web analytics

Veja porque Stephen Hawking está muito longe da verdade sobre os ETs

Em 2016, Seth Shostak, astrônomo sênior do Instituto SETI (Procura por Inteligência Extraterrestre) escreveu um interessante artigo para o The Guardian, contradizendo as alegações do famoso físico Stephen Hawking, de que os alienígenas são perigosos. Veja:

O físico Stephen Hawking está convencido de que extraterrestres inteligentes estão povoando o espaço, uma visão que é compartilhada por muitas cientistas. Mas suas reflexões sobre esta possibilidade têm mudado da existência dos alienígenas para seus comportamentos. Talvez eles sejam perigosos.

Num filme recentemente liberado, Hawking fala sobre o perigo em potencial de transmitir sinais para outros sistemas estelares. Afinal, não sabemos quem está por lá, e eles poderiam não ter boas intenções. Se expormos nossa presença com sinais, talvez os alienígenas irão utilizar sua artilharia interestelar e nos eliminar.

De acordo com Hawking, sociedades extraterrestres poderiam ser muito mais avançadas do que nós – talvez por bilhões de anos. Seus níveis de simpatia por nós poderia ser muito baixo, e eles “podem não nos enxergar como algo não muito mais valioso do que bactérias”.

Deixando de lado o valor um tanto considerável de bactérias, Hawking está certo: não temos a menor ideia sobre as intenções de supostos extraterrestres. Talvez eles vivam num Shangri-La utópico, similar àquele que sempre desejamos para nós mesmos; um lugar que valoriza a paz, bem como os vizinhos. Mas, é claro, ninguém pode ter certeza disso.  Num sistema Darwiniano, há sempre o beneficio da agressão por alguém. Assim, talvez uma alerta está levantado. Quem gostaria de fazer sua marca como a pessoa que disparou a destruição da Terra, numa tentativa enganada de começar uma conversação entre espécies?

Hawking enquadra seu alerta com uma premissa: de que numa data futura, captemos os sinais de outro mundo. Esta é a meta do SETI – Procura por Inteligência Extraterrestre – um projeto de pesquisa em pequena escala (onde eu trabalho como astrônomo sênior) que usa grandes antenas parabólicas de rádio, numa tentativa de escutar transmissões alienígenas.  Se o SETI obter sucesso em arrancar uma transmissão do espaço, algumas pessoas sem dúvida se agitariam para enviar uma resposta. Talvez ao longo das seguintes linhas: “Somos os terráqueos, e gostaríamos de conversar.”

Tal resposta, que poderia alertar os alienígenas sobre nossa presença e localização, é o que perturba Hawking; mantenha um perfil baixo, ele aconselha.  Bem, é tarde demais.

Desde a Segunda Guerra Mundial, temos transmitido programas de televisão, rádio de alta-frequência, e – de modo mais conspícuo – radar para os céus. Pouco disto é feito com a intenção de entreter ou notificar os alienígenas, mas é simplesmente um vazamento inevitável de transmissões de rádio para o espaço.

Agora admitidamente, estes sinais seriam muito fracos à distância de anos-luz, e as antenas dos alienígenas necessárias para captá-los teriam que ser muito maiores do que as nossas. Mas a dificuldade que os extraterrestres teriam em notar nossas emissões não é nada em comparação com o desafio de enviar um armamento em nossa direção. Note que nossos foguetes mais rápidos, por mais impressionantes que sejam, demorariam 80.000 anos para alcançarem a estrela mais próxima. Alienígenas agressivos obviamente requereriam um hardware muito melhor. A viagem interestelar, sem mencionar a guerra, é fácil somente nos filmes.

Estes simples argumentos levam à uma simples conclusão. Qualquer sociedade com a capacidade de ameaçar a Terra muito provavelmente já tem o kit necessário para captar os vazamentos que temos enviado em direção ao céu por sete décadas.  O tecnologia de rádio requisitada é muito mais fácil do que a tecnologia necessária de foguetes.

E já que temos estado ocupados por toda uma vida em preencher os mares espaciais com mensagens em garrafas, marcando nossa existência e posição, é um tanto tolo se preocupar sobre novas garrafas.

Assim, deveríamos nos preocupar sobre uma futura deliberada transmissão para as estrelas?  A NASA não parece preocupada: em 2008, ela transmitiu uma música dos Beatles na direção da Estrela do Norte. Irá demorar quatro séculos para ela chegar até lá.

A agência espacial obviamente não está preocupada pelo pensamento de que este pedaço de cultura pop irá causar com que os extraterrestres façam chover no nosso planeta com seus armamentos. Sim, tudo é possível. Mas isso não significa que tudo é plausível. Claro, os marcianos poderiam se preparar para um futuro ataque à Terra num futuro próximo. Mas isso é uma preocupação que não vai me manter acordado à noite. E isto nem deveria preocupar você.

Se Hawking está realmente preocupado, talvez ele deveria assegurar que seu filme não seja transmitido.

– Seth Shostak

De qualquer forma, pelo que tudo indica, já é muito tarde para os cientistas se preocuparem com isso, pois, de acordo com Robert Bigelow, o bilionário aeroespacial que é fornecedor da NASA, eles já estão aqui.

n3m3

 

Fonte

Termos recém pesquisados por leitores:

"

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh