web analytics

Os EUA não querem ninguém mexendo nos locais em que pousou na Lua

pouso lunar

Uma nova corrida de empresas e países até a Lua, causou com que os EUA considerasse a melhor forma de preservar seus históricos locais de pouso na Lua.

Nações, empresas espaciais e até cidadãos têm grandes planos para colonizar a Lua. Mas este foco revigorado em nosso vizinho celestial mais próximo fez com que alguns temessem que essa corrida maluca possa destruir marcos históricos lunares.

A Casa Branca divulgou um relatório pedindo maneiras de proteger os locais de pouso da era Apolo, chamando-os de “ricos em significado científico e histórico”. O Congresso aprovou o relatório no Ato de Autorização de Transição da NASA de 2017. Danos causados ​​por explosões de espaçonaves próximas, contaminação biológica e a obliteração de trilhas no regolito são todas preocupações.

“Três locais da Apolo permanecem cientificamente ativos e todos os locais de pouso oferecem a oportunidade de aprendermos sobre as mudanças associadas à exposição de longo prazo de sistemas criados por humanos no ambiente lunar adverso”, diz o relatório .”Atualmente, existem muito poucos dados que descrevem o efeito que os extremos de temperatura, poeira lunar, micrometeoróides, radiação solar, etc. têm sobre o material produzido pelo homem.”

Entre 1969 e 1972, os astronautas deixaram para trás muita coisa, algumas das quais são experimentos, mas na maioria das vezes são apenas coisas para ajudar a economizar peso para a decolagem da superfície lunar. Não há definições legais de “preservação” e o relatório contou com a equipe do Lunar Historic Site da NASA para ver o que pode valer a pena salvar. A lista inclui veículos lunares, os estágios de descida e aterrissagem, retroreflectores a laser, pegadas e “bugigangas” como botas de astronautas, um ramo de oliveira dourado e um disco de silício “contendo declarações de líderes de 74 países”.

O documento também diz que as disposições legais existentes, como o Tratado do Espaço Exterior de 1967, deveriam fazer com que outras nações cumpram esses padrões de preservação. “Qualquer atividade no espaço que possa interferir nos objetos espaciais dos EUA – inclusive equipamentos na Lua – deve incluir consultas antecipadas com os Estados Unidos”, diz o relatório. “Os Estados Unidos continuam a possuir e têm jurisdição sobre o equipamento lunar de origem dos EUA, e outros estados podem ser suscetíveis a danificar os objetos dos EUA.”

Isso é suficiente para provocar a ira federal em qualquer empresa americana que perturbe um local de pouso da Apolo. Mas o relatório também recomenda abrir o diálogo com outras nações e, ao mesmo tempo, destacar a dificuldade de proteger os locais.

O relatório afirma que a alteração de acordos multilaterais existentes, ou a criação de um novo protocolo, forneceria proteções explícitas. Mas isso pode compensar quaisquer benefícios. “Alguns estados podem ver uma tentativa liderada pelos EUA de proteger artefatos espaciais como um subterfúgio para garantir direitos indefinidos sobre o território lunar”, diz o relatório, “e talvez até criar um mecanismo para ‘plantar a bandeira’ e reivindicar territórios adicionais no futuro. sob o disfarce de preservação e proteção de locais lunares e artefatos.”

(Fonte)


Logicamente, não irá faltar pessoas dizendo que os EUA está fazendo isso para acobertar o fato de nunca ter ido à Lua. Mas esta é uma questão que logo será clarificada.

Agência Espacial Russa afirma que o homem nunca pisou na Lua: “Tudo foi feito em estúdio”

n3m3

"

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh