web analytics

Alienígenas avançados podem estar se comunicando através de uma Internet Galáctica, diz astrônomo

Alienígenas avançados podem estar se comunicandoUm cientista acredita que civilizações alienígenas localizadas dentro da zona habitável da nossa galáxia (Zona Habitável Galáctica) poderiam criar uma enorme rede intergaláctica que lhes permitiria se comunicar uns com os outros.

Um artigo recente publicado pelo Dr. Duncan H. Forgan da Universidade de St. Andrews, na Escócia, propõe que as super civilizações alienígenas em nossa galáxia possam se comunicar criando “trânsitos artificiais” em suas respectivas estrelas.

Intitulado Exoplanet Transits as the Foundation of an Interstellar Communications Network, o artigo começa por mencionar dois problemas básicos associados à comunicação interestelar: tempo e consumo de energia.

Gráfico mostra em azul o que os cientistas consideram a Zona Habitável da Galáxia.

Quando falamos de transmissões de rádio, por exemplo, a quantidade de energia necessária para transmitir uma mensagem coerente em longas distâncias é proibitiva. Por outro lado, os sinais ópticos (isto é, lasers) requerem menos energia, no entanto, para que o receptor detecte o sinal exigiria uma coordenação ridiculamente precisa.

Portanto, nenhum método atualmente disponível para o homem seria confiável para estabelecer um sistema de comunicação interestelar com outra civilização.

Forgan argumenta que um método em que os trânsitos na frente das estrelas são usados ​​como base para a comunicação intergaláctica resolveria ambos os problemas. Isso é realmente algo bastante lógico, considerando que os trânsitos de hoje são a maneira mais popular e confiável que os astrônomos têm para detectarem exoplanetas distantes no Universo.

Ao monitorar uma estrela durante períodos de brilho diminuído, causado por um planeta ou objeto que passa entre o observador e a estrela, os astrofísicos são capazes de determinar se uma estrela hospeda um sistema planetário. O método também é útil para determinar a presença ou composição de atmosferas em torno de exoplanetas.

No entanto, Forgan argumenta que este método também pode ser muito útil para sinalizar outras civilizações alienígenas.

O Professor Forgan argumenta como uma inteligência extraterrestre IET ‘A’ poderia interagir com IET ‘B’- se IET B estiver observando planetas em trânsito no sistema de estrelas de A. Isto pode ser conseguido através do desenvolvimento de estruturas para a criação de trânsitos artificiais observáveis ​​em B ou através do envio de sinais em B durante o trânsito, com um consumo de energia significativamente menor do que os esquemas de comunicação eletromagnéticos típicos. Isso pode fornecer uma rede de civilizações interligadas, estabelecendo contato através da observação de trânsitos uns dos outros.

Forgan discute a Zona habitável Galáctica – uma região da Via Láctea onde a vida provavelmente se desenvolveu – dizendo que diferentes espécies alienígenas podem encontrar a melhor maneira de se comunicar entre si criando megaestruturas artificiais maciças que orbitam e transitam suas estrelas hospedeiras.

Outras civilizações alienígenas procurando pelo cosmos por planetas e a vida identificariam esses trânsitos e isto permitira que concluíssem que uma civilização avançada existe em um determinado sistema solar.

Forgan sugere:

Uma mensagem com um caminho de 20 kpc (o diâmetro do GHZ) tem um tempo de viagem total à velocidade da luz de pouco menos de 0,06 Myr. Se assumirmos uma escala de tempo relativamente curta em que ambas IETs permanecem na zona de trânsito de 100.000 anos (que se aproxima da escala de tempo em que tanto a evolução secular das órbitas planetárias quanto a órbita da estrela se tornam importantes), então um total de 30 trocas podem ser feitas. Isso, é claro, não proíbe uma conversa contínua por outros meios.

 

 

Uma Internet Galáctica

Forgan acredita que isso seria relativamente prático e econômico para civilizações alienígenas estabelecerem uma comunicação com outras civilizações alienígenas avançadas. Usando a Teoria dos Gráfos, Forgan argumenta que as civilizações localizadas dentro da zona habitável de nossa galáxia poderiam criar uma mega rede totalmente interligada dentro de um milhão de anos, permitindo que todas essas civilizações se comunicassem diretamente, ou através de civilizações intermediárias. A única coisa a perguntar aqui é, eles também estão no Facebook?

Este método tem alguns lados positivos. Não só essa rede alienígena exigiria menos energia para a transmissão de dados, mas Forgan argumenta que a amplitude dos sinais seria limitada apenas à extensão da própria civilização alienígena.

Este método também tem outras vantagens, por exemplo, o principal requisito para entrar em contato com outros seria ter sofisticação tecnológica suficiente para detectar trânsito exoplanetários ou megasestruturas artificiais. Assim como fazemos hoje.

Em outras palavras, as espécies inteligentes devem alcançar um certo nível de desenvolvimento antes que possam se juntar à rede. Isso evitaria qualquer “contaminação cultural” e evitaria que civilizações menos avançadas conhecessem a existência de outras civilizações superiores antes de estarem preparadas para contato. Faz sentido, certo?

Além disso, outra vantagem destacada por Forgan é que, uma vez adquiridos, os sinais dos trânsitos seriam muito previsíveis, com cada transmissão correspondente a um período orbital conhecido, fazendo a transmissão funcionar sem problemas.

(Fonte)


Pelo que se pode entender do artigo, essa comunicação ainda está limitada à velocidade da luz. Contudo, um cientista acha que esta barreira pode ser quebrada, como pode ser visto no artigo abaixo; e ainda há a possibilidade de comunicação quântica – tratada no artigo seguinte ao primeiro abaixo – que em tese pode ser instantânea. 

Veja:

Como se comunicar com alienígenas a anos-luz de distância de forma rápida

Logo poderemos conversar com extraterrestres através da comunicação quântica

n3m3

Termos recém pesquisados por leitores:

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh