web analytics

Astrônomos encontram primeira possível exolua

Pela primeira vez astrônomos podem ter encontrado uma lua circundando um exoplaneta, embora provavelmente nunca saberão com certeza exatamente o que encontraram.

Uma equipe de cientistas detectaram um par de objetos distantes que poderiam ser um planeta alienígena similar a Júpiter e uma exolua rochosa, ambos voando livremente pelo espaço, ou uma pequena estrela apagada abrigando um planeta 18 vezes mais massivo do que a Terra.

Possível-exolua-é-descoberta

Objeto descoberto pode ser exolua orbitando enorme planeta, ou exoplaneta orbitando pequena estrela.

Os astrônomos usaram uma técnica chamada de microlensing gravitacional, que é o efeito que ocorre quando um grande objeto em primeiro plano passa na frente de uma estrela a partir de nossa perspectiva na Terra.  O campo gravitacional do corpo mais próximo se dobra e amplia a luz da estrela distante, agindo como uma lente

A análise dos eventos de ‘lente’ pode revelar muito sobre o objeto em primeiro plano, por exemplo, no caso de uma estrela, se ela abriga um planeta e, se for o caso, o quão massivo o planeta é comparado comparado com sua estrela.

No novo estudo, a equipe observou um evento de lente intrigante, usando telescópios na Nova Zelândia e no estado australiano de Tasmânia.

Uma possibilidade é do sistema ser um planeta com sua lua, o que, se verdadeira, seria uma descoberta espetacular de um sistema totalmente novo“, disse Wess Traub, chefe cientista para o escritório do Programa de Exploração de Exoplanetas da NASA.

O modelo dos pesquisadores aponta para que seja a ‘solução lua’, mas se você simplesmente olhar para o cenário, é possível, pela natureza, que a ‘solução estrela’ ganhe“, adicionou Traub, que não estava envolvido no estudo.

A equipe poderia resolver o mistério se soubesse o quão longe da terra o sistema, chamado de MOA-2011-BLG-262, está.  Se estiver relativamente próximo, é provável que seja um planeta sem estrela e uma lua; se for um sistema mais distante, teria que ser mais massivo, pois uma estrela produz o mesmo efeito lensing, disseram os pesquisadores.

Infelizmente, a verdadeira identidade do MOA-2011-BLG-262 provavelmente permanecerá um mistério para sempre.  Esses eventos de microlensing são encontros aleatórios, assim os cientistas não continuarão observando o mesmo sistema.

n3m3

Fonte: news.discovery.com

Colaboração: Josemir

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh