web analytics

Espaço do Leitor: Como será nosso primeiro contato com seres de outros mundos?

O seguinte texto nos foi enviado pelo leitor Rafael Ribeiro:

Muitos se perguntam como será nosso primeiro contato público com seres de outros mundos, mas poucos se perguntam o que seriam estes seres. É muito provável que nosso primeiro contato seja com seres de silício (como os robôs ou andróides) pelo simples fato de que estes possuem mais adaptabilidade de sobreviverem no espaço e percorrerem grandes distâncias com o mínimo para se sobreviver.

Vamos usar como analogia nossos astronautas no espaço. Obrigados a usarem grandes roupas protetoras, fazerem constantes exercícios para que seus músculos não atrofiem em gravidade zero e levar grandes quantidades de alimentos para sobreviver algumas semanas. Soma-se a isso ao fato de que o humano precisa constantemente liberar dejetos e qualquer pequena mudança ou defeito em seus equipamentos pode significar morte.

Agora voltamos a analogia de seres sintéticos. Seus corpos não precisam de proteção externa permitindo que eles se locomovam livremente em qualquer ambiente. Suas necessidades diárias são próximas de zero (além do fato deles poderem entrar em “standby”) e problemas como a perda de um membro pode ser facilmente reparada com peças sobressalentes ou ignoradas se não forem importantes para a noção. Em resumo, um ser sintético (ou quase totalmente sintético) tem muito mais chances de sobreviver a uma missão no espaço que um ser orgânico, com um custo muito baixo.

Pode parecer estranho a primeira vista uma raça inteira de seres que não são orgânicos, mas isso não é tão estranho se pensarmos na nossa própria tecnologia que permite implantes sintéticos que praticamente funcionam como um membro normal que é instalado em pessoas que nasceram ou perderam este membro. É muito provável que o ser humano siga este caminho em um futuro distante onde eles poderão trocar partes de seu corpo por versões sintéticas das mesmas e são superiores aos membros originais (por exemplo, braços sintéticos são muito mais resistentes e fortes que braços normais). Pode se dizer que o próximo passo da evolução humana seja ela se fundir a máquinas se tornando criaturas mais fortes, resistentes e inteligentes. E para quem pensa que isso já não está acontecendo pense nesses óculos e relógios inteligentes que lêem seus batimentos cardíacos, mostram em seus visores notícias atualizadas e até mesmo permite filmar em primeira pessoa enquanto caminha. Seria este o caminho que os aliens tomaram? Passaram a ignorar partes orgânicas suas deixando o mínimo possível de órgãos e tecidos a fim de uma evolução “forçada” sua? Imagine uma raça inteira que se comunica através de aparelhos de comunicação implantados em seus cérebros. Isto explicaria o porque não recebemos nenhuma mensagem ou sinal de uma civilização próxima. Eles estão literalmente interligados entre si. Outro fator seria o porque aparentemente os aliens não usam nenhuma roupa especial e parecem não sofrer problemas com nossa atmosfera.

Em um futuro não muito distante pode ser que o ser humano comece a seguir os mesmos rumos evolucionários que os aliens já estão a centenas de anos. Seria literalmente a era das máquinas.

– Rafael Ribeiro

 

Termos recém pesquisados por leitores:

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh