web analytics

Explosões nucleares da antiguidade? Nosso passado precisa ser reanalisado

Explosões nucleares da antiguidade

O passado da humanidade é verdadeiramente misterioso, e grande parte disso foi intencionalmente escondido pelas forças ocultas que não queriam que conhecêssemos a verdade. Mas há duas antigas obras indianas, Maabárata e Ramayana, que nos dão muitas respostas às muitas perguntas sobre o nosso passado.

A história da humanidade é extremamente complexa e controversa. Existem cientistas que negam veementemente a existência de civilizações altamente avançadas, do ponto de vista tecnológico, no passado distante da Terra.

No entanto, as descobertas feitas ao longo do tempo sugerem tão claramente que a vida na Terra começou e chegou ao fim muitas vezes.

Se você perguntar quando arma nuclear foi usada pela primeira vez na história da humanidade em um conflito armado, a maioria das pessoas responderia sem a menor dúvida: em 6 de agosto de 1945, quando o bombardeiro estadunidense Enola Gay jogou a bomba atômica em Hiroshima .

Duas fotos aéreas de nuvens de cogumelos de bomba atômica, em duas cidades japonesas em 1945.

A história da arma nuclear moderna começa com a carta enviada por Albert Einstein em 2 de agosto de 1939 ao presidente Franklin D. Roosevelt. Logo o governo dos EUA lançou o projeto para construir um núcleo de armamento conhecido como o ‘Projeto Manhattan’.

Já que enormes quantidades de urânio eram necessárias para construir uma arma nuclear, uma instalação de enriquecimento foi construída em Oak Ridge – no estado do Tennessee pelo processo de difusão de gás, e Ernest Lawrence, da Universidade da Califórnia, criou o processo de separação magnética de isótopos de urânio.

A primeira arma nuclear foi testada em 16 de julho de 1945, no deserto do Novo México

Em 16 de julho de 1945, às 5h29m45, o Projeto Manhattan atinge um final explosivo, quando a primeira bomba atômica é testada com sucesso em Alamogordo, no Novo México.

Quando a primeira bomba explodiu no deserto do Novo México, a areia se transformou em uma enorme superfície de vidro verde. Em temperaturas extremamente altas, a areia se transforma em vidro, o que ajudou os arqueólogos a entenderem melhor o que aconteceu na Terra há milhares de anos.

 

Maabárata

O Maabárata, um dos épicos mais importantes da Índia antiga, contém inúmeras histórias sobre alguns povos misteriosos que haviam atingido um grau tecnológico avançado na Índia antiga, sendo o outro o Ramayana. O Maabárata é composto de 100.000 versos divididos em 18 partes ou livros.

Estes textos antigos são mais do que uma narrativa histórica, eles são uma combinação de fatos, lendas, histórias e mitos. Entre esses textos históricos, encontra-se uma clara referência de pelo menos uma explosão nuclear que teria ocorrido cerca de 12.000 anos atrás!
Nuclear

O Maabárata é o épico nacional da Índia. Em Purana, a Brahmastra é considerada como uma arma muito destrutiva.

Originalmente essas lendas foram ignoradas pelos historiadores porque consideraram isso como a imaginação de quem escreveu o famoso épico Maabárata. As coisas tomaram um rumo estranho quando os arqueólogos descobriram a antiga cidade de Mohenjo Daro, no início dos anos 1900.

Mohenjo Daro foi construída ao por volta do ano de 2600, A.C. e abandonada por volta de 1.700 A.C., descoberta por arqueólogos em 1922 durante a construção de uma estrada de ferro, quando os trabalhadores começaram a cavar perto da colina.

As últimas escavações feitas na área ocorreram entre 1964-1965 por uma equipe liderada por George Dales. Na década de 1980, os arqueólogos usaram técnicas menos invasivas para reunirem mais informações.

Há muitos lugares na Terra que parecem ter sido destruídos por uma explosão nuclear, mas o mais surpreendente de todos é Mohenjo Daro.

Mohenjo Daro – Explosão nuclear?

Localizado hoje no território do Paquistão, Mohenjo Daro é parte de um conjunto de assentamentos pertencentes à chamada civilização Harappa, também conhecida como a civilização do Vale do Indo.

Um daqueles que dedicaram suas vidas ao estudo destas ruínas é o inglês David W. Davenport, que após 12 anos de pesquisa publicou em 1979 num livro intitulado “Atomic Destruction – 2000 BC” (Destruição Atômica – 2000 A.C.). O volume foi construído na hipótese de que Mohenjo Daro não deteriorou com a passagem do tempo, mas o seu fim foi consequência de uma deflagração nuclear.

Interpretação artística: Mohenjo Daro antes da destruição.

 

Após análises e pesquisas, os arqueólogos descobriram que Mohenjo Daro foi destruída depois de uma explosão nuclear. Esta conclusão vem do facto de que existem camadas espessas de argila e vidro verde no interior da cidade.

Este vidro verde só ocorre no caso de explosões atômicas. Além disso, os esqueletos dos habitantes da cidade estavam espalhados por toda parte, como se uma catástrofe global tivesse ocorrido há milhares de anos.


Mohenjo Daro hoje.

As análises de laboratório mostraram que Mohenjo Daro tinha sido submetida a temperaturas superiores a 1500 graus Celsius. Esta imensa temperatura só pode ser explicada por uma explosão nuclear de proporções apocalípticas.

Outro aspecto interessante é que a radioatividade na cidade perdida, Mohenjo Daro, ainda excede 10 vezes o nível normal hoje.

Outro sinal curioso de uma guerra nuclear antiga na Índia é uma cratera gigante perto de Bombaim. A cratera Lonar, quase circular de 2. 154 metros de diâmetro, localizada a 400 quilômetros a nordeste da cidade, tem pelo menos 50.000 anos de idade e pode estar relacionada a uma guerra nuclear antiga.

Estas descobertas incríveis, em grande parte contestadas pelo mundo moderno e pelo mundo científico, indicam a existência de civilizações impressionantemente poderosas e desenvolvidas que viveram no passado distante da Terra.

Lonar – cratera gigante perto de Mumbai, Índia

Se queremos aceitar ou não, nos 4,5 milhões anos que a Terra tem existido, é possível que outras civilizações avançadas do ponto de vista tecnológico e espiritual existiram.

Claro, os cientistas não sabem o que dizer quando se trata de explicar como poderia ter sido produzida esta explosão atômica. Ao lermos o famoso épico Maabárata, descobrimos uma descrição do que aconteceu em Mohenjo Daro.

Um dia, por razões desconhecidas, uma bola de fogo foi vista no céu. Ela enviou um feixe muito poderosa para Mohenjo Daro, e em poucos segundos tudo estava acabado. A explosão queimou ambos os seres humanos e animais, e tudo foi silenciado.

O que realmente aconteceu? Estariam o Maabárata e o Ramayana descrevendo as explosões de bombas nucleares que ocorreram no passado distante da humanidade? Se assim for, de onde vieram?

Poderia ser que pelo menos um holocausto nuclear ocorreu cerca de 12.000 anos atrás?

(Fonte)

Realmente, nosso passado precisa ser reanalisado e nossos livros de história reescritos. O artigo acima mostra somente uma de muitas indicações de que estão nos repassando a história errada.

Seriam os armamentos descritos no Maabárata reais, ou somente fruto da imaginação de mentes belicosas humanas?

n3m3

Termos recém pesquisados por leitores:

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh