web analytics

Teria o mistério da nuvem brilhante na Lua sido resolvido? NASA diz que sim

Quando os primeiros astronautas da missão Apolo pousaram na Lua, ele não sabiam o que esperar. Muitas descobertas lunares surpreendentes foram feitas naquelas poucas viagens, tal como a descoberta de que a superfície lunar é composta de muitos dos mesmos elementos do solo da Terra – algo que era desconhecido anteriormente.

Enquanto os astronautas estavam na superfície lunar, eles testemunharam um estranho brilho que aparecia no horizonte ao por do Sol, e estranhas colunas de luz subindo da superfície ao nascer do Sol.  Por anos a fonte da estranha nuvem brilhante intrigou os astronautas e astrônomos.

Agora, um novo estudo publicado no Geophysical Research Letters alega ter descoberto a causa deste fenômeno.

O fenômeno foi descoberto pelos primeiros homens a colocarem o pé na Lua.

De acordo com o estudo, um acúmulo de carga eletrostática é responsável por criar as nuvens de poeira lunar que levitam da superfície da Lua.  Os pesquisadores deram o nome ao fenômeno de “patched charge model” – algo traduzido como “modelo de carga remendado” – e isto tem a ver com pequenas bolsas e lacunas entre as partículas de poeira na superfície lunar.  Partículas carregadas, tais como fótons ou elétrons da radiação solar, podem ficar alojadas entre os átomos da poeira lunar, criando ‘remendos ou retalhos’ (áreas) de ionização, as quais enviam a partículas subsequentemente carregadas para o céu da Lua:

Mostramos de forma experimental que a emissão e o reabsorvimento do fotoelétron, e/ou secundário elétron nas paredes das microcavidades formadas entre duas partículas vizinhas abaixo da superfície, são responsáveis por gerar grandes cargas negativas e forças repulsivas intensas entre partículas para mobilizar e levantar partículas.

Então a explicação não é tão legal quanto algum tipo de ‘nuvem alienígena brilhante com base em poeira intergaláctica’, mas isto é o que a ciência nos diz.  Este estudo poderá ajudar aos astrônomos compreenderem melhor a física da matéria em corpos cósmicos sem ar, tal como a Lua.

Imagens da pesquisa publicada, mostrando a poeira lunar levitando sob várias formas de bombardeamento de radiação.

De acordo com uma liberação de imprensa da NASA, esta descoberta poderá ajudar a resolver alguns outros fenômenos lunares, tais como o fato da poeira lunar ser carregada ao longo de vastas regiões da superfície da Lua, sem vento ou água para impulsioná-la.

Será que isto também explica o mistério da ondulação da bandeira dos EUA na filmagem da Apolo 11?

n3m3

Fonte

Termos recém pesquisados por leitores:

Loading...

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh