web analytics

Há vida em outros planetas? O ponto de vista do judaísmo sobre alienígenas

Já falamos aqui no OH sobre o que muitas das religiões pensam a respeito da existência de vida em outros planetas e, embora muito tenha sido falado aqui e na imprensa mundial sobre o que especificamente o catolicismo acha disso, ainda não havíamos postado nenhum artigo dedicado especificamente ao judaísmo.

Assim, abaixo está um artigo que foi escrito pelo Rabino Tzvi Freeman, editor sênior do site Chabad.org, que fala como o judaísmo pensa a respeito disso:

O ponto de vista do judaísmo sobre alienígenas

Pergunta:

Alguém me disse que, de acordo com o judaísmo, os seres humanos são os únicos seres conscientes no universo. Existe alguma base para isso?

Resposta:

Certamente não!

Em primeiro lugar, os sábios discutem o fato de que os animais também sentem dor, com base na proibição bíblica de causar sofrimento indevido.

Segundo, há muitos relatos na Torá dos anjos superiores, que estão conscientes de um reino da realidade muito além do nosso.

Em terceiro lugar, Maimonides e outros escrevem sobre os corpos celestes como seres conscientes – e não simplesmente num sentido alegórico. Se alguém perguntasse: “Como uma bola de hélio e hidrogênio pode conter a consciência?” Simplesmente pergunte em retorno: “E que uma massa quente de carne cinzenta tenha consciência é razoável?”

A singularidade da humanidade não é nossa consciência, mas a maneira pela qual a consciência é capaz de entrar nos reinos do bem e do mal, tomar decisões e distinguir entre elas.

 

Fontes na Torá

Vários estudiosos da Torá de gerações passadas discutiram a possibilidade de vida em outros planetas. O rabino Chasdai Crescas (Espanha, 1340–1411) escreveu que não há nada na Torá que negue tal possibilidade. O rabino Yosef Albo (Espanha, 1380-1444), por outro lado, discordou. Rabino Pinchas Horowitz (Polônia 1765) -1861), cita Albo, mas rejeita sua tese.

Pouco depois do primeiro pouso na lua, o Rebe, Rabino Menachem M. Schneerson, de abençoada memória, apontou que existe apoio na Torá para a noção de que a vida existe em outros planetas. Além disso, podemos saber algo sobre essa vida através da dedução do que a Torá nos diz. Aqui está seu argumento:

No Livro dos Juízes, Deborah, a profetisa, canta sobre a vitória de Baraque sobre Sísera. Em sua canção, ela diz: “Maldito seja Meroz! Amaldiçoado, amaldiçoados sejam seus habitantes, diz o anjo de D’us! ”

Onde está Meroz e quem são seus habitantes? O Talmud dá duas explicações, uma delas sendo que Meroz é uma estrela ou planeta. Os corpos celestes também vieram para ajudar os israelitas, como Deborah declarou apenas um verso antes: “Do céu eles lutaram, as estrelas de suas órbitas…” Esta estrela, no entanto, que era a estrela dominante de Sísera, aparentemente não veio em seu auxílio. E assim, o general Baraque penalizou Meroz e seus habitantes.

Esses habitantes são inteligentes? Inteligência é definida pela Torá para significar a capacidade de tomar decisões com livre arbítrio. O livre arbítrio só é possível quando há Torá, por meio da qual o Criador oferece às Suas criaturas mais do que uma possibilidade, e pede que elas façam a escolha apropriada. (A Torá inclui as leis de Noé, que são dadas a todos os seres humanos.) Em outras palavras, assim como somos criados pela palavra do Criador, somos providos de livre escolha por Seu mandamento de fazer ou não fazer.

Então, se houvesse vida inteligente em outras partes do universo, essas criaturas teriam que ter a Torá. Eles poderiam ter uma Torá diferente de nós? Isso não é possível, já que a Torá é verdade e não pode haver duas verdades.

Eles poderiam então ter a mesma Torá que nós? Isso também parece impossível, uma vez que a própria Torá descreve em detalhes como a Torá foi revelada neste planeta, e esse relato em si tem um forte impacto sobre como a Torá deve ser cumprida. Portanto, parece que, embora seja possível que haja vida em outros planetas, a vida não seria inteligente de uma forma semelhante à vida e à cultura humanas.

 

Mas deveríamos estar procurando?

O Dr. Velvl Greene era um microbiólogo que foi recrutado pela NASA em seu projeto para determinar se existe vida em Marte. Ele perguntou ao Rebe Lubavitcher em particular se isso era algo que ele deveria estar fazendo.

O Rebe respondeu: “Dr. Greene, procure a vida em Marte! E se você não encontrar, procure outro lugar no universo para isso. Porque você se sentar aqui e dizer que não há vida fora do planeta Terra é colocar limitações ao Criador, e isso não é algo que qualquer uma das Suas criaturas possa fazer! ”

(Fonte)



Lembrando aqui que a questão não é a pregação de crenças religiosas, mas sim de como as diferentes religiões do mundo aceitariam a realidade extraterrestre. Assim, embora haja algumas contradições, parece que o judaísmo está bem adaptado para receber a notícia oficial de que não estamos sós no universo.

Para quem queira comentar, peço, como sempre, que seja respeitada a opinião do próximo, assim como você quer que sua própria opinião seja respeitada.

Obrigado,

n3m3

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh