web analytics

O cometa do século pode ‘dar xabu’

Cometa ISONA maior aproximação de Marte pelo Cometa ISON em primeiro de outubro passado despertou esperanças pelo que o “Cometa do Século” poderia mostrar, contudo o espetáculo não ocorreu, de acordo com os cientistas encarregados da câmera HiRISE da sonda Mars Reconnaissance Orbiter da NASA.

O astrônomo Ignacio Ferrin, do FACom – Universidade de Antioquia deu sua avaliação sobre os dados mais recentes do Cometa ISON e descobriu sinais de ‘eminente morte’.Ferrin acha que o cometa irá se dissolver logo.

A curva de luz do cometa mostrou um evento de redução caracterizado pelo constante brilho, com nenhum sinal de uma tendência de aumento de claridade“, disse o astrônomo.

Ignacio Ferrin ainda adicionou que a redução da claridade do Cometa ISON começou em 13 de janeiro de 2013 e continuou até a última observação feita em setembro.

Por nove meses, ou mais de 270 dias, a claridade do ISON permaneceu constante; um comportamento sem qualquer outro exemplo na astronomia cometária, e que é um sinal de problema para a sobrevivência do cometa“, explicou Ferrin.

Além disso, os cientistas do HiRISE, Alan Delamere e Alfred McEwen, identificaram que o Cometa ISON parece estar na faixa baixa das previsões de brilho.

Porém, outras previsões ainda sugerem que o Cometa 2013 ISON possa brilhar intensamente e se tornar visível mesmo durante o dia.

“Mais provavelmente, o ISON será um dos cometas mais brilhantes dos últimos anos e , graças à comunidade astronômica global, esperamos que seja um dos cometas mais amplamente observados da história!“, postaram os pesquisadores Campanha Organizada pela  NASA de Observação do Cometa ISON (sigla CIOC em inglês) em uma recente atualização de seu site.

O CIOC ainda adicionou:

Se o ISON sobreviver sua passagem próxima ao Sol, e certamente não há garantias de que ele irá, o cometa poderá então ser visível a olho nu em algum momento no início de dezembro, no céu ocidental (oeste), logo após o por do Sol.

Os observadores no hemisfério norte terão uma melhor visão do ISON, do que os observadores no sul.
A Agência Espacial Europeia aconselha que o melhor período para ver o Cometa ISON será na segunda metade de novembro, durante sua aproximação ao Sol, e no início de dezembro, até ele atingir seu ponto mais próximo da Terra, em 26 de dezembro.

Se ele sobreviver, o ISON passará a 64 milhões de quilômetros da Terra, que é seis vezes mais do que a distância que passou de Marte.

n3m3

Fonte: theviralpost.com

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh