web analytics

Recém descoberta bactéria que come ar lança esperança na procura por vida extraterrestre

bactéria que come ar

Ao longo dos últimos anos, a busca por vida extraterrestre vem se aquecendo graças às descobertas feitas no espaço e aqui na Terra, levando um dos principais pesquisadores do SETI a prever que estamos a apenas uma década ou duas longe de, finalmente, descobrirmos que não estamos sós. Embora todos desejamos que o primeiro contato da humanidade se assemelhe aos Encontros Imediatos do Terceiro Grau (filme), a verdade é que provavelmente vamos descobrir a vida microbiana no espaço muito antes de entrar em contato com alienígenas bípedes inteligentes. Mas hei, os micróbios também são legais, certo? Eles certamente são muito menos assustadores do que os homens verdes com armas de raio.

Duas descobertas nesta semana podem ainda aumentar a probabilidade de que nossos primeiros vizinhos cósmicos sejam da variedade microscópica. Primeiro, um novo estudo descobriu que a Lua Europa de Júpiter mostra evidências de atividade de placas tectônicas, indicando que há provavelmente um oceano subterrâneo abaixo da superfície daquela lua. A tectônica também poderia significar que os sais na superfície da Europa poderiam potencialmente atingir esse oceano e criar nutrientes que qualquer vida oceânica alienígena precisaria para sobreviver. Então, embora não seja uma descoberta da vida, é uma descoberta da possibilidade de sustentar a vida. Isso é esperançoso.

Em seguida, uma equipe de cientistas da Universidade de New South Wales – UNSW, na Austrália, descobriu uma forma de vida ao contrário de qualquer coisa que viram antes, e pode indicar que a vida no espaço poderia ser mais comum e robusta do que pensamos. A equipe reuniu amostras de solo de algumas das partes mais estéreis e isentas de gelo da Antártida, e foram encontrados traços de DNA microbiano em alguns desses ambientes que são extremamente hostis à vida e não oferecem quase nenhuma capacidade de produzir energia, mesmo através da fotossíntese. Então a equipe ficou bastante surpresa ao descobrir que todos os micróbios poderiam viver lá.

Adam’s Flat, Antártica, onde uma das amostras foi tirada.

A autora principal do estudo e cientista da UNSW, Professora Associada Belinda Ferrari, diz que todas as evidências apontam para a bactéria essencialmente “comer” o ar, oferecendo-nos novas possibilidades de como e onde a vida pode ser encontrada:

Descobrimos que os micróbios antárticos desenvolveram mecanismos para viver de ar, e eles podem obter a maior parte da energia e do carbono que eles precisam, extraindo dos gases atmosféricos, incluindo hidrogênio e monóxido de carbono. Este novo entendimento sobre como a vida ainda pode existir em ambientes fisicamente extremos e com nutrientes como a Antártica abre a possibilidade de gases atmosféricos que sustentam a vida em outros planetas.

Suas descobertas foram publicadas na Nature. A descoberta dessas bactérias baseia-se em descobertas semelhantes que mostram que os micróbios podem se sustentar em qualquer lugar, usando os recursos disponíveis, mesmo com a radiação. A vida poderia estar a espreita em qualquer lugar do espaço, agarrando-se às superfícies de asteroides ou deitada no fundo de crateras profundas em luas aparentemente estéreis. Pensar que a Terra de alguma forma é única porque sustenta a vida é um tipo de narcisismo, certo? Não somos tão especiais.

(Fonte)

Se os poderes que controlam as massas deixarem, logo será oficializado que a vida pelo Universo não é exceção, mas sim a norma. Eles já vêm insinuando isto há tempos:

Nova descoberta indica que a vida pode estar espalhada por todo o Universo

n3m3

Termos recém pesquisados por leitores:

Loading...

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh