web analytics

Foram os asteróides que trouxeram a vida para a Terra?

Asteróide gigante Vesta.

Um novo estudo propõem que os asteróides podem ter trazido água e compostos orgânicos nos primórdios da Terra, disse a NASA em uma declaração.

Os pesquisadores sugerem que o tamanho e a localização de um cinturão de asteróides, formado pela evolução do disco protoplanetário de uma estrela e pelas influências gravitacionais de planetas gigantes como Júpiter, podem determinar se vida complexa irá evoluir em um planeta como a Terra.

O estudo, feito por Rebecca Martin, da Universidade do Colorado em Boulder e pelo astrônomo Mario Livio, do Space Telescope Science Institute, menciona que os sistemas solares com planetas que contenham vida podem ser raros se eles forem dependentes da presença de um cinturão de asteróides com a massa necessária.

Isto pode parecer surpreendente, porque os asteróides são considerados como moléstias, devido ao seu potencial de impacto com a Terra, o que poderia causar uma extinção em massa, dizem os pesquisadores.

Contudo, uma perspectiva que está surgindo propõem que as colisões de asteróides com planetas possam fornecer o incentivo para o nascimento e a evolução da vida complexa, dizem eles.

De acordo com a teoria do equilíbrio pontuado, impactos ocasionais de asteróides aceleram a taxa de evolução biológica através da interrupção do meio-ambiente planetário ao ponto das espécies terem que tentar novas estratégias de adaptação.

Os astrônomos basearam suas conclusões na análise dos modelos teóricos e nas observações já arquivadas de exoplanetas do tamanho de Júpiter, bem como de discos formados por meteoróides e asteróides ao redor de estrelas jovens.

O nosso estudo mostra que somente uma pequena fração dos sistemas planetários observados até agora parece conter planetas gigantes na localização correta para produzirem um cinturão de asteróides com o tamanho apropriado, o qual pode oferecer o potencial de vida aos planetas rochosos em seu redorNosso estudo sugere que o nosso sistema solar pode ser algo especial“, disse Martin.

O estudo foi publicado no Journal of Royal Astronomical Society.

Porém, o OVNI Hoje não pode deixar de lembrar que apesar do estudo mostrar que “somente uma pequena fração dos sistemas planetários observados até agora parece conter planetas gigantes na localização correta para produzirem um cinturão de asteróides com o tamanho apropriado“, uma pequena fração de bilhões, que é a cifra estimada de sistemas solares somente em nossa galáxia, ainda é um enorme número;  se é que a vida dependa somente de asteróides para nascer e evoluir.

n3m3

Fonte: www.firstpost.com

Termos recém pesquisados por leitores:

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprio autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.

Ad Blocker Detectado

Olá leitor. O OVNI Hoje depende dos anúncios aqui publicados para que seja possível pagar sua hospedagem e trazer notícias a você de forma gratuita. Por favor, considere nos apoiar desabilitando o seu bloqueador de anúncios. Obrigado

Refresh