web analytics

O que aconteceu com os seres humanos na Terra?

Eis aqui um texto de Noel Huntley, Ph.D. que pode ser de interesse àquelas pessoas que estão a procura da verdade. 

Mas, é claro, só porque o texto contém afirmações fortes, não devemos aceitá-las parcial ou totalmente como sendo uma regra do que realmente esteja acontecendo. Mesmo assim, é algo super interessante que me colocou para pensar de forma mais aprofundada sobre o que ocorre com toda a civilização humana e o nosso mundo.

Extraia o que lhe for de proveito:

O que aconteceu com os seres humanos na Terra

Se alguém der uma boa olhada no nosso mundo de hoje, dificilmente poderá negar que há algo de errado com esta imagem. Quantas pessoas questionam o nosso estado de evolução e sua história professada? Infelizmente, podemos ter sido programados para enxergar uma existência negativa como sendo normal ou natural.

Se podemos observar esses elementos indesejáveis e reconhecê-los como não parte de um mundo que não está evoluindo adequadamente, então podemos ter certeza que a situação mais realista é muito pior.

Ou seja, as discrepâncias são muito maiores. A programação não só pode fazer lavagem cerebral com sucesso para que qualquer um pense desta forma, mas pode também estar na base do nível mais fundamental da própria existência.

Se todos os seres humanos tivessem nascido com uma perna, isso iria parecer normal – nada de estranho nisso.

No entanto, os dissidentes inevitáveis, ou indivíduos que conseguem ganhar a liberdade temporária da programação, salientariam que duas pernas seriam muito melhores do que uma; ou ainda, de forma mais ousada, que uma vez tivemos duas pernas.

Surpreendentemente ainda iríamos encontrar oposição significativa e ridicularização, por exemplo, que uma perna adicional atrapalharia a outra.

Assim, com este tema em mente, a educação no lar, a educação na escola, a mídia, a ciência da evolução, a história, etc., programaram a sociedade com a referência fundamental ou contexto da ocorrência natural de uma espécie de uma perna só. Todas as limitações decorrentes de ter uma perna são perfeitamente normais. Este é o ponto importante: “Todas as limitações … são perfeitamente normal.”

Se imaginarmos agora que temos um instrumento e que estamos a fazer medições, o primeiro passo é verificar o ponto zero. O ponteiro está no zero?

Este zero é a referência, ou contexto para todas as medições. Todas as atividades deste humano de uma perna só são aceitas em relação ao seu próprio contexto, que nós imaginamos como ponto zero, a partir do qual todas as leituras são referenciadas.

Todas aquelas incontáveis ‘leituras’ formam uma estrutura estabelecida de existência. Mas então alguém vem e mostra que o tempo todo, desde o início das espécies de uma só perna, o ponto zero do instrumento foi adulterado. Foi alterado sem que ninguém soubesse – a rigor, sem que ninguém pudesse se lembrar.

Se alguém tivesse alterado anteriormente a escala, de modo que o zero tivesse sido movido até 2 unidades com mudanças disfarçadas em toda a escala correspondente, então é claro que a leitura final será errada por 2 unidades. Se, por exemplo, a leitura fosse de 5 depois da alteração, em seguida, o valor correto deve ser de 7, uma vez que o zero é agora 2 unidades, porém oculto.

Todas as leituras estão ‘erradas’ – mas corretas em relação à sua referência ‘acreditada’. Assim que alguém, finalmente, identificar a verdadeira referência para esta espécie – quando o zero correto for definido as espécies começam a perceber que deveriam ter tido duas pernas.

Quanto mais se estuda a natureza deste planeta, e as atividades e evolução das muitas espécies sobre ele, mais se percebe que ele teve seu ‘ponto zero’ alterado (mutado, distorcido).

Os geneticistas estão surpresos que eles estão concluindo seus trabalhos sobre o genoma humano antes do tempo; que o trabalho na identificação e compreensão do DNA está quase completo.

Infelizmente, esse não é o caso. Na verdade uma compreensão do DNA está apenas começando. Os chamados ‘junk‘ ou regiões em branco dos interons não codificantes do DNA são de fato regiões de alta informações potencial que se relacionam com estados mais evoluídos.

No entanto, isso não significa que, como uma espécie humana, ainda não tenhamos atingido estes desenvolvimentos no DNA. Pelo contrário, isso significa que essas regiões ‘lixo’ são fortemente mutadas e que no passado distante funcionávamos com um DNA muito mais avançado.

À medida que evoluímos para fora desta condição distorcida – com zero defeituoso – os geneticistas vão achar que as moléculas começam a aparecer nessas áreas lixo, adicionando novos pares de bases e gradualmente aumentando a codificação básica de 4 para 12.

O número doze é intrínseco à geometria básica deste sistema universal, que opera em inteligência geométrica.

Agora, fundamental para toda a criação são os projetos – podemos considerar o projeto como básico para até mesmo o DNA; ou seja, o DNA é o modelo para aquilo que definimos como vida, mas projetos são fundamentais para toda a criação. Se houvesse desalinhamento no plano básico para toda a criação em nosso sistema planetário, tudo se desenvolveria em uma falsa ‘leitura’.

Vamos pensar por um momento sobre o nosso chamado mundo natural. Praticamente todas as formas de vida estão em concorrência. A sobrevivência é essencialmente conseguida matando vida e comendo cadáveres, acompanhados geralmente por violência horrível. Há ênfase na sobrevivência do mais apto, seleção natural e, em particular, no próprio eu.

Há ganhos às custas ou perdas de outros. O medo é uma emoção principal. Mesmo quando cada um de nós sai de nossas casas a qualquer momento, a primeira percepção que geralmente temos é a de aves – mesmo à distância considerável na maioria dos casos – voando, ou pequenas criaturas correndo para a segurança. Algo que é totalmente ignorado como normal.

Suponha-se que a condição mais normal é a da evolução produzir uma relação simbiótica entre todas as formas de vida. A pouca simbiose que existe hoje é usada, ou para ajudar a atividade predatória, ou para a defesa da predação.

Mas vamos dar mais exemplos ‘chocantes’ de alterações negativas em nossa evolução. O material da Guardian Alliance trazido por Ashayana Deane, mostra diagramas técnicos detalhados de como os ciclos complexos de tempo de nossa função matriz cósmica, Merkabas dentro Merkabas (espirais de dupla hélice) e outros ciclos dentro de ciclos, como um bonito mecanismo de relógio complexo.

Ele também mostra claramente como as distorções da tecnologia da ‘Beast‘ (veja o artigo Cosmic Map) causou a inclinação da Terra, 23,5 graus, o que de fato dá origem às nossas estações do ano (não considerada desfavorável por muitos), mas mais dramaticamente a sutil e lenta oscilação da Terra é também um produto desses desalinhamentos/mutações.

Esta oscilação provoca um ciclo da Terra resultante de 25,924 anos, chamado na astrologia de Precessão dos Equinócios, dando origem aos signos do Zodíaco. Agora podemos começar a entender a frase ‘a ser controlado pelas estrelas’.

Não significando que isso não seja verdade, mas que tem uma origem e propósito nefastos. Além disso, a Terra, aparentemente, gira 360 vezes enquanto orbita o Sol uma vez. Ou seja, um múltiplo de 12, o número básico para esta matriz tempo. Também, havia uma vez 12 planetas no sistema solar.

Assim, vemos que mesmo o nosso sistema de estrelas é ‘mutante’ e, portanto, fora do alinhamento, impedindo uma evolução adequada das espécies vivas e dos planetas.

Se é possível acreditar ou não, a nossa conclusão é óbvia: que toda a criação deste planeta, vida, existência, consciência, é baseada em distorções nos projetos e mutações extremas de DNAs. Pode-se perguntar, por que não há mais provas de como esta perpetração foi realizada? Certamente a história teria mais pistas.

Sim, teria, exceto que existem métodos de engano que têm sido altamente bem sucedidos em manipular a consciência do gênero humano desta evidência.

Como é que se apaga provas ou se oculta informações de uma civilização para reescrever a sua história? A primeira e óbvia maneira é a de remover verdades a partir de fontes apropriadas, das escrituras e da Bíblia, e arquivos em geral. Há evidências consideráveis sobre a destruição de informações em nossa história.

Há também procedimentos mais astutos. Um realmente eficaz é através da mitologia, ou quaisquer histórias duvidosas de significado religioso ou místico, que foram tornadas familiar a todos. Com efeito, as histórias que algumas pessoas acreditam, outras não.

Este é um dos meios mais bem sucedidos de tornar verdades vitais permanentemente escondidas; alterar a verdade e ajustar seu contexto intelectual ou científico, e para dar-lhe ingenuidade, ambiguidade ou improbabilidade.

Pode-se até mesmo perguntar por que é dada tanta atenção à mitologia na educação. Este método de ocultação envolve informar a todos sobre a desinformação; assim, se um descobre quaisquer verdades reais, elas serão ridicularizados e as descobertas relegadas ao seu formato mitológico correspondente.

Estamos particularmente referindo-se a relatos históricos dos chamados deuses como uma cobertura para visitações extraterrestres.

Embora descobriremos muitos acontecimentos históricos e características do nosso passado que pertencem a esta categoria`- nomeadamente tais ‘mitos’ como: a Arca de Noé , Rei Arthur e a Távola Redonda, o pecado original, a Besta, o sinal 666 , a crucificação, etc., nossa história foi brilhantemente reescrita.

Outra fraude é enganar a mente em pensar que tem informações completas sobre um assunto e, portanto, não questionar o que está faltando.

Por exemplo, se alguém descrevesse o interior de um cômodo para nos dar detalhes sobre o papel de parede, tapetes e muitos itens na sala, inclusive talvez uma cadeira, e isso fosse repetido muitas vezes, mas nunca houvesse qualquer referência a respeito da mesa, da cama e do guarda-roupa ou qualquer outra coisa, uma pessoa construiria um quadro de imagem mental – um contexto programado – sem suspeitar ou imaginar que estes últimos itens poderiam estar presentes.

Canalização de ETs não iluminados com intenção de enganar, faz isso. Eles podem dar-nos uma grande quantidade de informação válida, mas descaradamente omitir conhecimento vital – o que naturalmente se refere à sua agenda sinistra.

Outro engano muito eficiente que é usado quando acobertam (por exemplo, ETs , Illuminati, governo secreto) e foi ameaçado, tais como as conspirações sendo expostas, ou documentos secretos publicados e as pessoas estão acreditando nesta informação, é o de tornar conhecidos segredos semelhantes que são na verdade uma completa invenção, mas intencionados a serem descobertos. Isso é muito comum na Internet.

Se os documentos do governo secreto estão expostos, tudo que eles têm de fazer é se colocar como uma fonte, incriminando a si mesmos, mas para ter certeza que, em seguida, é provado falso aquilo que é verdade.

O público, já programado com uma psicologia que faz com que generalizem a partir do específico, e que tenham medo da credulidade, prontamente acredita agora que todas essas informações devem ser falsas. Assim mentes foram manipulados e o sigilo foi preservado.

Outro fator mais natural é de natureza parafísica, que leva a restos anteriormente desconhecidos – não prontamente aceitos em nossa ciência 3D. Algumas civilizações passadas neste planeta estariam operando em um espectro de alta frequência.

Embora isso possa ser difícil de imaginar com nossa programação materialista e linear, significa que a evidência dessas civilizações não é simplesmente material ou disponível para percepções físicas neste momento.

Em geral, o processo de engano é , claramente, altamente aumentado por manipulações mentais contínuas, inclusive programação subliminar em toda a nossa história.

No entanto, as indicações são de que o conflito final é devido, o que irá determinar a distribuição de ‘territórios’ dentro dos reinos de ambos o espiritual e o material, e como cada indivíduo está em relação ao seu status espiritual e herança.

(Fonte)


Com a palavra, os leitores do OH…

n3m3

Termos recém pesquisados por leitores:

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh