web analytics

Vida alienígena pode existir em Titã, uma das luas de Saturno

Evidências recentes sugerem que algumas reações químicas podem levar à formação da vida onde não existe água, e que esta vida pode existir fora do que é considerado a zona habitável de um sistema estelar.

Parece somente uma questão de tempo até encontrarmos vida alienígena dentro do nosso próprio sistema solar.

Uma simulação feita por cientistas da Universidade Cornell (EUA) revelou a possibilidade de reações pré-bióticas na superfície de Titã, uma das luas de Saturno.

De acordo com os pesquisadores, Titã é o único lugar em nosso sistema solar, com exceção da Terra, onde chuva e fluxos sazonais de líquidos corroem a paisagem.

Titã-uma-das-luas-de-Saturno

Titã, uma das luas de Saturno, poderia ter vida.

Isto sugere a possibilidade de vida evoluindo num lugar onde é muito frio para a água ser o fator preponderante. No artigo publicado na PNAS, a equipe de cientistas descreve a simulação que ocorreu em resposta à descoberta feita pela missão Cassini-Huygens, de que polímeros, tais como a poliamida, poderiam ter se desenvolvido na superfície dessa lua.

“Experimentos e dados observacionais sugerem que o cianureto de hidrogênio, a molécula de ligação ao hidrogênio mais abundante na atmosfera de Titã, pode polimerizar na superfície com a poliamida.

“Usando cálculos quânticos mecânicos, mostramos que a poliamida possui propriedades eletrônicas e estruturais interessantes, as quais poderiam potencialmente facilitar a química pré-biótica sob condições de criogenia similares àquelas em Titã”, escreveram os pesquisadores sobre seu estudo.

A vida pode existir fora da zona habitável da órbita de uma estrela

À medida que os cientistas continuam a procura por vida alienígena em outros planetas e luas, eles começam a reconhecer, de forma aumentada, que se existir, ela pode não necessariamente existir numa área comumente referida como a zona habitável, que é a distância de um planeta ou lua para sua estrela, dentro da qual a água no estado líquido existe.

Evidências recentes sugerem que algumas reações químicas podem levar à geração de formas de vida onde não há água, e essa vida pode existir fora do que agora é considerada a zona habitável.

De forma interessante, entre os lugares mais prováveis onde tal vida possa existir está Titã, o único lugar em nosso sistema solar, além da Terra, que possui chuva e erosão devido ao movimento dos líquidos. A água é bloqueada no subsolo, e a lua é fria demais para mantê-la no estado líquido na superfície. Mas após um estudo cuidadoso dos dados enviados pela missão Cassini-Huygens, os cientistas descobriram que a superfície de Titã tem cianureto de hidrogênio em seus sedimentos; isto por sua vez originou da atmosfera, graças à chuva de metano e etano.

Estas moléculas são aquelas que levaram os pesquisadores a projetar as simulações, já que a equipe queria ver se podiam formar a base das reações que poderiam levar à criação de polímeros, tais como a poliamida, que, de acordo com os cientistas, são condutíveis à formação de reações pré-bióticas, levando à geração de formas de vida.

Para saber mais sobre o estudo (em inglês), acesse PNAS.org.

n3m3

Fonte: ancient-code.com

Termos recém pesquisados por leitores:

Loading...

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh