web analytics

Astrônomos encontram um objeto misterioso nos confins do sistema solar

Cientistas descobriram um outro objeto misterioso espreitando nos confins de nosso sistema solar. Ele é “anormalmente grande” e refletiu somente por volta de 13 por cento de luz solar que o alcançou.  Eles deram o nome ao objeto de DeeDee.

DeeDee – abreviatura para Distant Dwarf, ou Anão Distante, foi na verdade descoberto em 2016, mas os astrônomos tinham pouco conhecimento do objeto e sua estrutura física.

O enigmático objeto foi descoberto usando o telescópio Blanco, de 4 metros, do Observatório Inter-Americano Cerro Tololo, no Chile, como parte das observações contínuas para a Pesquisa de Energia Negra.

Agora, graças aos novos dados agregados pelos astrônomos usando o Atacama Large Millimeter/Submillimeter Array (ALMA), os especialistas obtiveram dados recentes sobre a verdadeira natureza do enigmático objeto: Ele é muito maior do que os cientistas esperavam.

Os astrônomos revelaram que o DeeDee tem aproximadamente dois terços do tamanho do planeta anão Ceres – o maior membro do cinturão de asteróides do sistema solar, e tem massa suficiente para ser esférico.

DeeDee está localizado a 92 unidades astronômicas (UA) do Sol – ou perto de 140 milhões de quilômetros (Uma unidade astronômica equivale à distância média entre a Terra e o Sol).

Demora 1.100 anos para DeeDee completar uma única órbita ao redor do Sol. Na verdade, o misterioso está tão longe da Terra que demora 13 horas para sua luz chegar à Terra.

Imagem obtida pelo ALMA do corpo planetário 2014 UZ224, informalmente conhecido como DeeDee. Credito: ALMA (ESO/NAOJ/NRAO)

Estas características fazem de DeeDee o segundo objeto trans-Neptuniano mais distante – com uma órbita que fica para trás somente do planeta anão Eris.

Um objeto trans-Neptuniano é um planeta menor no sistema solar que orbita o Sol à uma distância média maior do que a de Netuno, ou seja, 30 Unidades Astronômicas. O maior objeto trans-Neptuniano conhecido é Plutão, seguido por Eris, 2007 OR10, Makemake e Haumea.

Cientistas acreditam que a descoberta de objetos como o DeeDee é extremamente importante, já que eles são restos da criação do nosso sistema solar.

DeeDee também é um mundo extremamente frio.

David Gerdes, um cientista da Universidade de Michigan e autor líder do trabalho que foi publicado no Astrophysical Journal Letters, disse:

Calculamos que este objeto seria incrivelmente frio, somente ao redor de 30 graus Kelvin, que é um pouco acima de zero absoluto.

Curiosamente, somente quando utilizaram a assinatura de calor de DeeDee, os astrônomos foram capazes de confirmar que o planeta anão era ‘estranhamente grande’, mas tão escuro que somente refletia por volta de 13 por cento da luz solar que o atingia.

A pesquisa foi publicada no Astrophysical Journal Letters.

Fonte

Termos recém pesquisados por leitores:

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh