web analytics

A Rússia quer conquistar a Lua até 2030

A Rússia tem grandes planos para a Lua: Pode ter começado nova corrida espacial

Parece que a corrida espacial – ou melhor dizendo, a corrida lunar – começou.  A Rússia tem grandes planos para a Lua e quer enviar uma tripulação de uma dúzia de cosmonautas para a superfície lunar, antes de criar um posto avançado permanente no satélite natural terrestre.

A colônia lunar russa começou a tomar forma quando a Roscosmos, a agência espacial daquele país, anunciou planos oficiais para permanentemente colocar doze cosmonautas na Lua.

De acordo com a Roscosmos, os postos lunares serão usados primariamente para pesquisa e mineração.  Porém, há muitos que acreditam que seus planos não são somente científicos, e que os postos lunares russos poderiam também ter um propósito militar.

Ilustração de possível futura base lunar russa.

Ilustração de possível futura base lunar russa.

“No estágio inicial, a base na Lua será ocupada por não mais do que 2 a 4 pessoas, com este número aumentando futuramente para 10 a 12”, disse Olga Zharova, do Instituto Central de Construção de Máquinas, para o Izvestia.

De acordo com relatos, os postos lunares russos serão energizados por uma estação de energia subterrânea, que será colocada na vizinhança de um dos polos da Lua.

Proteção contra ataques nucleares e novos módulos lunares e foguetes

A estação também incluirá um abrigo contra partículas radioativas instalado no subterrâneo, que irá proteger a tripulação da radiação e de ‘ataques nucleares’.

Em declarações anteriores, a agência espacial russa disse que espera lançar uma sonda lunar até 2024, para averiguar as localizações possíveis para os postos lunares, antes de pousar astronautas na Lua em 2030.

De acordo com reportagens da Agência Tass de Notícias (Rússia), os cientistas já estão trabalhando na construção dos módulos lunares Luna 256, que irão pavimentar o caminho para a exploração humana futura.

Mas, para que seja possível enviar cosmonautas para a Lua, a Roscosmos está desenvolvendo o foguete Angara-A5V, que irá enviar peças para a colônia humana na Lua.

A Roscosmos planeja completar a missão lunar com seis lançamentos separados do foguete Angara.

Cada lançamento enviará um novo módulo até a superfície lunar, e a base será criada peça por peça, similar à forma com que foi construída a Estação Espacial Internacional.

Primeiro voo até a Lua em menos de uma década

Espera-se que a construção da base lunar demore 10 anos para ser completada. O primeiro voo tripulado até a Lua poderá ser feito um anos mais cedo.

Em outras notícias liberadas na semana passada pela empresa russa estatal Energia, foram revelados planos para uma espaçonave reutilizável de 11,4 toneladas, que irá transportar a carga e cosmonautas até a Lua em cinco dias.

Atualmente, as espaçonaves Soyuz, que são construídas pela RSC Energia, são os únicos veículos capazes de enviar humanos ao espaço.

“A linha de atividades de alta prioridade para os programas espaciais tripulados da Rússia nos próximos 20 anos é a exploração lunar. A Rússia desenvolve agora uma nova geração de espaçonaves avançadas de transporte, e num futuro próximo o desenvolvimento de outros elementos do programa lunar também começarão”, disse o Sr. Solntsev, numa declaração publicada no site da RSC Energia.

Certamente os novos planos lunares da Rússia irão disparar uma nova corrida para explorar o enorme número de minerais preciosos e outros recursos da superfície lunar.

A Roscosmos e a Agência Espacial Europeia deverão trabalhar juntas para enviar um veículo de pouso até o polo sul da Lua, à procura por água.

Falando para a BBC, o Professor Igor Mitrafanov, um dos principais cientistas do projeto no Instituto de Pesquisa Espacial em Moscou, disse: “Temos que ir até a Lua. O Século XXI será o século em que teremos postos avançados permanentes da civilização humana, e o nosso país precisa participar deste processo.”

Pelo jeito, os ETs já abandonaram a Lua, deixando agora o que restou dela para os humanos. 🙂

n3m3

Fonte: Izvestia.ru

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh