web analytics

Desaparecimento do voo MH 370 é “quase inconcebível”, diz Segurança do Transporte da Austrália

O desaparecimento do Voo MH370 da Malysia Airlines é hoje o maior mistério da aeronáutica mundial. Embora tenha havia muitas alegações de que pedaços da aeronave foram encontrados, nada ficou provado conclusivamente, e ainda não se tem a mínima ideia do paradeiro da enorme aeronave e todos os seus passageiros e tripulantes.

Este fato é tão absurdo, que o escritório de Segurança do Transporte da Austrália emitiu um relatório sobre isto, que foi matéria no site G1.

Veja:

Desaparecimento do voo MH 370

Piloto da Nova Zelândia faz buscas pelo avião desaparecido da Malaysia Airlines no Oceano Índico, em imagem de arquivo (Foto: Greg Wood/Pool Photo via AP)

Um relatório sobre o desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines, há mais de três anos, apontou que o mistério sobre o destino do avião e das 239 pessoas a bordo é “quase inconcebível”. O relatório foi divulgado nesta terça-feira (3) pelo escritório de Segurança do Transporte da Austrália.

O relatório afirma que as autoridades não estão mais perto de saber o motivo do desaparecimento da aeronave, apesar de no ano passado as buscas terem estreitado em uma aérea de 25 mil quilômetros quadrados no sul do Oceano Índico, que seria a região mais provável para a queda do avião.

O Boeing 777 com 227 passageiros e 12 tripulantes desapareceu dos radares quando ia de Kuala Lumpur para Pequim, no dia 8 de março de 2014.

O relatório de 440 páginas diz:

As razões não podem ser estabelecidas com certeza até que a aeronave seja encontrada. É quase inconcebível e certamente socialmente inaceitável na era moderna da aviação, com 10 milhões de passageiros embarcando em voos comerciais todos os dias, que uma aeronave comercial suma e que o mundo não saiba com certeza o que aconteceu com ela e com aqueles que estavam a bordo.

As buscas no Oceano Índico cobriram uma área de vários milhões de quilômetros na superfície do mar a oeste da Austrália, depois que uma pesquisa subaquática mapeou 710 quilômetros quadrados no fundo do mar em uma profundidade de mais de 6 mil metros. Foram as maiores buscas do tipo na história da aviação, segundo o relatório.

Apesar de outros métodos, como o estudo de imagens de satélite e de correntes oceânicas, as buscas foram interrompidas pelos governos da Malásia, China e Austrália em janeiro.

(Fonte)

Após o desaparecimento do Voo MH340, que ocorreu em 8 de março de 2014, não demorou muito para alguns pesquisadores postularem que a enorme aeronave teria sido abduzida por um enorme OVNI, pois ninguém conseguia encontrar sinal algum dela, mesmo após semanas de seu desaparecimento – e agora anos. Como já era de se esperar, a teste foi motivo de ridicularização pela maioria das pessoas, pois o incomum nunca deve ser considerado até que todas das possibilidades “normais” forem investigadas.

Hoje, com todas as possibilidades praticamente já descartadas, ninguém chegou nem perto de resolver este grande mistério.

Veja abaixo um dos artigos publicados pela mídia corporativa na época, falando a respeito da possibilidade do Voo MH370 ter sido abduzido por ETs, que, é claro, é uma tese impossível, não é mesmo?

Site de mídia corporativa australiana fala sobre a possibilidade do Voo 370 ter sido abduzido por alienígenas

n3m3

Colaboração: Mutley

Termos recém pesquisados por leitores:

"

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh