web analytics

Pesquisa sugere que outros sistemas solares podem ser mais habitáveis do que o nosso

Por toda a nossa galáxia, a Via Lácta, há estrelas que se parecem com o nosso Sol, e um novo estudo está descobrindo que quaisquer planetas que orbitem aquelas estrelas podem muito bem ser muito mais quentes e mais dinâmicos do que a Terra.  Isto se dá ao fato de que os interiores de quaisquer planetas terrestres nestes sistemas solares podem ser até 25% mais quentes do que o nosso planeta, o que os faria mais ativos geologicamente e mais prováveis de reter uma quantidade de água no estado líquido suficiente para suportar a vida, pelo menos na forma microbiana.

As descobertas preliminares foram feitas por geólogos e astrônomos da Universidade de Ohio, que se uniram para procurar vida alienígena de uma nova maneira.  Eles estudaram oito estrelas similares ao nosso Sol em idade, tamanho e composição geral, para mensurar as quantidades de elementos radioativos que elas continham.  Foram procurados nessas estrelas elementos como o tório e o urânio, os quais são essenciais para os movimentos das placas tectônicas na Terra, porque eles esquentam o interior do nosso planeta.  Estes movimentos tectônicos ajudam a manter a água na superfície da Terra, assim a sua ocorrência pode ser um indicador da hospitalidade de um planeta à vida.

Das oito estrelas similares ao nosso Sol que eles estudaram até agora, sete parecem conter muito mais tório do que o nosso Sol, o que sugere que quaisquer planetas que orbitem essas estrelas também possam conter mais tório.  Por sua vez isto significa que os interiores desses planetas sejam provavelmente mais quentes do que o nosso.

De acordo com estas mensurações, planetas terrestres que se formaram ao redor de estrelas como essas, provavelmente geram 25% mais calor interno do que a Terra, permitindo a movimentação de placas tectônicas por mais tempo através da história do planeta, dando assim mais tempo para a vida se desenvolver.

Na Terra, a maioria do calor proveniente da decomposição radioativa vem do urânio.  Planetas ricos de tório, que é mais energético do que o urânio e possui uma meia-vida mais longa, seriam mais quentes e permaneceriam assim por mais tempo, dando uma chance maior à vida.

n3m3

Fonte: researchnews.osu.edu

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh