web analytics

Planeta supostamente azul é encontrado fora de nosso Sistema Solar

Leia abaixo o artigo publicado no site www.tvciencia.pt:

Graças ao Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA, pela primeira vez cientistas foram capazes de visualizar a cor de um expoplaneta. E a surpresa é que o exoplaneta é azul à semelhança da Terra.

Impressão artística do planeta azul HD 189733b © NASA, ESA, M. Kornmesser

Impressão artística do planeta azul HD 189733b
© NASA, ESA, M. Kornmesser

Chama-se HD 189733b situa-se a 63 anos-luz da Terra e é azul. Visto do espaço, este exoplaneta que orbita uma estrela assemelhar-se-ia em muito à Terra, mas só aparentemente.

Em todas as restantes características o HD 189733b é diferente da Terra. Consiste num gigante massivo de gás semelhante ao planeta Júpiter, situa-se muito perto da sua estrela e a atmosfera atinge temperaturas acima dos mil graus Celsius, sendo que as temperaturas apresentam bruscas variações entre dia e a noite, provocando fortes ventos.

Os cientistas adiantam ainda que neste exoplaneta chove vidro, ou seja, surgem pequenos grãos de vidro na atmosfera devido à condensação da temperatura dos silicatos (quase 1300 graus Celsius).

«Este planeta foi muito bem estudado no passado por nós e por outras equipas», explica Frédéric Pont da Universidade de Exeter, no Reino Unido, responsável pelo Programa de Observação do Hubble, citado em comunicado do Programa Hubble.

O investigador acrescenta que, apesar dos vários dados que já tinham conseguido obter sobre o HD 189733b, «medir a sua cor é verdadeiramente uma estreia» e agora «podemos imaginar como este planeta se parceria se pudéssemos olhar para ele diretamente».

E porque os cientistas queriam saber qual a aparência do exoplaneta, mediram a quantidade de radiação incidente refletida pela superfície do mesmo (albedo) e para isso utilizaram o Espectrógrafo de Imagem do Telescópio Espacial Hubble.

À medida que o exoplaneta orbitava a sua estrela, os investigadores foram medindo o albedo e quando este passou por detrás da estrela, a quantidade de luz observada decaiu e foi possível verificar alterações da luz e da cor.

«Vimos o brilho de todo o sistema a decair na parte azul do espectro quando o planeta passou por trás da sua estrela», explica Tom Evans da Universidade de Oxford, no Reino Unido e primeiro autor do artigo.

E a partir desta observação, acrescenta o investigador, «conseguimos perceber que o planeta é azul, porque o sinal permaneceu constante nas outras cores que medimos».

Apesar dos cientistas acreditarem que a cor azul é visível graças à dispersão da luz pelas partículas de silicatos, e não devido aos oceanos como acontece na Terra, Frédéric Pont confessa que «é difícil saber exatamente o que provoca a cor da atmosfera de um planeta, mesmo para planetas do Sistema Solar».

No entanto, «estas novas observações trazem uma nova peça para o puzzle sobre a natureza e atmosfera do HD 189733b» e «devagarinho estamos a pintar toda a imagem deste exótico planeta», acrescenta.

Fonte: www.tvciencia.pt

Colaboração: Maneco

Termos recém pesquisados por leitores:

"

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh