web analytics

NASA testa nave tripulada em forma de disco, para missão à Marte

A NASA anunciou que iniciará testes com um novo ‘disco voador’ que poderá um dia ajudar a levar humanos até Marte.

Em junho de 2014, moradores de Kauai, uma pequena ilha do Havaí, poderão assistir este veículo, batizado de Low Density Supersonic Decelerator – LDSD (Desacelerador Supersônico de Baixa Densidade) mergulhando na superfície do oceano após se elevado à uma altura de 55 quilômetros, por intermédio de uma combinação de foguetes e balões de alta altitude.

Nave-em-forma-de-discoA velocidade da queda do LDSD será reduzida de Mach 3,5 até abaixo de Mach 2, através de uma combinação de discos infláveis e uma gigante paraquedas que aumenta o arrasto aerodinâmico da nave.

Espera-se que esta tecnologia permita à NASA aterrissar uma carga grande na superfície marciana – um planeta que possui uma atmosfera fina (de acordo com os cientistas, somente 1 por cento da densidade atmosférica da Terra).

O projeto do LDSD foi inspirado no peixe baiacú havaiano, que aumenta seu tamanho sem adicionar massa.

A técnica atual da NASA para aterrissagem tem sido usada desde a missão Viking, de 1976, a qual libera pára-quedas e ativa foguetes.  Porém, à medida que estas sondas ficam mais pesadas e mais complexas, os cientistas estão tendo dificuldade em assegurar uma descida segura.

O jipe sonda Curiosity, do tamanho de um automóvel, pesava quase uma tonelada, mas a NASA calcula que as missões tripuladas futuras poderiam requerer cargas mais pesadas, com entre 40 a 100 vezes o peso de hoje.  Foguetes poderosos o suficiente para reduzir a velocidade desta carga acabariam desestabilizando a nave, o que é inaceitável quando se trata de vidas humanas abordo.

O LDSD é uma tentativa de resolver este problema, através do uso de balões amortecedores que inflariam rapidamente ao redor da nave, aumentando sua superfície e, consequentemente, seu arrasto atmosférico.  Um pára-quedas de 33,5 metros poderia então ser utilizado uma vez que a velocidade da nave seja reduzida.

A NASA acha que este projeto poderia suportar cargas entre 1 a 10 vezes mais pesadas do que o Curiosity e será testado durante os próximos anos.

n3m3

Fonte: www.independent.co.uk

Colaboração: M3NIS. SENAM

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh