web analytics

Agências espaciais tentarão encontrar vida em lua de Júpiter

Irá demorar mais de seis anos para chegar lá. Mas se sinais de vida forem encontrados em Europa, a nova missão Americana-Europeia até a enigmática lua de Júpiter valerá a pena.

Chamada de Joint Europa Mission (Missão Conjunta Europa), a proposta foi apresentada em 24 de abril por Michel Blanc, do Instituto de Pesquisa em Astrofísica e Planetologia da França, na cidade de Toulouse.  Na reunião anual da União Europeia em Geociências em Viena, na Áustria, Blanc sugeriu que a NASA e a Agência Espacial Europeia (ESA) unissem forças para planejar e montar uma missão, a qual poderia ser lançada em meados de 2020.  Blanc disse:

A ideia toda é que se pensarmos que explorar Europa atrás de vida é importante, isto deveria ser uma aventura internacional.  A meta final é a de chegar na superfície e procurar por bioassianturas de vida.

Europa é avaliada como sendo um caldeirão em potencial para a vida, porque acredita-se que um oceano no qual a vida possa evoluir esteja presente abaixo de sua superfície gelada.  A descoberta de jatos d’água emergindo de sua superfície em 2013 criou mais empolgação, e isso foi reforçado pela recente descoberta de hidrogênio em jatos similares na lua Encélado de Saturno.

encontrar vida em lua de Júpiter

Blanc disse que a Joint Europa Mission teria três elementos principais. O mais importante seria colocar uma sonda na superfície dessa lua por 35 dias, para coletar amostras e fazer triagem do material à procura de traços de vida, tais como biomoléculas e metabólitos.

Enquanto isso, tendo colocado a sonda na superfície, uma sonda orbital despenderia três meses fazendo mensurações de laser, magnéticas e sísmicas, para desvendar mais sobre a básica estrutura do planeta.  Ela focaria na composição e espessura do oceano, já reconhecido como sendo salgado e rico em sais de magnésio.

Finalmente, a sonda orbital se chocaria contra a lua, mas agregaria e transmitiria dados sobre a composição da atmosfera tênue de Europa ao descer, identificando gases relacionados à vida, tais como dióxido de carbono e oxigênio.

 

Unindo forças

Se tudo proceder como esperado, a missão durará seis anos e meio. Levaria quase cinco anos para a nave alcançar Júpiter, com mais manobras necessárias em órbita daquele planeta para finalmente alcançar Europa. Seria necessário considerar dois perigos chave quando projetarem o equipamento:  A intensa radiação ao redor de Júpiter e a necessidade de evitar a contaminação de Europa com os organismos clandestinos da Terra.

Blanc disse que a sonda de superfície seria projetada pela NASA, e as duas agências combinariam forças para construírem os outros componentes, usando seus respectivos pontos fortes.  A NASA já está trabalhando numa missão até Europa – oficialmente chamada no mês passado de Europa Clipper – mas a sonda não pousará na superfície daquela lua.

Também, a ESA está planejando uma missão até Ganímedes, outra das luas de Júpiter.  Mas a proposta revelada esta semana é a primeira a especificamente procurar por vida e colocar uma sonda na superfície…

n3m3

Fonte

Termos recém pesquisados por leitores:

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh