web analytics

Programa secreto do governo dos EUA teria usado telepatia para contatar ETs

ET e TerraEspiões videntes treinados pelos militares foram capazes de visualizar não humanos na Terra e em outros lugares através de visualização remota, argumentou Jim Marrs, na Conferência do Programa Espacial Secreto este ano, em Bastrop, Texas – EUA.

Marrs é um ex-jornalista que escreve para inúmeros veículos de mídia, inclusive para o Fort Worth Star-Telegram.

Talvez ele seja mais conhecido pelo seu livro de 1989, Crossfire: The Plot That Killed Kennedy (Fogo Cruzado: A Trama que Matou Kennedy – trad. livre do título, n3m3) que chegou a ser um best-seller de não ficção, e mais tarde serviu como base para o filme JFK, de Oliver Stone.

A SRI International desenvolveu um método de espionagem chamado “visualização remota” na década de 1970, que captou a atenção da CIA e mais tarde foi passado para o Exército dos EUA.  A visualização remota é uma forma de telepatia que pressente lugares, pessoas e ações através da percepção extrassensorial (PES).

De acordo com Marrs, todos nós temos a habilidade de visualizar remotamente.  Esta é uma condição que não é limitada pelo tempo ou lugar.  Você pode usá-la para olhar no passado e no futuro.

Contudo, quanto mais longe você olhar para dentro do futuro, mais indefinida a imagem fica, o que sugere que o futuro não seja determinado, explicou Marrs.

 

Militares estadunidenses lançam o programa StarGate

Um programa militar estadunidense, conhecido como StarGate, procurou localizar e mapear submarinos da União Soviética, usando visualização remota.  O processo envolveu um grupo de indivíduos que tentaram visualizar as coordenadas num mapa-mundi. Aparentemente, o programa funcionou efetivamente por mais de 20 anos.

Joe McMoneagle, um oficial de inteligência do exército, supostamente foi o primeiro homem a ser ensinado a visualizar remotamente durante o projeto StarGate.  O grupo original consistia de seis visualizadores remotos.  Durante o curso do programa, havia um interesse em OVNIs.  Um dos melhores visualizadores, de acordo com Marrs, era um homem chamado Pat Price.

De acordo com Price, ele teria descoberto quatro bases alienígenas na Terra.  Elas estavam localizadas no Monte Perdido – nos Pirineus, Monte Inyangani – no Zimbábue, Monte Ziel – na Austrália, e no Monte Haye – no Alasca.  A organização originalmente arquivava os relatos.

Em 1998, Skip Atwater, oficial executivo da unidade ‘grill flame‘, foi responsável por fornecer tarefas estranhas aos membros do grupo.  Ele lembrou das quatro bases alienígenas que Price relatou e deu coordenadas para cada uma delas. Os membros retornaram e reportaram que todas as bases eram na Terra e eram administradas por alienígenas.

Marrs acredita que os alienígenas visitaram a Terra muitas vezes durante a história humana. Mesmo assim, ele acredita que a frequência das visitas aumentaram com o o pico dos armamentos nucleares.

 

O incidente de Aztec, Novo México

Marrs também comentou sobre a história de Aztec, em 1948, como evidência de que a visualização remota tenha sido utilizada para se comunicar com os alienígenas.  Segundo vários relatos, um OVNI caiu no deserto do Novo México em 1948.  Cadáveres alienígenas foram levados do local pela Força Aérea dos EUA, os quais muitos acreditam que foram dissecados.

Tem havido muito controvérsia sobre a história de Aztec.  A razão que muitas pessoas não sabem sobre a história de Aztec, de acordo com Marrs, é porque Aztec fica próxima da divisa com o estado do Colorado.

Oficiais militares teriam estado rastreando o objeto antes de seu impacto.  Quando o OVNI caiu no solo, as unidades militares do Colorado imediatamente foram até o local e eliminaram as evidências, antes que alguém tivesse a chance de vê-las

Em 2009, Randy Barnes, da Associação da Biblioteca de Aztec, contratou a empresa Problems > Solutions > Innovations, gerenciada por Lyn Buchanan, que foi antes encarregada da unidade de visualização remota do exército.  Onze visualizadores remotos descobriram que um grande objeto prateado, projetado para transporte, impactou o solo.  Muitas pessoas tinham observado o objeto.  Eles descobriram “biológicos” dentro da nave.  Algumas testemunhas teriam tentado ajudar as criaturas, mas não conseguiram devido às barreiras de linguagem.

Finalmente, o exército teria aparecido.  Houve algum tipo e negociação entre as partes envolvidas.  Eles levaram os seres para um lugar não determinado.

De acordo com um relato, os alienígenas podiam usar visualização remota para manipular seus captores.  Autoridades governamentais não podiam deixar os ETs soltos, assim, como resultado, uma decisão teria sido feita para executar os alienígenas.

As alegações de Marrs são provocantes. Ele apresenta múltiplas linhas de evidência para apoiar o fato da visualização remota ter substanciado a existência de OVNIs.

Mais informações sobre as alegações de Marrs podem ser encontradas em seu livro Alien Agenda.

Fonte: prophecy.news

Termos recém pesquisados por leitores:

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh