterrestre.

 

De muitas maneiras, um anúncio público de uma descoberta de inteligência extraterrestre teria consequências sociais semelhantes ao anúncio do impacto iminente de um grande asteroide.  Publicada em 1997, a chamada Escala de Turim quantifica o significado de tal ameaça potencial. A Escala de Turim bidimensional leva em conta tanto o dano potencial de um impacto de asteroide quanto a probabilidade deste colidir com a Terra. A Escala do Rio, descrita aqui, se baseia muito no desenho da Escala de Turim. Da mesma forma, tenta quantificar a importância relativa de um evento raro, tanto em termos de seu potencial impacto social quanto da credibilidade das evidências apresentadas.

Uma métrica similar, a Escala de San Marino, foi recentemente introduzida para quantificar o perigo potencial associado a um experimento SETI ativo, ou outra transmissão direcionada da Terra para o espaço.

Como originalmente proposto e subsequentemente refinada, a Escala Rio é matematicamente definida como:

RS = Q * d

…onde Q, um nível estimado de consequências, é a soma de três parâmetros (classe do fenômeno, tipo de descoberta e distância) e d representa a credibilidade avaliada de uma descoberta reivindicada. O valor de Q é facilmente quantificado em função da classe do fenômeno relatado, do tipo de descoberta e da distância estimada até a fonte do fenômeno detectado. O valor atribuído para d é um pouco mais subjetivo, e é provável que varie ao longo do tempo e entre observadores.

Deve-se notar que a Escala do Rio é uma ferramenta para análise dinâmica, em vez de estática. Ao longo da vida de qualquer evento SETI em andamento, à medida que a pesquisa é realizada e as medidas de verificação buscadas, novas informações são constantemente disponibilizadas, o que impactará nossas percepções quanto à importância e credibilidade da detecção reivindicada. Assim, pode-se esperar que o valor da Escala do Rio atribuído a qualquer detecção do SETI mude significativamente (para cima ou para baixo) ao longo do tempo.

Calculadora de Escala do Rio

Se você estiver usando um navegador habilitado para JavaScript, poderá seguir este link para uma Calculadora da Escala do Rio interativa. Os botões de opção permitem que o usuário insira rapidamente os detalhes de qualquer detecção (hipotética ou real) sendo analisada. O software da calculadora calcula então o valor resultante da Escala do Rio para o evento em estudo.  Convidamos membros da comunidade científica e da imprensa a usar essa ferramenta para estimar os valores durante a análise de eventos candidatos ao SETI, e atribuir valores da Escala do Rio para quantificar suas estimativas da importância de qualquer detecção de renome.

Trabalho em progresso

A Escala do Rio continua sendo um trabalho em andamento. As informações apresentadas nesta página web destinam-se a ser usadas por membros do Comitê Permanente do SEA do IAA apenas para fins de desenvolvimento adicional dessa ferramenta de pesquisa. Os usuários devem esperar que esta página da Escala do Rio, e a Calculadora da Escala do Rio, ligada a partir do parágrafo acima, mudem de tempos em tempos, a critério do Grupo de Estudos Permanentes do SEA do IAA. A versão atual contida neste documento, Revisão 1.2, foi oficialmente aceita pelo Comitê Permanente SETI do IAA em sua reunião de 2003 em Bremen, aguardando revisões futuras em reuniões subsequentes, e foi submetida à Academia Internacional de Astronáutica para adoção formal.

(Fonte)


Agora você sabe. 🙂

n3m3

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh