web analytics

NASA detecta sinal misterioso a 240 milhões de anos luz da Terra

Aglomerado de Perseu.  Um dos objetos mais massivos já descobertos em nosso Universo.

Aglomerado de Perseu. Um dos objetos mais massivos já descobertos em nosso Universo.

A NASA publicou recentemente que detectou um misterioso sinal vindo da distância de 240 milhões de anos luz da Terra, no Aglomerado de Perseu (foto acima), um dos objetos mais massivos no Universo conhecido.  O sinal não identificado é um “pico de intensidade de um comprimento de onda bem específico de raio-X“.  Os cientistas ainda desconhecem a sua origem.

Uma de suas teorias é realmente interessante: Ele pode ter sido “produzido pelo decaimento de neutrinos estéreis, que são um tipo de partícula proposta como candidata a matéria escura.

De acordo com Esra Bulbul, do Centro Harvard-Smithsoniano para Astrofísica, em Cambridge, Massachusetts:

Sabemos que a explicação para a matéria escura é uma adivinhação, mas a renda seria enorme se estivermos certos.  Assim continuaremos a testar esta interpretação para ver aonde ela nos levará.

Agora os cientistas estão trabalhando para encontrar a confirmação desta interpretação, que seria uma grande descoberta, pois ninguém tem sido capaz de detectar diretamente a matéria escura ainda, apesar dos astrônomos estimarem que ela constitui 85% de toda a matéria do Universo.  Alguns cientistas ainda estão sugerindo que a origem do sinal pode não ser neutrinos estéreis.  Ao invés disso, eles dizem que “diferentes tipos de candidatos para partículas de matéria escura, tais como o áxion, podem ter sido detectados“.

 

Ouvindo as notas de música do Aglomerado de Perseu

Para encontrar este sinal, a equipe liderada por Bulbul despendeu 17 dias observando o Aglomerado de Perseu, pelo período de 10 anos, com o Observatório Chandra de Raio-X da NASA, e o XMM-Newton da Agência Espacial Europeia.

Este aglomerado é um titã nos céus; um dos objetos mais massivos do Universo.  Ele abriga “milhares de galáxias imersas numa vasta nuvem de gás de ‘multimilhão’ de graus“.  Não é a primeira vez que os cientistas detectaram coisas misteriosas aqui.  Em 2003, pesquisadores ouviram uma das notas mais baixas já escutadas; uma nota com o período de oscilação de 9,6 milhões de anos.  Isso é, “57 oitavas abaixo das teclas no meio do piano“.  O vídeo abaixo toca a nota em modo acelerado:

ARVE Error: id and provider shortcodes attributes are mandatory for old shortcodes. It is recommended to switch to new shortcodes that need only url

Fonte do vídeo: Isaac Wieser

Nem sequer tocamos na superfície deste imensurável oceano chamado nosso Universo; que possivelmente é apenas um dentre vários existentes.

Alguém aqui ousa se achar melhor que o próximo?

Somos todos iguais, e nivelados por baixo.

n3m3

Fontesploid.gizmodo.com

Colaboração: Nestor Magalhães, Snor

Termos recém pesquisados por leitores:

"

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh