web analytics

Asteroide que passou próximo da Terra possui dois objetos misteriosos em sua órbita

Asteroide que passou próximo da Terra possui dois objetos misteriosos em sua órbita

Na última sexta-feira, primeiro de setembro, um gigantesco asteroide chamado “Florence” passou a 7 milhões de quilômetros de distância da Terra, tornando-se o maior objeto celestial a passar tão perto do nosso planeta, desde que a NASA começou a rastrear rochas espaciais. Para a surpresa de observadores da Terra, dois objetos estranhos entre 100 e 300 metros de diâmetro foram vistos em sua órbita.

Além de ser considerado um evento único, a aproximação de Florence permitiu que os cientistas descobrissem que Florence aparentemente é orbitado por alguns objetos estranhos.

Segundo o Laboratório de Propulsão a Jato da NASA (JPL), as imagens obtidas pelo Goldstone Space Communications Complex confirmaram que o asteroide tem de 4,4 quilômetros de diâmetro.

Os dois objetos misteriosos – considerados por muitos na comunidade ovniológica como sendo espaçonaves alienígenas orbitando Florence – têm entre 100 e 300 metros de diâmetro.

De acordo com as últimas imagens do asteroide capturado pela NASA, as fotografias de radar forneceram detalhes de sua superfície: ele possui uma crista ao longo de seu equador, pelo menos uma grande cratera e duas grandes regiões planas, entre muitas outras características.

A análise dos dados obtidos também revelou que Florence gira uma vez a cada 2,4 horas.

Asteroide que passou próximo da Terra

Os dois objetos misteriosos que circundam o asteroide – de acordo com a NASA, duas luas relativamente pequenas – estão envoltos em mistério, já que os especialistas não conseguiram descobrir muito sobre eles.

Observações adicionais serão feitas nesta semana no Goldstone Center – localizado no Deserto de Mojave (Califórnia, EUA) – e no Observatório de Arecibo, na costa norte de Porto Rico. Espera-se que esses estudos forneçam mais detalhes sobre a superfície do asteroide, estimativas precisas dos períodos orbitais de suas luas, e ajudar a estimar a massa e a densidade globais de Florence.

Florence é um asteroide único por vários motivos.

Paul Chodas, gerente do Centro de Estudos de Objetos Próximo da Terra no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena, Califórnia, disse ao site Space.com:

Nada tão grande passou tão perto da Terra desde que estivemos rastreando. Este é um tipo de evento de uma vez em 40 anos.

Ao contrário de muitas crenças, nunca houve chance de que a rocha espacial impactasse a Terra desta vez, e os astrônomos estudaram a órbita de Florence o suficiente para saber que não representa uma ameaça para a Terra, pelo menos nos próximos séculos, eles disseram.

Se algo tão grande como Florence atingisse nosso planeta, os cientistas dizem que isso acabaria com nossa civilização e provavelmente a vida na Terra.

Florence foi descoberta pelo astrônomo Schelte “Bobby” Bus, em 1981, no no Observatório Siding Spring, na Austrália. A curiosa rocha espacial gira em torno do Sol a cada 2.35 anos em uma órbita elíptica, chegando a até uma unidade astronômica (AU) da nossa estrela, que é a distância entre aTerra ao Sol – e se afastando até 2,5 AU.

(Fonte)

n3m3

Termos recém pesquisados por leitores:

"

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh