web analytics

Asteroide de 4,8 km passará “próximo” da Terra em dezembro, causando chuva de meteoros

Asteroide de 4,8 km passará próximo da Terra

O 3200 Phaethon é um asteroide que mede cerca de 4,8 km de diâmetro e vagueia pela nossa galáxia, passando dentro e fora das órbitas planetárias em sua jornada. No mês que vem, 3200 Phaethon irá passar “próximo” à Terra, a 10 milhões de quilômetros da Terra, o que, em termos espaciais, está perto demais para nosso conforto.

Phaethon é um corpo celestial chamado de “near-Earth” (próximo da Terra) que orbita o Sol a cada 1,4 anos. Durante seu trajeto anual ao redor do Sol, o asteróide passa muito perto da Terra. Este ano, o asteroide se aproximará da Terra em meados de dezembro, alguns dias antes da chuva de meteoros anual Geminídeos. A NASA informa que, na sua passagem mais próxima, o 3200 Phaethon chegará a apenas 3,2 milhões de quilômetros da órbita da Terra.

Junto com sua proximidade com a Terra, o asteróide também é muito grande, cerca de metade do tamanho do asteroide que os cientistas acreditam ter causado a extinção dos dinossauros. Como resultado, a NASA classifica o objeto como um “asteróide potencialmente perigoso” (PHA, na sigla em inglês).

Este asteróide é uma verdadeira anomalia espacial e a NASA ainda não tem certeza de como classificá-lo. Embora tecnicamente listado como um asteróide, 3200 Phaethon é também o único asteroide já observado como responsável pelas chuvas de meteoros. Geralmente, as chuvas de meteoros são o resultado de restos de gelo em um cometa que se vaporiza quando se aproxima do Sol. Isso faz com que os destroços disparem no espaço, com alguns pedaços atingindo a atmosfera da Terra a uma velocidade extremamente alta, dando-nos um ótimo show.

O chuva de meteoros Geminídeos é incomum, pois é originária de um asteroide, o 3200 Phaethon. Por esta razão, a NASA sugere que, em um ponto, o asteroide era um cometa, mas as verdadeiras origens de Phaethon continuam sendo um mistério.

A NASA diz que a gravidade de Júpiter fez com que os detritos do 3200 Phaethon fossem empurrados para mais perto da Terra ao longo dos últimos séculos, o que pode resultar em mais tempestades de meteoros Geminídeos. Permaneceremos seguros, no entanto, já que o asteroide já se precipitou perto da Terra há várias centenas de anos, ainda sem danos.

Este ano, a Organização Internacional de Meteoros informou que a chuva de meteoros Geminídeos pode ser vista entre 4 a 17 de dezembro, mas atingirá o pico nos dias 13 e 14. Certifique-se de não perder o show deste ano.

(Fonte)

Colaboração: Pazifico

E lá vem mais rocha do espaço para “maravilhar” aqueles que estão de olho nos céus. (E não estou falando do 3200 Phaeton em si, mas sim as chuvas de meteoros causadas por ele).

n3m3

Termos recém pesquisados por leitores:

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh