web analytics

A vida extraterrestre pode ser comum ao redor de estrelas binárias

Sistema binário Kepler 16

Concepção artística do planeta Kepler 16;o primeiro planeta descoberto a orbitar ambas estrelas em um sistema binário.
CREDITO: NASA/JPL-Caltech/T. Pyle

Planetas que orbitam sistemas de estrelas binárias enfrentam mais estresse do que sistemas com uma estrela.  Porém, uma nova pesquisa revelou que estrelas binárias, quando bem próximas uma da outra, podem ser tão boas quanto estrelas solitárias para abrigar a vida.  Estrelas gêmeas de baixa massa podem ser as melhores hospedeiras, porque suas energias combinadas extendem a região habitável muito mais longe do que quando existe uma única estrela.

Após testar diferentes modelos de uma variedade de sistemas binários, dois astrônomos determinaram que estrelas com 80 por cento da massa do Sol, se estiverem próximas uma da outra, poderiam propiciar condições que seriam ideais para abrigar planetas habitáveis.

Potencialmente, poderia existir até mais vida em sistemas binários do que em sistemas com uma única estrela“, disse Joni Clark, da Universidade Estadual do Novo Mexido, nos EUA. Clark trabalhou com o astrofísico Paul Mason da Universidade do Texas em El Paso.

Estrelas de baixa massa são de duas a três vezes mais comuns do que o nosso Sol.  Seu enorme número pode dar a elas maiores chances de serem boas hospedeiras.  Mas seu tamanho menor também significa que elas possuem mais radiação ultra-violeta e mais ventos solares na zona habitável.  Esses dois fatores são importantes no que diz respeito a manter um ambiente propício à vida.  Os planetas devem ficar bem mais próximos das estrelas únicas para se beneficiarem, o que é algo que trás um número de desafios.  Tais planetas são mais propensos a estar travados na órbita, com somente uma face permanentemente apontada para sua estrela, recebendo toda a atividade solar diretamente naquela face.

Porém, quando duas estrelas estão orbitando uma à outra, sua energia combinada extende a região habitável de suas órbitas, assim minimizando algumas das ameaças encaradas pelos planetas que orbitam estrelas de massa baixa.

Clark diz que “temos muito mais espaço aqui para os planetas ficarem“.

É a ciência admitindo cada vez mais a possibilidade de vida alienígena abundante em nosso universo.

n3m3

Fonte: www.space.com

Termos recém pesquisados por leitores:

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh