web analytics

Os alienígenas irão mesmo salvar a humanidade?

Os alienígenas irão mesmo salvar a humanidade

Era primeiro de julho de 1952, quando a revista Look publicava esta reportagem: “Flying Saucers- The Hunt Goes On” (Discos Voadores – A Caça Continua), com o sub-título: “Fearful of danger from the skies, the United States Air Force is launching a secret search to discover once-and-for-all what is the mysterious, unbelievable thing Americans keep sighting overhead” (Temerosa do perigo vindo dos céus, a Força Aérea dos Estados Unidos está lançando uma busca secreta para descobrir de uma vez por todas o que é a coisa misteriosa e inacreditável que os americanos continuam observando sobre suas cabeças).

Na época, a Força Aérea confirmou mais de 800 avistamentos de discos voadores, com relatórios de postos avançados em todo o país, inclusive em “nossos locais de instalações atômicas vitais”. Os locais atômicos eram áreas específicas de interesses intensos para os estranhos discos que se moviam rapidamente.

Avançando 65 anos: As entrevistas com o pessoal militar dos EUA validam a presença de estranhos movimentos de OVNIs que desligam os mísseis nucleares e os instrumentos, deixando-os inoperante, e interrompendo os controles humanos. Tudo isto é chocante a um elevadíssimo grau!

Os visitantes do espaço exterior, obviamente, não gostam de coisas nucleares nas mãos dos humanos. Caso contrário, por que se concentrariam em desligar as bases nucleares? Qualquer força poderosa o suficiente para desligar os silos de armas nucleares está tão além das capacidades dos terráqueos que eles podem ditar o que quiserem. Ainda assim, por que fechar as bases de mísseis? Se a ‘intenção’ é exposta pela atividade, sua mensagem diz que as usinas de energia nuclear e as armas nucleares devem seguir o caminho do pássaro dodô (extinção).

Um filme documentário d/d 2 de julho de 2017, UFOs e Nukes: The Secret Link Revealed, (vídeo ao final do artigo) pela UAMN TV, é fascinante, quase inacreditável.

Há muitos documentários sobre OVNIs, mas a maioria mal concebidos, infundados e horrivelmente inventados.

O documentário da UAMN pode ser um dos únicos filmes que parecem credíveis, devido à qualidade dos relatos de testemunhas em primeira mão e ao uso de documentos militares anteriormente secretos.

UFOs e Nukes: The Secret Link Revealed é um filme de Robert Hastings. Ele nasceu em Albuquerque, NM, em 1950, em uma base militar, onde as armas atômicas foram projetadas. Seu pai serviu na USAF (Força Aérea). De 1966 a 1967, a família estava em Malmstrom AFB, Montana. Durante um incidente em particular de atividade OVNI num local de mísseis Minuteman, Hastings testemunhou pessoalmente cinco OVNIs rastreados em radar no controle aéreo de base. Essa experiência o levou a uma vida de pesquisa. A mensagem do filme é muito clara. Os seres humanos não devem ficar mexendo com a energia nuclear. Einstein também não disse isso?

O filme de Hastings é baseado em documentos anteriormente secretos do governo dos EUA e relatos pessoais de oficiais militares, revelando que, já em dezembro de 1948, os OVNIs começaram a aparecer em laboratórios nucleares americanos, depósitos de armazenamento de bombas, campos de testes de armas e, com o passar do tempo, em locais de mísseis intercontinentais (ICBMs).

Os oficiais de lançamento do ICBM dos anos 1960 e 1970 se manifestaram quando aos seus contatos imediatos, afirmando que os OVNI pairavam sobre as instalações de lançamento, pois os ICBMs de repente funcionavam mal, incapazes de iniciar ou reagir aos comandos por parte de operadores humanos. Além disso, os guardas de segurança do nível de solo fizeram chamadas de pânico para os oficiais de controle de missão subterrâneos, informando-os sobre a presença de naves circulares não identificadas manobrando no céu acima dos silos de lançamento dos ICBMs.

Em setembro de 2010, vários oficiais militares aposentados do alto escalão foram até Washington, DC para discutir esses encontros, da seguinte forma:

O capitão Robert Salas, da Força Aérea dos EUA, aposentado em 1967, foi um primeiro tenente servindo na Base da Força Aérea de Malsmtrom, em Montana, como um oficial de lançamento de mísseis. Em 24 de março, um guarda de segurança terrestre chamou o Capt. Salas para relatar, enquanto gritava para o telefone, que um objeto brilhante vermelho estava pairando sobre o portão da frente. Imediatamente após, os ICBMs desligaram, como se uma varinha mágica tivesse sido acenada através do céu, desligando-os.

O tenente Col Dwynne Arneson, aposentado da USAF em 1967, era o oficial encarregado do centro de comunicações da Força Aérea em Great Falls, Montana. Em março, ele recebeu uma mensagem de um oficial subalterno que OVNIs pairando no ar interromperam as operações de lançamento de mísseis.

Capitão Bruce Fenstermacher, USAD se aposentou da Warren AFB Wyoming 1976. Os guardas de segurança reportaram sobre um objeto em formato de charuto, com 15 metros de comprimento, que pairava no céu. Quando o capitão Fenstermacher mais tarde se encontrou com o guarda de segurança, ele estava na posição fetal e não podia ser acalmado.

De acordo com documentos anteriormente secretos dos Estados Unidos, as bases de mísseis na antiga União Soviética também sofreram problemas de avaria idênticos durante o mesmo período de tempo.

A Lei de Liberdade da Informação revelou documentos que confirmam, já em dezembro de 1948, que OVNIs foram avistados em Los Alamos, local de nascimento das armas nucleares. O mesmo laboratório testou a primeira bomba atômica apenas três semanas antes de deixar cair a bomba atômica no Japão. Os documentos afirmam que os OVNIs sempre apareceram na área.
O Oak Ridge Nuclear Lab no Tennessee também teve experiências com OVNIs, assim como a Hanford Processing Plant, no Estado de Washington, e também o Savannah River Complex, um site de fabricação de plutônio na Carolina do Sul.

Os avistamentos de OVNIs começaram a ocorrer nas bases de mísseis dos EUA já em 1962. O tenente Philip Moore, aposentado da Walker AFB da USAF, estava no comando do Complexo Sete de mísseis, responsável por uma equipe de lançamento para ICBMs. Sua equipe de solo relatou uma luz brilhante acima do Local Seis, que rapidamente acelerou, parou instantaneamente e mudou instantaneamente as direções, algo que eles nunca viram antes.

Todas as bases de ICBMs nos Estados Unidos relataram incidentes de objetos que pairavam sobre instalações de mísseis. Muitas vezes, o pessoal da USAF rastreava os OVNIs no radar, realizando manobras muito além das capacidades de naves feitas pelo homem. Os operadores de radar ficavam atordoados quando os objetos voaram a velocidades de milhares de quilômentros por hora, faziam voltas em ângulo fechado e imediatamente paravam no meio do ar. Os interceptadores da Força Aérea perseguiram alguns dos objetos em tentativas fúteis.

Em Vandenberg AFB, 1967, o Dr. Robert Jacobs (tenente na época) disse que testemunhou um OVNI interceptando e destruindo um ICBM de teste em pleno voo. Ele filmou os lançamentos de mísseis com uma câmera telescópica. Uma ogiva falsa a velocidades de 8.000-10.000 Km/h foi atingida quatro vezes e destruída por um OVNI que ele capturou no filme. A CIA confiscou seu filme.

Antes que a CIA tomasse o filme, o oficial superior Jacobs Major Mansmann, usando uma lupa, estudou o filme em detalhes quadro a quadro. Aqui está o que ele viu: a forma era um disco clássico com uma bolha levantada no centro. Todo o disco inferior brilhava e girava lentamente.
À medida que disparou feixes de luz na ogiva falsa da USAF, o disco primeiro se posicionou para apontar e atirar, tudo acontecendo a velocidades de 10.000 Km/h.

Em outro contato imediato, o capitão da USAF, Jay Earnshaw, em Warren AFB WY, em 1965, estava no comando da base. O oficial de controle de segurança chamou-o para relatar objetos estranhos, 5 a 6 luzes alongadas pairavam acima do portão. Ao mesmo tempo, bases de lançamento de mísseis em Dakota do Norte e do Sul relataram incidentes semelhantes.

Major Gaylan King, aposentado da USAF em Ellsworth AFB SD em 1966, relatou um disco voador pairando sobre seu site de mísseis com uma luz avermelhada irradiando no míssil.

O capitão David Schindele, Minot AFB ND em 1966, relatou um objeto de 24 – 30 metros de diâmetro avistado em torno de suas plataformas de lançamento de mísseis. Todos os seus mísseis dispararam o ‘estado de alerta’ e desligaram enquanto o objeto pairava.

Além disso, de acordo com o site de Hastings, em outubro de 2012, vários incidentes de ovnis ocorreram nas bases ICBM em Montana.

Enquanto isso, a comunidade mundial já conhece, em primeira mão, o poder destrutivo da energia nuclear, e o Japão é o número um no desfile de sucesso, a saber: (1) 6 de agosto de 1945, ataque atômico de Hiroshima, com 70.000 mortos relatados (provavelmente mais), (2) 9 de agosto de 1945, ataque atômico de Nagasaki, 39 mil mortos (provavelmente mais), 3 de dezembro de 1965, costa Broken Arrow do Japão – Um avião da Marinha dos EUA com uma bomba nuclear caiu do porta-aviões USS Ticonderoga em águas com 8.000 metros de profundidade, e nunca foi recuperado, (4) março de 1981 – 100 trabalhadores acidentalmente expostos a doses de radiação de 155 milirem/dia durante as reparos da usina de energia nuclear (5) junho de 1999 – O mau funcionamento da barra de controle  da Usina Shika expõe os operadores a uma radiação constante não controlada (6) Acidente nuclear de Tokaimura – um acidente de instalação de processamento de urânio expôs três trabalhadores à radiação excessiva, dois morreram e 116 receberam grandes doses, (7) 11 de março de 2011 – A usina de energia nuclear de Fukushima teve três explosões de Derretimento Total. Em seguida, eles vão realizar os Jogos Olímpicos (2020) em zonas de radiação de Fukushima.

Não só isso, a comunidade mundial já sabe que o poder nuclear mortal fora de controle destrói pessoas em grupos, sem guerra. Chernobyl (1986) é o exemplo primário de como isso funciona, à medida que 800 mil funcionários saudáveis ​​de Chernobyl, russos e ucranianos (idade média de 33 anos) trabalhavam para controlar o colapso. Mais de 120.000 pessoas morreram com outros 30% -40% ficando deficientes para o resto da vida com doenças crônicas e danos permanentes genéticos e perigênicos aos seus descendentes. Sim, o dano da radiação é transmitido de geração em geração.

Além disso, Chernobyl é um exemplo de acidentes de radiação nuclear que trazem mágoa e danos a cidadãos inocentes que estavam no lugar errado na hora errada. Existem 2.397.863 pessoas registradas no ministério da saúde da Ucrânia para receber cuidados de saúde relacionados ao desastre de Chernobyl. Destes, 453.391 são crianças – nenhuma nascida no momento do acidente. Seus pais eram filhos em 1986. Essas crianças têm uma série de doenças: doenças respiratórias, digestivas, musculoesqueléticas, doenças oculares, doenças do sangue, câncer, malformações congênitas, anormalidades genéticas, trauma.

Enquanto isso, os ICBMs do “Homem Foguete” e suas ogivas nucleares (Coréia do Norte) são cada vez mais reais e ameaçadoras, pois o Líder do Mundo Livre (Trump) e o Grande Líder (Kim Jong Un) ocasionalmente trocam isultos infantis…

A julgar pela experiência de 70 anos com armas nucleares do Japão e pelos danos e destruição em curso de geração a geração dos sobreviventes de Chernobyl, parece que os OVNIs podem estar nos avisando algo quando eles manipulam as ogivas nucleares, desligando-as, mas, novamente, o que falar sobre a credibilidade de todos os oficiais militares aposentados que falaram sobre OVNIs pairando sobre as bases de mísseis ICBM? Os oficiais militares são responsáveis ​​por instalações militares secretas que continham energia nuclear suficiente para pulverizar partes da Terra. Eles são testemunhas confiáveis?

Você precisa se perguntar o que está acontecendo. Estariam os OVNIs nos enviando uma mensagem?

(Fonte)

Veja o vídeo mencionado no artigo acima, UFOs e Nukes: The Secret Link Revealed. (Para informações de como ativar a legenda em português, embora esta não seja precisa, clique aqui):

Vale lembrar também que os cientistas recentemente reajustaram o Relógio do Juízo Final meio minuto mais próximo da meia-noite, agora estando a 2 minutos para o “fim da humanidade”.

Será que “eles” irão intervir se (ou mais provável, quando) o momento derradeiro chegar?

O Relógio do Juízo Final será reajustado hoje. O quão próximos estamos do fim? (ATUALIZADO)

n3m3

Termos recém pesquisados por leitores:

Loading...

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh