web analytics

Não conversamos ainda com ETs devido à falsa comunicação, diz especialista

Não conversamos ainda com ETs

Embora ainda não encontramos alienígenas (oficialmente, é claro), estabelecemos o fato de que a comunicação com sucesso com seres extraterrestres é um trabalho difícil. O número de sistemas solares presentes no Universo e a grande distância entre eles torna extremamente complicado compreender onde começar e como. No entanto, a questão mais importante é o que aconteceria se os métodos que estamos empregando não são compreensíveis para eles?

Se as civilizações extraterrestres inteligentes existem no Universo e se elas estão tentando chegar até nós, existem múltiplas formas de comunicação que elas podem estar usando. Por exemplo, pode ser por intermédio de luzes visíveis; se eles são tecnologicamente mais avançados, eles poderiam usar a luz ultravioleta e os raios-X, ou também é possível para eles fazerem uso de um comprimento de onda completamente diferente ao longo do espectro eletromagnético.

Recentemente, o projeto Breakthrough Listen pesquisou cerca de 700 estrelas no Universo e descobriu apenas 11 sinais que poderiam ser extraterrestres. No entanto, finalmente, todos foram revelados como falsos positivos.

“Para que possamos descobrir um transmissor distante, eles teriam que nos enviar um sinal na janela de tempo certa”, disse um astrofísico no Instituto Max Planck para Pesquisa do Sistema Solar, Rene Heller. Além disso, eles também precisam fazer uso da mesma frequência do sinal de rádio em que estamos ouvindo, disse Heller ao site Wired.

Um pesquisador de astronomia independente, Michael Hippke, acredita que o rádio é uma forma imatura e ineficiente de se comunicar através da distância interestelar. Ele realizou uma comparação entre todas as formas potenciais de comunicação entre os sistemas solares.

Hippke disse:

Se tivéssemos um posto avançado na estrela mais próxima no ano que vem, certamente não usaríamos sinais de rádio para se comunicar. Em vez disso, a tecnologia atual favorecerá os lasers ópticos ou UVs. Uma melhor tecnologia usaria uma comunicação de frequência ainda maior, como os raios-X .

Em seu novo artigo, que foi publicado no servidor arXiv, Michael Hippke descobriu que, se usarmos os fótons enquanto tentamos estabelecer comunicação entre sistemas solares, precisaremos enviá-los em comprimentos de onda de cerca de um nanômetro, enquanto que os comprimentos de onda do rádio, as ondas que estamos enviando atualmente, variam de 1mm a 10 km. Isto colocaria essas ondas na parte do do espectro eletromagnético do raio-X . Os fótons são as partículas primárias, que criam luz visível.

Hippke disse:

O rádio pode ser usado por algumas civilizações durante um curto período de tempo antes de abandonarem essa tecnologia infantil.

Além de fótons e luzes, também existem outros meios de comunicação. Por exemplo, há neutrinos e também o método de megaestrutura muito ambicioso.

Enquanto na Terra já conseguimos comunicação com neutrinos, será muito difícil enviá-los para as galáxias além da Terra e da distância de Plutão, de acordo com Hippke. Entre todos os métodos possíveis, a rota mais preferida seria enviar uma sonda inscrita com algo, disse ele. Tentamos isso anteriormente com o vinil Golden Record a bordo da nave espacial Voyager 2 da NASA. Foi lançado em 1977 e uma cópia está agora disponível para as pessoas comprarem.

(Fonte)

E enquanto os cientistas debatem qual é a melhor forma de enviar mensagens para planeta a anos-luz de distância de nós, eles estão aqui só nos observando.

n3m3

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh