web analytics

Fonte de energia desconhecida alimenta super explosões de nêutrons no espaço profundo

Resfriamento de neutrinos - mão no espaço

Um pequeno e denso objeto, de somente 19 km de diâmetro, é responsável por esta nebulosa de raio-X, que se estende por 150 anos luz.  Ao centro desta imagem, feita pelo Observatório Chandra de Raio-X, da NASA, está um pulsar muito poderoso e jovem, conhecido como PSR B1509-58.  O pulsar é uma estrela de nêutron que gira rapidamente, cuspindo energia para fora do espaço. Estea objeto em questão, se assemelha à uma ‘enorme mão cósmica’.

Existe ‘algo’, uma fonte de energia desconhecida, de magnitude titânica, nas camadas exteriores das superfícies crescentes de estrelas de nêutrons.  Esta força desconhecida alimenta super explosões de raio-X nessas estrelas, cujos interiores ainda permanecem sendo um mistério para a ciência.

Estrelas de nêutrons são realmente os laboratórios mais extremos de física já observados por nós“, disse Tod Strohmayer do Centro Espacial Goddard, da NASA.

Se você puder estudar uma estrela de nêutron, você poderá compreender a física da matéria super densa, até as partículas mais exóticas“.

As estrelas de nêutrons abrigam as condições que nunca poderão ser duplicadas em laboratórios na Terra.  Elas podem recriar um estado da matéria que existia há um milionésimo de segundo após o momento da criação cósmica, conhecida como o Big Bang.

Uma estrela de nêutron é criada durante a morte de uma estrela gigante, mais massiva do que o Sol, que é comprimida até um tamanho minúsculo, mas com campos gravitacionais que são gigantescos, somente menores quando comparados aos dos buracos negros.

Nesses ambientes intensos e ricos em nêutrons, as reações nucleares causam explosões que se manifestam como estouros de raio-X.

Os cientistas estão intrigados pelo quê exatamente alimenta estas explosões enormes, e a compreensão disso forneceria informações importantes sobre as forças fundamentais da natureza, especialmente em ‘escala astronômica/cosmológica”, disse Peter Moller, da Divisão Teórica do Laboratório Nacional de Los Alamos, nos EUA.

E este é somente um dos inúmeros mistérios do nosso universo.

n3m3

Fonte: messagetoeagle.com

Termos recém pesquisados por leitores:

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh