web analytics

Os EUA possuem dois esquadrões contra agressores espaciais

Duas equipes de especialistas da Força Aérea dos Estados Unidos estão, neste momento, lá fora nas Montanhas Rochosas se preparando para defender os interesses daquele país no espaço.

Trata-se do 26º Space Aggressor Squadron, junto com o 527º Space Aggressor Squadron.  Seu trabalho é o de treinar o resto dos militares para quaisquer possíveis argumentos que possam levar à guerra com extraterrestres, junto com criar estratégias que os permitiriam defender os interesses dos EUA no espaço.

Preparar para um ataque alienígena pode soar como algo vindo de um filme. Eles estão fazendo o papel dos bandidos, simulando um ataque em escala intergaláctica, como também provocando as tropas dos EUA em batalhas espaciais simuladas.

Eles possuem a mentalidade de que batalhas espaciais que possam ameaçar os EUA poderão ocorrer a qualquer momento, bem como com outros países e outras forças hostis.

 

Tropas militares dos EUA treinaram para o uso estratégico de recursos espaciais

O trabalho dos Agressores Espaciais é treinar as tropas dos Estados Unidos para serem capazes de fazer uso estratégico dos recursos espaciais.  Um exemplo seria fazer parte de um enorme travamento de força bruta, usando redes de satélites para enviar sinais, assim qualquer mensagens originais que são enviadas não poderão ser lidas por observadores externos. Eles também estão treinando as forças dos EUA para lutarem sem o uso de quaisquer recursos espaciais; isto inclui comunicações por satélite ou GPS, assegurar-se que eles serão capazes de lutar de forma competente usando somente mapas, navegação inerte e bússolas.

O Capitão Christopher Barnes, chefe de treinamento do 26º SAS, disse que eles estudam quaisquer ameaças no âmbito do espaço, as quais podem vir da terra ou do espaço. Ele ainda disse que se eles fossem incapazes de replicá-las diretamente com hardware, eles tentariam encontrar uma solução em software, ou uma forma das pessoas poderem ser treinadas para tornar possível lutar dessa forma ou ainda, se tudo falhar, lutar em conflito direto.

O Agressores Espaciais lançam ataques que são simulados junto com exercícios de treinamento. Porém, mais do que somente jogos, os simuladores são uma resposta às ameaças contra a segurança, que são tomadas de forma séria. A maioria da tática guerra e defesa estadunidense depende de sistemas GPS, o qual é constituído de 31 satélites.

 

Se os satélites forem derrubados, as tropas dos EUA ficariam indefesas

Em recente anos os oficiais do alto escalão nas forças militares dos EUA disseram que mais preparo é necessário para defender o espaço, devido ao desenvolvimento de armamentos anti-satélite na Rússia e China. Foi dito que o inimigo poderia desabilitar satélites e que isto então deixaria as tropas dos EUA indefesas.

O diretor executivo do Gabinete de Comércio Espacial, Ed Morris, disse que a ameaça pode se estender até além do campo de batalha.  Ele disse que quando as pessoas perdem sua conexão de Internet no escritório, elas têm dificuldades de trabalhar. Ele então perguntou o que aconteceria se a conexão de telefone celular fosse perdida, a TV, o rádio, uso de cartão de crédito, acesso os caixas eletrônicos e talvez até mesmo a eletricidade.

 

É esboçada uma minuta do manual da lei internacional aplicável ao uso militar do espaço

O mundo todo agora reconhece a ameaça da guerra junto com a agressão no espaço e o quão importante é se preparar para isso.  Um grupo de advogados traçou uma minuta do primeiro corpo de lei a ser aplicado no espaço. O trabalho foi baseado amplamente nos princípios da lei internacional que já existe.  Ele vem dos esforços da coalizão e terá o nome de Manual on International Law Applicable To Military Uses of Outer Space.

Neste momento não está decidido como o manual irá se aplicar às várias nações da Terra, porém, para ele funcionar, nações como os Estados Unidos terão que fazer parte dele.

n3m3

Fonte

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh